segunda-feira, 9 de maio de 2011

Infortúnio e reflexão!



"O jogo foi o reflexo da época"
José Couceiro, treinador do Sporting

"Sofremos o golo num infortúnio"
Daniel Carriço, defesa do Sporting

A primeira frase poderia ser de resposta à segunda. Quando Carriço, na 29ª jornada, ainda pensa que os golos que o Sporting sofre são por infortúnio, não tenho dúvidas que anda desatento ao que se tem passado na época. Na defesa do Sporting nada tem acontecido por infortúnio e tudo poderia ter sido ainda pior não fosse Patrício ter rubricado a melhor época de Leão ao peito.

O ponto actual do estado defensivo a que chegamos, que pretendemos modificar e que já tem sido alvo de escritas e mais escritas ao longo dos últimos anos, foi o golo do Sporting sofrido diante do Rangers que ditou a nossa eliminação da prova. Nada tem acontecido por infortúnio e isso é reflexo da época.

Mas Couceiro, apesar de ter entrado tarde no Sporting, fala em reflexo causal para os resultados que assistimos fim de semana após fim de semana, mas também não tem sido capaz de alterar muito o rumo dos acontecimentos. O reflexo da época também existe porque não foi ainda possível dar uma resposta adequada ao que se tem passado ao longo destes quase 10 meses e que finalmente vimos chegar ao fim já dentro de breves dias. 

Acreditar que o infortúnio não é o problema do Sporting e reflectir sobre o que ainda podemos retirar destas 30 jornadas (conto já com a próxima), será sem dúvida um aliciante desafio para que a Lei de Murphy não funcione em 2011/2012, como funcionou este ano. Quando esperávamos que o Sporting não pudesse ainda "bater mais fundo", eis que realizamos uma época deprimente, desgastante e frustrante que, apesar da contratação de Paulo Sérgio, ainda acreditei que não fosse acontecer!

6 comentários:

André disse...

Honestamente, acho mais grave a falta de qualidade de produção ofensiva da equipa do que esse lance frente ao Vitória.

Realmente, o mérito a quem o merece. Foi uma excelente arrancada e cruzamento do Pitbull. O gajo estava lá para cabecear e fê-lo. Parabéns pela boa jogada.

Isto foi aos 55 minutos de jogo. Mamámos um golo, e depois? Acontece, são realmente infortúnios.

O que não é infortúnio é estar mais de meia hora sem conseguir criar uma oportunidade de golo digna desse nome. Isso sim é que nos deveria preocupar e foi assim durante a época quase toda.

Veja-se o Benfica que sofre golos nos últimos 15 ou 16 jogos mas se calhar tudo somadinho tem um score melhor que o nosso. E realmente, é isso que interessa. Marcar mais do que se sofre. Se der para não sofrer, melhor ainda.

Pedro Varela disse...

André,

claro que poderia falar do ataque e das faltas de oportunidades bem como da capacidade de concretização, mas como o texto centra-se nas declarações de um defesa fiquei-me por este sector, apenas.

SL

Mike Portugal disse...

Esse golo sofrido pelo Rangers é o golo mais anedótico que vi o SCP sofrer. É de amadores mesmo.

GT disse...

Sim o ataque também é preocupante, e o problema é mesmo esse, nem a defesa nem o ataque funcionam!´

Cumprimentos

Anónimo disse...

há muito para mudar, a sorte ou azar não pode ser uma desculpa, temos que mudar para vencer. em frente sporting!

CS1906

Anónimo disse...

varela, esse Couceiro é amador, um incompetente daqueles que não há memória. Nem devia ter direito a falar nas flash interviews.

miguel.