quinta-feira, 2 de julho de 2015

Três regressos a casa!


Os regressos de Octávio Machado e Manuel Fernandes mostram que Bruno de Carvalho coloca os interesses do Sporting acima de tudo e que Jorge Jesus começa a ter influência à sua volta.

É inquestionável o amor de Manuel Fernandes pelo Sporting, teve apenas um episódio que, na minha opinião, manchou a sua belíssima história ao serviço do Sporting, que foi juntar-se à Direcção de Godinho Lopes. Criticou o actual Presidente de uma forma pouco sensata e razoável, saiu do clube, andou na televisão a falar mal da Direcção, sentou-se à mesa com Bruno de Carvalho, chorou pelo seu grande amor que é o Sporting e que ninguém duvida disso e volta agora a uma casa que conhece bem. Será certamente uma mais valia para fazer a ligação entre formação e futebol profissional.

Octávio Machado tem alguns episódios interessantes no Sporting, desde os sinais de fumo com que comunicava com Roquette até à vitória em Paris contra o Porto para a Supertaça. Mas nunca foi um verdadeiro vencedor enquanto treinador no Sporting. Regressa com outras funções e um conhecimento sobre o sub-mundo do futebol nacional como poucos, tem um problema de concretização das acusações que faz. Criticou também esta direcção e agora sente-se honrado por fazer parte dela. Confuso? Nem por isso. E porquê?

Porque alguns críticos do clube, percebem que este paradigma que está ser implementado no clube lhes agrada, há trabalho sério, com mais ou menos erros, e um rumo bem definido.

Jorge Jesus quis estes 2 importantes recursos porque os conhece muito bem. Assim se percebe que a influência de Jorge Jesus começa a mostrar-se logo desde o dia 1. O que é bom. Uma das críticas que mais se ouvia ao trabalho de Bruno de Carvalho, especialmente no futebol, é que ele queria controlar tudo e todos. Pelos vistos estamos a viver um novo período. Assim sejam!

Da qualidade do trabalho que os três, Manuel, Octávio e Jesus vão adicionar ao Sporting não vou falar nem questionar nesta altura. O estado é ainda de graça e nestas alturas tudo está sempre bem. O importante é que haja união entre as diferentes partes para o bem comum: as vitórias do Sporting!

Sem comentários: