domingo, 30 de março de 2014

Sporting 1-0 Vitória SC :: mais 3 pontos, faltam 15!

foto: Reuteus - Rafael Marchante
Comecemos pelos mais importante: mais uma vitória, mais 3 pontos e faltam 5 jogos para atingir um objetivo que no início da época, provavelmente, poucos acreditariam ser possível atingir.

Alvalade vestiu-se de verde e branco com 35.674 adeptos para ver, sentir, gritar pela sua paixão, o Sporting, mas também para ver futebol. Continua a ser impossível de perceber a força da "ditadura" televisiva para colocar o jogo às 20.15 horas. Simplesmente parvo, sem justificação e é pena que as direcções dos clubes não percebam que isto só prejudica, sem quisermos dizer de outra forma, o negócio!

Mas nem tudo é mau. O Sporting, que é Nosso, como tem sido o mote teve uma excelente iniciativa. E este Nosso não quer dizer que no passado não fosse. O Sporting sempre foi Nosso, o problema é que houve alguns momentos, recentes, em que quiseram passar a mensagem que é de outros. Mas não. 

A iniciativa de sortear nomes dos sócios para colocar nas camisolas dos jogadores. Simples, apaixonante para os contemplados e eficaz. Uma acção que está relacionada com o primeiro ano desta direcção e que amanhã terá nova iniciativa, uma reunião com os órgãos directivos e 365 sócios que se inscreveram para este evento e que irão debater Sporting.

O jogo começou com o mesmo 11 da semana passada. Leonardo Jardim não mexeu e confiou na equipa que venceu na Madeira. Resultado prático: vitória. Mas há alguns pormenores que eu, na minha opinião, mexia. Mas já lá vamos.

Começou forte o Sporting a tentar progredir ora pelas laterais, principalmente do lado direito com foco em Mané e Heldon, ora pelo centro, onde, Hugo Lopes, ou Carlos Mané, assume cada vez mais e melhor a posição de 10.

Nos primeiros 30 minutos foi a figura central, assim como Slimani que falhou escandalosamente por 2 vezes e ainda se fez a uma grande penalidade de forma desnecessária. O argelino ontem devia ter visto o vermelho e tem de aprender a controlar esse instinto que não funciona.

O intervalo chegou com o nulo, apesar do maior pressing do Sporting.

Montero foi a primeira substituição de Leonardo Jardim. Ora, é aqui que discordo nosso treinador, o jogador colombiano já merece a titularidade na equipa. Não quer dizer que Slimani possa sair, mas Montero traz ao ataque algo mais que Slimani não tem. 

O golo do Sporting surgiu cedo na segunda parte. Aos 48', Marcos Rojo com alguma sorte no ressalto a colocar a bola no fundo da baliza de Douglas. Aberto o marcador, tudo levaria a crer que o Sporting iria arrumar a partida com tranquilidade.

Não aconteceu. Claro que Montero voltou a marcar mais um golo limpo, anulado por fora de jogo. Assim se criam as secas ao jogador do Sporting. Está a pagar bem caro ter marcado 2 golos em fora de jogo no início da época, um deles diria quase impossível de ver. 

E estas coisas chateiam. Os adeptos e até os jogadores. Aos 60' podíamos e devíamos estar a vencer 2-0. Mas o que se passou até ao final do jogo foi um Sporting passivo a ver o Vitória jogar, rematar mais do que nós, e a criar alguns calafrios que poderiam ter sido muito chato.

Por desacerto Vimaranense e por alguma azelhice nossa, Carrillo que entrou na segunda parte teve oportunidade para fazer melhor quando surgiu praticamente sozinho no lado direito com Montero sozinho pronto para finalizar, o jogo não iria sofrer nenhuma alteração mais no marcador.

A vitória é justa. As melhores oportunidades foram nossas. O Sporting tem agora 5 jogos pela frente com 3 deslocações a Paços, Madeira e Belém. O objetivo de conseguir o segundo lugar deixou de ser uma miragem mas não podemos facilitar!

Sem comentários: