domingo, 29 de setembro de 2013

Braga 1-2 Sporting :: lutar até ao fim!


O preço exorbitante cobrado por Salvador para o jogo de ontem não afastou, como queria, os milhares de Sportinguistas de apoiar o seu clube. Foi uma tentativa infeliz do presidente de um grande clube do minho tentar a todo o custo evitar que o estádio enchesse. Mas, com os 25 euros que se pagou, ainda deu para ver 3 golos e uma saborosa vitória. Espectáculo garantido!

A vitória foi tão suada quanto justa. O Sporting tinha pela frente um adversário que, caladinho, andava a amealhar pontos atrás de pontos, sem que se falasse, nem das arbitragens, e ocupava o segundo lugar. E começou o jogo da melhor forma com o golo madrugador de Montero. De cabeça, no meio dos defesas e em posição regular, não perdoou. Feito o primeiro, podia-se abordar a partida de uma outra forma, mas tal como na semana passada, a equipa adormece e deixa-se ser controlada até sofrer o golo. Foi assim com o Rio Ave e novamente ontem contra o Braga.

Com a lesão de Capel, foi o jovem Salomão a ser chamada à titularidade e Wilson Eduardo a ser relegado para o banco. No início espantou a decisão, mas o jogador que passou os últimos tempo pela Corunha cumpriu. Curiosamente, do outro lado, Carrillo que esteve o tempo todo em campo....começa a dar sinais claros que o banco é o seu próximo destino. O potencial, parece estar lá todo, no entanto é desesperante ver o futebol abrandar quando chega aos seus pés, as arrancadas que eram o seu forte não acontecem e até nos remates houve tanta cerimónia. Leonardo ontem deu-lhe tempo mais que suficiente para uma avaliação clara.

Não foi com surpresa que o Braga chegou ao golo. A equipa minhota tinha tomado conta do jogo a seguir ao golo sofrido, e as facilidades que Alan tinha no nosso meio campo traduziu-se num golo, que, aparentemente fica a sensação que Patrício podia ter feito melhor.

Jogo empatado e surge a classe de Montero, mais uma vez, num gesto técnico magnífico a ficar isolado em direcção à baliza do Braga, não fosse travado por Santos que foi expulso de imediato. Correcta a decisão do árbitro que em tempos fez greve aos jogos do Sporting.

A partir daqui só deu Sporting. Tudo que acontece para lá da nossa vitória ia ser desperdício. O Sporting tomou conta do jogo e procurou durante 60 minutos o golo da vitória.

Não aconteceu durante a primeira parte e no intervalo saiu Salomão e entrou Wilson Eduardo. Entrámos com tudo para cima do Braga, mas o golo teimava em não entrar. Em parte porque não havia calma dos jogadores Leoninos e porque incrivelmente havia sempre uma perna ou um pescoço de um jogador do Braga a travar a bola. 

Entrou Vítor para um novo fôlego do meio campo, e já perto do final Slimani. A bancada Leonina desesperava porque se percebia que podíamos perder mais 2 pontos como na semana passada. 

Foi quando surgiu Cédric, num remate a 30 metros da baliza com a bola a bater antes de chegar a Eduardo e aninhar-se no fundo das redes. Estava feita a justiça do marcador.

Como disse em cima, foi uma vitória justa mas que merecerá certamente uma visualização mais calma do jogo por parte de Leonardo Jardim para compreender os diferentes comportamentos da equipa. E terá tempo para isso, pois para a semana embora se jogue para o campeonato diante do Vitória FC, só 3 semanas depois vamos ao Dragão. E nesse jogo, há que fazer muito mais!



Uma nota final para o Presidente Bruno de Carvalho. Claro que no final dos jogos vem agradecer com os jogadores e fá-lo como nós o fizemos na bancada ontem, contentes, animados, a sentir o clube. Mas já com mais de 40 minutos fechados na bancada, à espera de poder sair do estádio, voltou ao relvado para agradecer o apoio e dizer "eu também estou aqui".

Estamos todos!




4 comentários:

Relva disse...

Lindo.

