quarta-feira, 16 de novembro de 2011

A "Jaula" no derby!

















Ontem aproveitando a ida à Luz para ver a Selecção Nacional, tive a oportunidade de observar de perto a célebre "jaula" que está a ser preparada para nos receber no próximo dia 26 para o derby. (já utilizada por exemplo contra o Man Utd na Liga dos Campeões).

A imagem em cima, mostra a zona delimitada por umas portadas em acrílico dos lados, vê-se melhor do lado esquerdo, que depois leva uma rede até ao topo do estádio, e na parte da frente, apesar de não se perceber, há uma rede que vai desde o corrimão frontal ao topo. É esta a estrutura que está preparada para nós.

Começo por dizer que se o Sporting entende que isto é uma provocação, então nas próximas visitas deverá colocar os adeptos do Benfica nas mesmas condições. Mas, antes de teorizar de forma errónea como fez hoje Eduardo Barroso na A Bola, podemos ser racionais.

Vejamos no nosso caso.

Os lugares ocupados por adeptos visitantes no nosso estádio são lugares na Bancada A. São mais caros, de certa forma mais privilegiados na visualização do jogo que exactamente os mesmos lugares na Bancada B. 

Com os adeptos visitantes colocados noutra parte do estádio que não na Bancada A, permite-nos vender mais gameboxes nessa zona, colocaríamos os adeptos visitantes numa parte do estádio que mal se ouviria o seu apoio, deixavam de estar perto das claques naquele sector. A Bancada A, aquela que por defeito enche para os jogos todos do campeonato.

Portanto, há vantagens que podem ser racionais. O Eduardo Barroso poderia ter visto "a coisa" desta forma, mas repito, se a Direcção do Sporting entende que há provocação neste episódio, então que responda da mesma forma. Mas sem dúvida que o mais importante, é o apoio massivo que o Sporting vai ter no estádio no próximo derby. E isso não há "jaulas", redes ou outros acessórios que possam impedir. A melhor resposta da equipa é contribuir com uma vitória!

10 comentários:

leao revisor disse...

Pedro Varela

A rede não vai durar 90 minutos e depois estaremos cá para comentar os seus benefícios e os seus malefícios.

Mas com rede ou sem ela o que me interessa é vencer na luz.

Anónimo disse...

Essa rede não a pensar nos adeptos do SCP, que não são assim tão arruaceiros como isso...
Essa rede é a pensar nos golfistas do norte, essa gente sem vergonha nenhuma na cara, nem consegue para e pensar um bocadinho que objectos como uma bola de golfe pode aleijar com gravidade até jogadores deles.

Penso que o adeptos do SCP são sifissientemente inteligentes para preceber isso!

Frederico disse...

Quer dizer, achas mal a existência, mas queres responder da mesma moeda?

Se realmente se considera que isso é errado, então a resposta adequada seria não pedir bilhetes!

Pedro Varela disse...

Frederico,

acho que aquilo que penso está muito bem vincado principalmente na parte do racional.

SL

boloposte disse...

Mas que raio de provocação é essa? Tu não acreditas que a "jaula" é especial para o teu clube, pois não? É uma estrutura de segurança para todas as claques que visitam a Luz, como tive oportunidade de explicar ao teu PMAG: http://bnrb.blogspot.com/2011/11/nao-faltejajaulas-eduardo.html

Pedro Varela disse...

boloposte,

não há provocação nenhuma, eu penso pela minha cabeça e sei que vai ser usado daqui em diante e que já foi usada anteriormente.

Anónimo disse...

Nunca percebi porque é que nos jogos em Alvalade as claques rivais ficam na bancada A. As laterais da B estão sempre vazias, era meter os visitantes lá! E com jaula nos jogos do Benfica e Porto pq é sabido que esses atiram very lights e bolas de golfe.

Ricardo disse...

A racionalidade do teu comentario peca em dois pontos:

- não foram os adeptos do sporting que mataram outros adeptos em estadios.

- a rede para ser algo efectivo tem de perdurar durante todo o jogo, o que eu duvido.

Esta mais do que demonstrado por esses estadios europeus, nomeadamente do norte da europa, que rede não é solução. Apenas provoca a ira nos adeptos, arremessos de urina e restos de comida, tendo sido substituidos por placas de vidro acrilico em toda a sua extensao. Ou simplesmente abandonado e apelando ao civismo e fortes contingentes policiais condicionantes do comportamento erroneo de alguns adeptos.

A melhor resposta que o sporting podia e devia dar. Era nao colocar à venda nenhum bilhete. Deixando para a responsabilidade individual, das autoridades e do benfica toda e qualquer deslocação de um adepto do sporting ao estadio da Luz! Sendo que algum acontecimento ser-lhes-ia directamente imputado!

Aposto que a rede acabava em 3 tempos.

Anónimo disse...

sem entrar no debate, uma só questao sobre isto da rede que ainda nao vi respondida em nenhum texto sobre o tema: consegue ver-se a bola em condiçoes, igualmente?

saudaçoes leoninas,
tiago

N.T. disse...

Ricardo, a presença policial também é vista como provocação. Não resolve o problema. Pior: em caso de desacatos têm por hábito recorrer à opção mais óbvia e mais perigosa: a carga policial. Em termos de segurança estamos conversados: não a promovem.

Apenas concordo contigo relativamente ao acrílico. Será uma melhor solução. Mas prefiro aguardar para ver como este sistema resulta. a verdade é que era necessário criar uma alternativa às condições actuais. Isto resulta num problema de concepção do estádio. Com os problemas todos da transição do Vale para o Vilarinho, aprovação de um novo estádio, construção em tempo recorde, do estádio e dos acessos (juntamente com a CML), não se considerou a questão dos visitante. E pelo que percebo, do que ouvi na Luz, punham-se dois problemas relativamente à solução actual.
1. Em jogos de maior presença visitante o sector era pequeno. Numa primeira fase o Benfica "deslocalizou" alguns detentores de cativos para aumentar a área dos adeptos visitantes. Mais tarde abandonou-se essa opção e optou-se por ocupar apenas o sector junto ao acesso da garagem e enviar os restantes adeptos para o Piso 3, o que não facilita muito a vida à polícia. As claques ficam muitas vezes partidas, os elementos das reclamam e a situação nas portas fica mais confusa.
2. O acesso aos sectores até hoje ocupados não será directo. Entre o local de chagada das claques e esses sectores existem outras portas para os adeptos da casa. Mais uma vez dificultava-se o trabalho da polícia que ainda era obrigada a fazer cordões adicionais e lidar com os benfiquista que ficavam temporariamente impedidos de circular em direcção aos seus lugares.

Considerando estes aspectos, esta opção parece benéfica ao facilitar os acesso e permitir que todos fiquem juntos.

De resto, percebo perfeitamente que se perde a emoção de estar junto ao relvado e bem sei como é bom festejar um golo na casa do rival com os nossos jogadores por perto, mas em matéria de visibilidade, aquele sector do Piso 0 é bastante pior que o novo local.