domingo, 27 de setembro de 2015

Assembleia Geral do Sporting :: o discurso do Presidente


As assembleias gerais são dos momentos mais importantes na vida do clube. Infelizmente, não são muitas as que posso assistir, ainda assim nos últimos anos tenho acompanhado, na medida do possível, as mais importantes. Mas hoje, foi importante que a Sporting TV tenha transmitido, pelo menos, o discurso de Bruno de Carvalho.

Algumas notas importantes sobre o que foi dito.

"Queríamos já ontem ser líderes, mas assumimos os nossos erros sem desculpas. Estamos tristes.". 

Num curto zapping passei pela SIC Notícias e estava o Rodolfo a dizer, e o tema era a AG, que o Bruno de Carvalho nunca assume nada, nem mesmo depois do fraco jogo de ontem contra o Boavista. É assim que se faz contra-informação, porque tivesse visto a intervenção do Presidente saberia que não é verdade o que disse.

"É proibido vetar a entrada da Comunicação Social no nosso Estádio e conferências de imprensa. Muitas vezes as fontes da comunicação social são os sportinguistas que querem o mal do Clube"

Ainda bem que é proibido, e mesmo que não fosse, o Sporting tem ser sempre a favor da liberdade de expressão.

Os bancos nunca quiseram o Pavilhão. Nunca deram 1 cêntimo para o nosso Pavilhão. Ganhemos ou percamos o caso Doyen, o Pavilhão está pago.

O dinheiro para o pavilhão já veio da transferência de Rojo, depois foi do BES Angola (este criado por alguns Benfiquistas), depois foi pela alteração do montante do empréstimo aprovado ao abrigo do Ponto 2 que ia ser discutido nesta AG, esta teoria criada por gente do nosso clube. Mas, na realidade tudo que é feito no Sporting, no tempo desta direcção, é desacreditado e questionado, colocando sempre entraves às explicações plausíveis.

A mim, preocupa-me imenso as finanças do clube. No passado, onde fomos autenticamente assaltados, como no presente. Em Setembro de 2014, foi comunicado à CMVM que "com esta operação, o Conselho de Administração da Sporting SAD comunica que pretende afectar, em termos legais a definir, 9 milhões de euros à construção do Pavilhão do Sporting Clube de Portugal".

E como é que acontece isso?
O Grupo Sporting, onde se inclui o Sporting clube, tem um dívida com a Sporting SAD, que foi apurado ser de 61,70M€. Este processo no âmbito na reestruturação financeira. Tratou o Grupo Sporting de um financiamento para este valor.

Entretanto apurou-se o real valor da dívida, não auditado, de 52,77M€. O diferencial, são os 8,93M€ que ficarão como dívida da Sporting SAD ao Sporting Clube e será esse valor utilizado na construção do pavilhão.

Isto já um ano.

O Presidente hoje, confirmando o que Jaime Marta Soares disse no Solar do Norte, diz que o pavilhão está pago. Fico apenas com uma dúvida, e gostaria de ver isso confirmado, que esta operação comunicada em 2014, tenha de certa forma estado relacionada com a transferência que o Sporting fez para pagar o pavilhão.

"Vamos investir 400.000€ em obras no Multidesportivo no próximo mês"

Há Sportinguistas que nem sabem o que é o Multidesportivo, já lá tivemos AGs, as sucessivas direcções anteriores a Bruno de Carvalho nunca se preocuparam com a sua manutenção e o multidesportivo, que é usado por milhares de atletas, foi deixado ao abandono.

Verdade seja dita, o eclectismo só agora está a retornar ao Sporting, porque por alguns, do passado, as modalidades tinham praticamente acabado todas. O Sporting esteve para ser quase um clube exclusivamente de futebol.

"A Auditoria de Gestão está terminada e pode ser consultada por todos os Sócios em Alvalade."

Cumprida uma promessa eleitoral, mas mais importante, foi cumprido um desejo dos sócios. Quem quiser consultar pode fazê-lo nas instalações do Sporting com determinadas regras.

Deixo para o fim a alteração dos estatutos.

É verdade que são tão importantes, os estatutos, como é a Constituição Portuguesa para um país e seus cidadãos. Havia nesta AG um ponto relacionado com os estatutos para discutir e que estava assim na convocatória:

"Ponto Quatro: Deliberar, nos termos do artigo 42.º, número 1, alínea a) dos Estatutos, sobre proposta de alteração dos Estatutos subscrita pelo Conselho Directivo".

O Sporting devia ter mais cuidado quando o assunto é delicado, porque, rapidamente se transforma um ponto inofensivo numa insinuação grave. Cheguei a ler, esta semana que passou, que era uma vergonha os estatutos serem alterados sem haver discussão prévia e sem disponibilizar a informação convenientemente aos sócios.

Concordo que os sócios deve estar informados de tudo, quando o assunto é estatutos, e disponibilizar a informação para melhor decisão, mas também é verdade que no Jornal do Sporting, o PMAG explicou que a alteração em causa tratava-se de “uma proposta no sentido de incorporar e dar valimento aos prémios atribuídos anualmente na Gala Honoris Sporting, que coincide com o aniversário do Clube". 

Bruno de Carvalho, antes de chegar ao ponto de discussão, voltou a referir essa necessidade de dar valor à Gala e ficar para sempre ligado à história do clube. Simples e claro como a água!

Sem comentários: