quinta-feira, 12 de março de 2015

A nova comunicação do Sporting :: assuntos importantes!


Ontem o Sporting falou aos jornalistas numa conversa em Alvalade num dos seus camarotes. Foi uma fonte anónima num encontro confirmado pelas comunicação social. Rapidamente já tive a oportunidade de ler as críticas relacionadas com o facto de ser "fonte anónima". Preocupamo-nos muito com o forma em vez do conteúdo, como é o caso do que é relatado desse encontro. Claro que, percebe-se a intenção de quem está responsável pela comunicação do Sporting, ainda assim, gostava de saber quem falou com os jornalistas, não faço é disso um caso!

É sempre uma boa oportunidade para realçar que este papel dos jornalistas é importante, e se muitas vezes são diabolizados, nestas alturas são importantes veículos de informação. Perceba-se que as melhorias do "futebol nacional" também passam pela sintonia entre clubes e órgãos de comunicação, sem nunca colocar em causa a liberdade de expressão, mas tendo sempre o respeito como ponto de ordem.

Dos vários assuntos que foram abordados há a destacar os seguintes:

Alteração no superavit/défice ao longo dos últimos anos, entre aquisições e alienações de jogadores. Depois de 2 anos extremamente negativos, seguiram-se 3 anos positivos, que correspondem aos últimos 3 exercícios. Claro que desta análise factual, de valores, fica de fora a qualidade das compras e isso terá sempre um peso extra na avaliação da direcção.  

Aliás, são estes bons resultados que permitem, sem sair do plano de contenção a que o Sporting está submetido, que se possamos começar a pensar na possibilidade de investir algo mais no futebol, por exemplo em salários para outro tipo de jogadores. Isto porque na peça diz-se que o "Sporting prometeu lugar pelo título, não conquistá-lo" e há que fazer a ressalva que o grande problema foi Inácio falar da "pole-position" quando devia ter estado calado. O Sporting, historicamente, luta sempre pelo título, e elevou-se a fasquia em demasia pela classificação da última época, quando o desnível ainda era grande para os dois rivais do costume.

Relativamente à abordagem que é feita sobre as declarações do Presidente no Facebook e o facto que não irá acontecer mais, sinceramente, e como o disse na altura, fez-se uma tempestade num copo de água e os resultados comprovaram-no. Nada a acrescentar, quem está à frente da comunicação do Sporting que aconselhe o Presidente a fazer o que certamente será melhor.



Do Fair-Play financeiro, da decisão da UEFA no dia 27 deste mês, não há muito a acrescentar, o buraco da direcção passada era enorme, as consequências estão à vista e com os capitais próprios positivos finalmente de volta, a situação poderá estar controlada.

O novo investidor voltou a ser tema da conversa, "A questão dos investidores está cumprida. Serão os 18 milhões de euros projectado". Claro que se pergunta sempre quem é o investidor, ao que o Sporting responde "deixará de ser omisso quando entrar para o capital". Aguardemos então pelo cumprimento de mais uma promessa eleitoral!

Na questão dos direitos de TV centralizados, claro que podemos sempre pegar no mega sucesso que aconteceu recentemente com a Liga Inglesa, mas por cá, isso será quase uma utopia pois os clubes ainda olham mais para o seu umbigo que para o todo.

Já na questão do patrocinador nas camisolas, não creio que negociar em conjunto possa ser uma boa solução. Ao que o Sporting ainda acrescenta que está a estudar a possibilidade de avançar com o naming no Estádio, proposta essa que terá sempre de passar em AG.

Bons temas que foram abordados de forma séria neste encontro e que genericamente mostra um Sporting activo em diferentes frentes pela melhoria da situação global do clube.

Sem comentários: