segunda-feira, 27 de abril de 2015

Moreirense 1-4 Sporting :: foi a noite de Montero!


Marcar logo no primeiro minuto e chegar aos 3-0 em pouco mais de 60 segundos, tornou tudo mais fácil para o Sporting conquistar com inteira justiça os três pontos em Moreira de Cónegos.

É um terreno sempre complicado, onde a equipa de Guimarães costuma fazer-nos a vida negra. Tenho má memória da eliminação da Taça de Portugal naquele campo ou de um derrota com chuva torrencial e uma arbitragem grosseira.

Hoje Mané abriu bem cedo o marcador após assistência de Montero. Marco Silva apostou num esquema táctico com dois avançados, o colombiano e Tanaka. O meio campo ficou mais descoberto, com William e André Martins, notou-se nos movimentos defensivos, que o digam os centrais.

Se no primeiro golo Montero assistiu Mané, no segundo ele fez questão de colocar a bola dentro da baliza, num excelente gesto técnico, voltando a assistir para Tanaka no terceiro. O colombiano, não me canso de repetir, é dos melhores jogadores que o Sporting tem no seu plantel. Vender ou equacionar a sua saída é impensável!

Ainda houve tempo para o Moreirense reduzir e ficar a "apenas" dois golos antes de chegarmos ao intervalo.

A segunda parte começa com demasiado espaço a ser concedido aos jogadores do Moreirense. Se por um lado o esquema utilizado por Marco Silva favorece e muito Montero, e até Tanaka, houve, enquanto João Mário não entrou em campo, muito terreno livre para os jogadores adversários trocarem a bola com facilidade nas transições e rapidamente se colocarem em frente a Patrício. Ewerton e Paulo Oliveira alertavam para isso.

Ainda entrou Adrien Silva e Capel, e foi mesmo o espanhol a colocar a bola em Montero para este bisar. O "avioncito" fazia o seu nono golo da época. Nada mau para quem não tem jogado com regularidade e muito menos num esquema que se proporcione ao seu estilo de jogo.

Terminar dizendo que fico com pena que Diego Rubio não tenha jogado uns minutos. Certamente terá a sua oportunidade na pré-época.

Boa vitória do Sporting, sem margem para dúvidas, as portas de acesso à Liga dos Campeões estão completamente escancaradas. Certamente não sendo uma época de sonho, obviamente, é, para todo o efeito, melhor que um sétimo lugar. Próximo domingo recebemos o Nacional e vencer é o único objectivo!

1 comentário:

Leo Filo disse...

Sim, a nossa referência tem de ser o 7º lugar... até pela história do SCP. Já agora quem era presidente nessa época? é a vida, quem semeia... até porque a desculpa de entrar a meio da época não cola, tendo em conta o que foi feito pelo Ex-PMAG e pelo actual presidente e seus apoiantes antes de entrar em funções.
Mas o 7º lugar serve de desculpa para alguns, mesmo para os pole-position...
Com o plantel que foi colocado à disposição do treinador o 3º lugar era o lugar previsível e exigível. Se ganharmos a Taça de Portugal, será, sem dúvida, uma época muito razoável.
Quanto ao jogo, foi melhor o resultado que a exibição. Parece que podemos ter encontrado uma dupla de centrais que pode dar garantias. W. Carvalho, mesmo quando não está na melhor forma, dá outra qualidade e consistência ao meio campo. Fala-se muito da renovação de Carrillo mas André Martins também precisa de ver o seu contrato renovado. Montero precisa de ter outro avançado ao seu lado para subir de rendimento, pois qualidade não lhe falta.
MS tem feito, bem, a gestão do plantel e, nesse aspecto, não pode haver desculpas quanto à preparação da final da Taça.