quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Sporting 3-0 Marítimo :: vitória tranquila!


Foram 11.321 adeptos em Alvalade a presenciar uma vitória justa. Num jogo em que Leonardo Jardim optou por segunda escolhas, não todas, mas que deram conta do recado e levaram o resultado a um número expressivo e que não merece contestação. Eventualmente, em vez de um 3-0, poderia ter sido um 6-3!

Carlos Mané brilhou e foi a estrela da noite. Não, não é o novo Ronaldo, ou novo Nani, nem vai vencer o prémio Puskas já em 2014 apesar do magnífico golo. Não. É apenas e só o Carlos Mané. Fruto do trabalho de uma academia que não deixa de surpreender. Em Novembro do ano passado, o jovem jogador já era apontado ao Manchester United e a continuar assim, os jornais cá do burgo vão ter muito para escrever e negócios para inventar.

Felizmente e sem querer aprofundar muito mais, o que se conhece do jovem Leão é que a humildade parece estar na dose correcta. Empenho não tem faltado, espero sinceramente que Leonardo Jardim possa ser o homem certo para fazer evoluir mais um jogador a sair da Academia.

Mas a noite foi também de Slimani. Perto do minuto 90, Slimani falhava um golo que parecia certo. Não era fácil, até porque o guardião contrário saiu bem aos seus pés, e o argelino cai estatelado ao chão e visivelmente cansado teve alguma dificuldade para se levantar. Não por falta de força física, mas esgotado (mentalmente até) por tudo o que tinha feito durante o jogo. Levantou-se e a superior sul logo o aplaudiu pelo seu esforço ao longo de todo o jogo. 

A imagem de tosco começa cada vez mais a ser uma miragem e aos poucos Slimani vai solidificando a sua presença na equipa do Sporting, ora como primeira opção de Montero, ora como titular em jogos de menor importância ou esquemas tácticos alternativos. O importante para já é que o argelino está a evoluir bem e tem demonstrado que foi uma boa contratação!

Ontem na baliza lá estava Marcelo. Feliz como sempre e útil como dantes. Arrisco-me a dizer que fez mais defesas ontem que nos últimos 3 anos. Esteve à altura do desafio. Soube representar muito bem uma posição há muitos anos nas mãos de Patrício. Isto vale muito e a felicidade estampada no rosto de Marcelo é um sinal do que há muito não víamos em Alvalade, a alegria de jogar.

Um amigo meu no final do jogo dizia "que jogo estranho". Realmente até posso concordar que em certa alturas o foi, mas este tipo de jogo, no passado, em vez de dar uma vitória do Sporting, às tantas dava um empate...ou uma derrota do Sporting. As coisas estão diferentes!

Podia continuar a falar de casos particulares, de um Adrien que está fantástico a jogar e da forma como Alvalade o ovacionou quando foi substituído, ou de Carrillo que foi assobiado por alguns mal pisou o terreno de jogo, mas são esses mesmos que não são capazes de ver que aos poucos o perúano esta a melhorar e que Leonardo Jardim é o homem certo para o colocar no trilho certo. Ah...e quando ele marcar um golo de levantar o estádio, são os primeiros a aplaudir de pé.

E William, vai preparando as malas que o Brasil só não é o destino de Verão se o Paulinho não quiser, Rojo que marcou um golo de cabeça, Dier, Capel, Gerson que tem ali qualquer coisas que poderia fazer o clique e não nos obrigar a ir ao mercado, Jefferson...que saudades. E por aí fora!

Vencemos sem espinhas e apesar da Taça da Liga ser um trofeu terciário, está assumido que pretendemos vencê-la.

No final do jogo, já com alguns jogadores a encaminharem-se para o túnel de acesso aos balneários, lá foi Bruno de Carvalho avisar os jogadores que nem devia ser uma obrigação agradecer aos que foram ao estádio. Aos que fazem esforços para estar nos jogos a horários que não são os melhores, com condições meteorológicas que por vezes são horríveis, que evitam ver o futebol no sofá e que no fundo, continuam a ser o "coração" que mantém vivo o Sporting!

Sem comentários: