domingo, 22 de Abril de 2012

Nacional 2-3 Sporting :: uma vitória de Sá Pinto

foto: DN
Há um jogador em Alvalade que não tem jogado muito. Normalmente está no banco, levanta-se por diversas vezes, manifesta-se, apoia os seus companheiros e é elogiado por todos, especialmente pelos adeptos. Em Alvalade, repara-se com frequência em Boeck e na sua forma de estar no banco. 

Ainda esta semana teve uma actuação como suplente digna de um adepto ferrenho, daqueles que só vê verde e branco à frente. Foi elogiado por todos.

Hoje foi titular. Sá Pinto fez descansar uma equipa inteira a pensar no jogo da segunda mão da Liga Europa, Boeck teve como prémio a camisola que normalmente pertence a Patrício. E que exibição. -Respondeu na perfeição à chamada do Mister, se um dia Patrício partir (e isso deverá ser para breve), a baliza parece estar bem entregue!

A meio da semana, um jovem jogador foi chamado a ser titular, provavelmente, porque Matías Fernandez não podia jogar. Jogo grande diante do Athletic, enorme responsabilidade, mas André Martins não deixou escapar a oportunidade. 

Entrou de início, pegou na bola e começou a "distribuir" jogo. Não aquele passe para trás e para os lados. Nada disso. Umas vezes mais curto numa triangulação rápida, outra vezes nas alas a desmarcar, por vezes nas costas dos defesas contrários. Ainda é cedo para prever o seu futuro, mas o que se tem visto até agora enche-nos o olho. Hoje a história repetiu-se. Pegou no jogo do Sporting, aliás, entramos tão bem na partida na Madeira pela forma como André Martins fez evoluir a redondinha. Não espantou que em meia hora estivéssemos a vencer por 2-0.

Depois sofremos um golo numa desatenção. E veio o intervalo.

Rubio a meio da semana tinha jogado uns minutos numa estratégia de ataque total de Sá Pinto contra os Espanhóis. Hoje foi titular. Marcou o seu primeiro golo. Foi forte nos primeiros 45 minutos, combativo, mostrou raça e físico aos adversários. Com 10 minutos da segunda parte fez uma asneira de criança. Foi expulso. Sá Pinto saberá falar com ele, Rubio percebeu certamente que aquele erro podia ter custado a vitória. Regressa à casa da partida, mas é uma boa opção para o ataque!

O Nacional ainda empatou, mas foram precisos apenas 2 minutos para Wolfswinkel de grande penalidade colocar-nos de novo na frente.

Desta vez o Sporting não vacilou. Sá Pinto mostrou que de táctica percebe ele. Podia ter defendido o jogo quando Rubio foi expulso. Ainda vencíamos o jogo. Mas isso não fazia parte do plano táctico do treinador Leonino. 

Com Rubio expulso, meteu logo Wolfswinkel e retirou André Martins, que até estava a jogar muito bem. Já tinha colocado Schaars no lugar de Neto, que se estreou também a marcar pelo Sporting, que com Carriço fecharam o "miolo" do terreno. O avançado Holandês com a sua capacidade de jogar de costas para a baliza, começou a pegar no jogo de ataque mais atrás. Lançou Jeffrén, Carrilo na outra ala, embora um pouco desinspirado. Arriscou tudo, tal como o 11 da partida desta noite. E venceu!

A vitória de hoje é inteiramente de Sá Pinto. Há momentos que elogiamos os jogadores, os lances artísticos e tudo mais, hoje os 3 pontos foram conquistados pelo nosso treinador. A mensagem que anda nos balneários em Alvalade tem outro significado porque a felicidade (diga-se vontade de jogar) que se vê nos rostos dos jogadores é completamente diferentes de outros tempos. Mas foi essencialmente pelo aspecto táctico do jogo que o Sporting hoje reagiu à adversidade e venceu!

2 comentários: