segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Sporting 0-0 Académica :: lição mal estudada!


Cumpriram-se os 3 minutos na luta contra a corrupção no futebol português. Primeiro nas superiores, rapidamente passou para as centrais, Alvalade não deixou de responder positivamente ao apelo importante e necessário pela credibilização do futebol português. O resto, o que outros pensam, é conversa. A luta é para continuar!

Quando reabriu o mercado de transferências, era para mim muito clara a posição que o Sporting deveria ter: reforçar é vital para as nossas aspirações, no entanto, o plano financeiro traçado para este ano não podia ser quebrado. Farto de ver as nossas finanças maltratadas pelos dirigentes do clube.

Saíram importantes jogadores que pesavam na folha salarial e pouco acrescentavam em campo, entraram outros, que, supostamente, vêm adicionar qualidade ofensiva à equipa. Havia necessidade de contratar mais? Claro que havia. Mas é preciso que isso encaixe nas nossas possibilidades financeiras, principalmente neste primeiro ano de equilíbrio. O meio campo era uma importante área a reforçar, porque Vítor e Magrão pouco demonstraram até ao momento.

O jogo de ontem, provou, que a equipa é curta. Não é novidade, está à vista de todos, e quando Wilson Eduardo é titular, ou até mesmo Mané, está tudo explicado. 

Claro que falar depois do jogo é fácil e as lesões que obrigaram a gastar duas substituições condicionaram um pouco a estratégia.

Mas, o Sporting jogou pouco. Para uma equipa que podia saltar para o primeiro lugar, a garra empregue ao jogo foi diminuta e frágil para levar de vencida uma Académica que trazia a lição estudada para sair de Alvalade com apenas e só 1 ponto.

Como disse em cima, falar depois do jogo é fácil. Não tenho sido crítico de Leonardo Jardim, não tenho e não posso, tem sido uma peça na engrenagem absolutamente vital, mas ontem, não percebi como Capel demorou a entrar no jogo, e Carrilo ficou no banco.

Não há interesse em particularizar os erros, o meio campo do Sporting foi inexistente na primeira parte, Adrien está esgotadíssimo e não chega a todo o lado. É necessário dar profundidade ao meio campo leonino, até porque Montero não pode jogar a 40 metros da área. E quando pensamos nisso, percebemos como a equipa é curta!

A segunda parte foi mais do mesmo e muito com o coração, em desespero para encontrar forma de bater o guardião da Académica que esteve implacável. Até atrasos com o braço de um seu companheiro dentro da área defendeu.

O jogo termina com um péssimo resultado e com a estupidez de William Carvalho que decidiu colocar-se fora do derby do próximo fim de semana.



Não posso terminar sem reforçar que a luta continua. A credibilização do futebol nacional passa por ter melhores profissionais de apito na boca. Nos três empates em Alvalade (Rio Ave, Nacional e Académica), houve sempre uma grande penalidade indiscutível a nosso favor. Não é desculpa e certamente não é coincidência!

4 comentários:

Juca disse...

Como sempre, é branqueada pelos pseudo jornalistas/comentadores que vegetam e parasitam na CS portuguesa...
Entrada bárbara e assassina, autêntica agressão intencional, sem bola, perpetrada por um energúmeno sarrafeiro vestido com a camisola da Académica, merecedora de cartão vermelho directo e de irradiação permanente dos campos de futebol ao jogador Jefferson do Sporting Clube de Portugal.
OMITIDA INTENCIONALMENTE PELOS MEDIA!
Para os árbitros do jogo, como é habitual e coincidente, não viram nada... Passaram o jogo a olhar para o William Carvalho.
Tudo normal.
Pena que também os adeptos, orgãos sociais, os blogs afectos ao clube, e a prória instituição, o deixem passar em claro por estarem... (anestesiados?)

leao revisor disse...

De tão chateado que fiquei ontem nem quis ver nada na TV, mas quando se fala de arbitragens é preciso ter cautela, parece-me também evidente ( no estádio deu-me essa clara sensação) que adrien fez pênalti no fim da primeira parte.

Ontem fizemos o jogo que nos competia depois dos resultados dos rivais? Obviamente que não! O culpado foi o árbitro? Que culpa teve ele para termos dado 45 minutos de avanço?

Ontem acho que devemos olhar muito mais para os nossos problemas, do que para os erros dos árbitro.

SCORREIA disse...

A diferença em relação aos outros é que nos jogos em que eles não fazem o que lhes compete aparece sempre alguém a inventar penalties para eles continuarem a somar pontos. Quanto a nós, quando não fazemos o que nos compete, aparecem os mesmos indivíduos com ataques de cegueira momentânea que não vêm o óbvio. Não jogámos bem? pois não. Houve penalties a nosso favor nos jogos que não ganhámos? Pois houve. Se os penalties marcados a nosso favor tivessem sido assinalados e transformados, estávamos com quantos pontos a mais?
Se os penalties tivessem sido assinalados no estádio da Luz estávamos fora da taça?
Se o jogo do Porto na Taça da Liga tivesse começado a horas estávamos fora da taça da Liga?
Se os árbitros não inventassem penalties a favor do Porto nos jogos de Setubal (fora) e Guimarães (casa), ou se assinalassem faltas cometidas pelo avançado como no Paços de Ferreira (fora) quantos ponto de avanço tínhamos para o Porto?
Se não tivessem inventado penalties a favor do Benfica nos jogos de Olhão, Arouca (casa) e GilVicente (fora) quantos pontos de atraso tinha o Benfica?
Que me recordo o único ponto que conquistámos devido a um erro do árbitro foi no jogo contra o Benfica, num fora de jogo que ocorre numa jogada a meio campo e que depois dá golo. Infelizmente em Portugal temos que jogar 20 vezes mais que os outros para podermos ganhar campeonatos. É assim há 30 anos.
Ficar calado (conformado) quando somos prejudicados só porque não jogámos tão bem como ultimamente temos feito é estar a dar armas aos nossos adversários. Não contem comigo para isso, porque quando lhes tocar a eles vão ver a barulheira que vão fazer.

Bancada de Leão disse...

"Ficar calado (conformado) quando somos prejudicados só porque não jogámos tão bem como ultimamente temos feito é estar a dar armas aos nossos adversários. Não contem comigo para isso, porque quando lhes tocar a eles vão ver a barulheira que vão fazer."

Ninguém deve ficar calado e devemos continuar a lutar naquilo que acreditamos. Aliás, o mal foi em tempos, há alguns anos, os dirigentes do Sporting se terem calado e deixarem de fazer barulho quando éramos constantemente prejudicados.