Leo Filo disse...

Uma vitória muito importante, daquelas que se costuma dizer que "vale mais que 3 pontos", quer pelo facto de ultrapassarmos, novamente, o braguinha, quer pela confiança que a equipa vai ganhando com estas vitórias no campo adversário.
Diogo Salomão deve andar a treinar muito, pois só assim se compreende a sua titularidade e o facto de renovar por 5 anos, no entanto, dos jogos que fez este ano, quer na equipa B, quer na noite passada, não demonstrou condições para ser titular nem para merecer essa renovação.
Carrillo, continua sem aprender a tirar partido das duas características e talento, é pena.
Montero ganhou o jogo, não só com o seu golo, mas com a jogada em que consegue a expulsão de um central e lesão de outro.
Até esse momento, tirando o golo do SCP, o braguinha estava a dominar o jogo a a criar um perigo constante nas suas jogadas de ataque.
Contra 10, LJ optou por ser conservador e não por a equipa a atacar a todo o custo, revelando receio pela experiência da equipa adversária (leia-se Alan e RM), só nos últimos minutos, em parte, abdicou de alguma segurança defensiva para o "último assalto".
Para além das bolas por alto, um dos problemas que se vem fazendo sentir nos últimos jogos do SCP é o meio campo, Adrien, WC e AM, não estão a conseguir dar a consistência e intensidade com que se apresentaram no início da época, o que pode ser um grande problema.
Esperemos que contra o VS as coisas já corram melhor a esse nível, pois é um jogo extremamente perigoso e importante. José Mota sabe preparar as equipas muito bem defensivamente e tem um avançado que pode triunfar em Portugal, pois tem-se revelado muito oportuno e perigoso.

Pedro O. disse...

1º importantissima vitoria
2º justa
3º há que olhar com muita atenção para a 1ª meia hora e ver aquilo que de menos bom aconteceu
4º uma aquipa que pressiona a saía de bola com o 3º medio de perfil com o avançado (André Martins, ao lado de Montero na pressão na saida de bola do Braga) fica limitada na luta de meio campo, quando o Braga consegue meter a bola nessa zona, numa luta desigual em espaço e numero de jogadores
5º esta desigualdade provocou demasiadas hesitações no Adrien, que não podia acertar a marcação e foi demasiado fácil os medios do Braga lhe aparecerem nas costas
6º com Andre Martins demasiado longe da batalha de meio campo, e sem Wilson Eduardo que é o mais evoluído tacticamente de todos os jogadores dos corredores para ajudar e ler as carencias evidentes, só haveria uma solução: a defesa teria de jogar mais subida para evitar o espaço nas costas dos médios.
7º essa correcção tactica nunca aconteceu e o golo do Alan, para além de o Rui Patricio ter "voado baixinho" é apenas a consequencia de uma abordagem tactica que falhou.
8º gostava que houvesse mais intervenção do banco no sentido de corrigir situações de jogo, mas de facto Leonardo tarda em intervir positivamente e assertivamente no seu papel de treinador de campo (como lider e treinador, só tenho de elogiá-lo)
9º foi a baralhação provocada na defesa do Sporting que custou o golo nos segundos seguintes, com direito a passadeira vermelha e tudo ao servio do benfica, foi o arrastar da passividade no jogo frente ao Rio Ave que não terá sido revertida e custou 2 pontos e agora em Braga uma má abordagem defensiva colectiva que me parece que não se poderá repetir
10º Saldo positivissimo! Muito satisfeito! Mas prefiro falar de coisas a corrigir nas alturas das vitorias que é a melhor maneira de evitar ao maximo desaires futuros, do que "bater no ceguinho" quando os resultados não são os melhores.

abraço!

Mike Portugal disse...

Pedro O.,

Belo comentário.
Penso que, tendo Carrillo em campo e como ele é o jogador que menos sabe defender, deveria ser ele e o Montero a fazer a 1ª pressão, deixando assim o trio WC,A,AM livres no meio-campo. De facto, a defesa também deveria subir um bocado para ajudar o meio-campo e não dar tanto espaço entre linhas.