quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Besiktas 1-1 Sporting :: o primeiro ponto soube a pouco!

foto: AFP/Ozan Kose

As noites europeias, ou finais de tarde, dependendo da competição, são momentos absolutamente fantásticos da vida de um clube. Seria hipócrita se não o dissesse, tenho, para mim, como a maior falha como adepto que regularmente vou aos estádios ver o Sporting, não ter nunca visto o nosso clube ao vivo numa competição europeia fora de portas.

Adoro, acho absolutamente fundamental para o clube e por vezes, até sinto uma certa saudade de ouvir relatos quando não passavam os jogos na TV, do Sporting às quartas feiras às 9 da noite. Era um sofrimento, por vezes, era uma satisfação noutras, era sempre fantástico.

O Sporting 15/16, no papel do seu treinador e, obviamente, naquilo que é o desejo do seu presidente que ser campeão nacional. É este o objectivo principal, são 7 milhões, ilíquidos, a pagar ao treinador se isso for cumprido, eu prefiro que se pague 8.2, foi nessa competição que esta dupla apostou tudo como se estivéssemos num jogo de poker e fizessem "all in". Ninguém tem dúvidas disto!

Eu aceito isso. O que mais desejo para o Sporting é o título nacional, que nos foge há anos, e que tão poucass vezes vencemos nos últimos, vá lá, 30 anos. Mas aceito, porque é absolutamente fundamental esta época para uma direcção que tudo tem feito para voltar a colocar o Sporting no caminho certo.

Jorge Jesus, que já tinha isto em mente há muito, e depois de ter perdido a chance de participar na Liga dos Campeões, encara a Liga Europa como, a nível nacional, o Sporting encara a Taça da Liga. Repito, esta época aceito isso, é o tudo ou nada para conquistar o título. Que não vai ser fácil, partimos atrás de Benfica e Porto!

Há muitos clubes que assumem quase sempre isso. O Liverpool, por exemplo, clube alemães que, até pelas enchentes nos estádios se percebe que a Liga Europa, ao contrário da Liga dos Campeões, não tem tanto interesse, e vai-se, nessa competição fazendo pela vida.

Foram 7 alterações que JJ fez neste jogo em relação ao que aconteceu no Bessa com a estreia de Matheus Pereira aos 19 anos como titular do Sporting. Jorge Jesus cumpriu o que disse na véspera e rodou a equipa porque no domingo há um jogo importantíssimo em Alvalade e os 3 pontos são vitais para continuarmos na frente do campeonato antes da deslocação à Luz.

Já li coisas tão absurdas como adeptos do Sporting a pedir a "cabeça" de JJ, a quererem tudo sem pensarem no quanto irrealista isso é, mas não são capazes de fazer uma análise sensata sobre o jogo de hoje.

Uma primeira parte de bom nível, onde devíamos ter arrumado com a partida marcando pelo menos dois golos. Ainda assim, chegamos ao intervalo a vencer. Notou-se bem a importância da entrada de William Carvalho na equipa, os adversários deixaram de ter uma autos estrada pelo centro do campo, a defesa esteve melhor e as saídas para o ataque mais consistentes. Ajudou também o posicionamento de Ruiz e a vontade de Matheus Pereira. O problema? Além de Teo Guitierrez, a capacidade para aguentar apenas 60 minutos, estouraram bem cedo grande parte dos jogadores, algo que tem vindo a acontecer com regularidade no Sporting. 

A reacção foi tardia, as substituições, por exemplo de Slimani poderia ter acontecido mais cedo, ou a de Gelson, mas estava claro que o empate não sendo um bom resultado, servia para continuar a acreditar na passagem, até porque ainda faltam 4 jogos. Isto tudo e claro, a falta de experiência de muitos jogadores neste tipo de jogos.

Por fim deixar uma nota sobre Teo. Deixei, há muito tempo, de criticar numa fase tão primária a qualidade dos jogadores. Hoje, para alguns é uma besta, na Supertaça já tinha mostrado sinais inequívocos que era um grande jogador. Não sei o que vai render no Sporting, acredito que é absolutamente fundamental que regresse aos golos, ganhe confiança e que, acima de tudo, os "seus", nós, acreditemos que vai passar este período atribulado, de adaptação e que será um jogador valioso para o Sporting. Não consigo crucificá-lo neste momento com meia dúzia de jogos.

Tal como no ano passado, à segunda jornada tínhamos 1 ponto. Na Liga dos Campeões fomos afastados pelas arbitragens, mas estivemos próximos das qualificação, acho prematuro pensar que já temos o destino traçado na Liga Europa!

1 comentário:

Nuno Miguel Neto disse...

Concordo plenamente com o que foi dito sobre Teo. Acho ridículo centrar uma critica negativa com base em menos de 3 meses de jogos... os que fazem isso são os mesmo que diziam que o Montero estava acabado com a sua "seca" do ano passado, mas que agora dizem que sempre o apoiaram, e sempre acreditaram nele.