domingo, 13 de abril de 2014

Há atletas no Sporting que merecem o esforço pelo pavilhão!


Se me perguntarem objectivamente se fiquei contente com a Missão Pavilhão? Não. Não fiquei. Já pago o suficiente para o clube que amo muito ter a oportunidade de nos construir um pavilhão ao lado do nosso estádio e completar assim a "nossa casa".

Mas vamos recuar um pouco.

Quando em 2003 Alvalade foi inaugurado foram poucos os que reclamaram o pavilhão. Sejamos coerentes, eu sei que não fiquei espantado por não haver um pavilhão, e na altura ter ido na conversa dos concertos, do modernismo do estádio, do fosso e tantas outras coisas. Na altura acreditava que outros valores poderiam trazer-nos para a ribalta do futebol português.

Fui enganado. Deixei-me ser enganado. Há alguns anos que tenho muito cuidado com tudo que é o universo do Sporting.

O património desportivo do Sporting, imobiliário desportivo, só faz sentido com 3 vértices absolutamente cruciais: Estádio, Academia e Pavilhão. Os dois primeiros construídos e em funcionamento, embora fruto de manobras financeiras das mais incríveis que temos memória. O pavilhão continua em modo de espera até que seja possível a sua construção.

E podemos continuar com as sucessivas direcções. Claro que é mais fácil desculpar as contratações absurdas de Pongolles, Tinga, Gladstone, Wender ou Caceres. Só assim estes 5 que totalizam uns 11,5 milhões de euros. Dava para um bom pavilhão.

E assim foi-se caminhando até que Bruno de Carvalho assumiu, finalmente, a Presidência.

Vamos então voltar atrás, novamente, não muito, até quando foi apresentado o seu programa eleitoral.

A palavra "pavilhão" aparece 3 vezes nas promessas eleitorais do Bruno de Carvalho. Vale a pena ler antes de se dizer algumas asneiras.

Prometeu? Sim, fazendo as análises necessárias para a sua construção. Não foi uma promessa cega, como muitos querem fazer passar a mensagem.

"Criação de sinergias entre as modalidades. A construção de um Pavilhão junto ao Estádio José de Alvalade e o seu projeto desportivo terá de passar por uma análise séria das modalidades existentes com a criação de sinergias entre o futebol e todas elas, para potenciar os patrocínios"

"Casa das Modalidades. Criar as condições necessárias para a construção de um Pavilhão junto ao Estádio José de Alvalade e fazer dele a Casa das Modalidades."

"Análise e criação de condições para a construção de um Pavilhão Multidesportivo sustentável, tecnologica- mente o mais avançado possível, e devidamente ape- trechado junto ao Estádio José de Alvalade."

Volto agora ao início do texto. Preferia que o Sporting não tivesse que fazer esta missão? Preferia. Muitos está preocupados com a forma desta missão. Falam em peditório. Não é propriamente um instrumento de marketing, ainda que tenha alguns itens promocionais e que não seja um "enviem-nos o vosso dinheiro e nós fazemos isto".

Preferia outro produto? Provavelmente. Quem sabe uma gamebox modalidade de um determinado valor superior ao que que custamos pagar e que a tal parte desse dinheiro fosse para o pavilhão. Talvez assim não fosse tão problemático. Porque parece que o problema é o nome e não o objetivo.

É que por vezes parece que nos esquecemos que, porque o Presidente aprovou um plano financeiro rigoroso que nos aliviou a "carteira", não quer isto dizer que estamos com dinheiro a sobrar.

Se o Sporting quisesse ainda ser mais digital e estar na vanguarda, às tantas podiam até ter lançado num site próprio uma campanha ao estilo do Kickstarter. Era global e fundamentalmente inovadora.

Volto a questionar, preferia de outra forma? Preferia. Mas se me perguntarem vais contribuir? Vou. Claro que vou. 

Há milhares de atletas da modalidades do Sporting que merecem a honra de vestir a nossa camisola numa casa condigna. Por esses, vou fazer um esforço financeiro!

5 comentários:

leao revisor disse...

Os 50 euros nem são o problema para mim, pagarei até com todo o gosto de isso for garantia que o pavilhão finalmente fica de pé. O problema no meio disto esta que a palavra "junto" ao estádio tem que ser muito bem explicada e ser anunciado oficialmente o local e o projecto do pavilhão.

Bruno Ope disse...

Tenho pena que o Sporting não tenha capacidade financeira para construir um pavilhão.
Mas esta é a realidade do clube e este "peditório" é provavelmente a única maneira de ter dinheiro para o fazer mais rapidamente.
A ideia da gamebox modalidades não me parece grande coisa. O próprio presidente disse que a gamebox modalidades que agora houve teve pouca adesão. Imaginem se fosse mais cara.
O kickstarter é bonito, mas funcionava apenas com uma parte do universo Sporting. O pessoal mais velho nem ia perceber o que é isso. Para além do ueque, ser global é engraçado, mas iam ser os egípcios do shika ou is argelinos do sli que nos iam pagar o pavilhão? Isto não para dizer que o Sporting não é global, apenas para fazer ver que os sportinguistas que querem ajudar o Sporting não precisam de uma ferramenta dessas para ajudar.
Acho que a ideia é boq. Ainda não vi a página oficial, mas ppr 50 e, uma tshirt e 24 e em quotas de novo sócio não é mau.
O problema é se vai chegar. Quanto custa o pavilhão? Quantas pessoas têm de participar para se ter suficiente para ir para a frente com isto. É que se no fim não se faz pavilhão nenhum é uma vergonha e a partir daí nunca mais se consegue dinheiro para nada. Eu vou já ver como posso fazer a transferência e neste blog já vi 3. SL

Miguel Courela disse...

Este é apenas o 1º passo para a construção do pavilhão, parece-me. O impulso inicial para arranjar patrocínios, naming, crédito, etc. Era preciso fazer alguma coisa e fez-se. Os nossos atletas, como ainda ontem se viu, bem o merecem.

Zé Coelho disse...

"Operação Pavilhão".
Onde é que eu já ouvi isso?
Já sei! "Operação Coração" dos gajos do outro lado da 2ª circular e que nos deu um gozo tremendo.

Pedro O. disse...

inequivocamente, não pagarei!
é uma questão de principio alicerçada no facto de os sócios não serem contribuintes directos em actos de gestão.
concordo em quem pense doutra maneira, mas a minha posição não me suscita qualquer duvida!