sábado, 1 de novembro de 2014

Vitória SC 3-0 Sporting :: atropelados!

Há jogos em que a crónica é fácil de fazer. Pelo menos nestes momentos pós-jogo, ainda mal refeito do atropelo que aconteceu em Guimarães.

Os parabéns têm de ir inteirinhos para Rui Vitória que colocou o Vitória SC a praticar um fantástico futebol e que, provavelmente, teve o seu ponto mais alto no jogo desta noite. Uma vitória inequívoca, com um domínio quase total ao longo dos 90 minutos, apoiados num público que ama verdadeiramente a cidade. 

A derrota não sofre contestação, não vamos falar do fora do jogo no segundo golo, porque seria um absurdo enorme esconder-mo-nos num lance desses para justificar alguma coisa.

Uma vénia enorme aos perto de 5 mil Leões que viajaram até ao D. Afonso Henriques e que durante a partida estiveram sempre a apoiar. Não é só quando se vence no Dragão, ou se espalha magia contra o Marítimo, que, pelo menos durante o jogo se está ao lado da equipa. Foram grandes como sempre soubemos ser!

O jogo do Sporting foi péssimo. A todos os níveis. Foram falhanços colectivos na defesa, dois golos tirados a papel químico, um meio campo apático, sem força para acompanhar os diabólicos André André, Bernard, Hernâni ou Tomané, um ataque ineficaz. 

Marco Silva só pode aproveitar a cassete (ou dvd, ou vídeo no computador) do jogo para palestrar aos jogadores e escalpelizar o que de errado se passou num jogo que era importantíssimo para assumir uma candidatura ao título. Pelo menos de forma definitiva.

Perdemos. Começa a ser evidente que há necessidade de intervencionar principalmente na defesa, não sei se Rabia ou Tobias Figueiredo serão os senhores que se seguem, ou vamos esperar por Janeiro.

Mas não é o fim do mundo. Já só faltam 90 horas para o próximo jogo, vital para algumas aspirações europeias, e com toda a carga psicológica que tem, pelos acontecimentos passados na Alemanha, merece uma resposta nossa, estando presente, mas principalmente dos jogadores para nos ressarcirem do desastre de hoje.

A lição de hoje é para não esquecer!

Sem comentários: