quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Jantares da treta


Já por diversas vezes me manifestei contra o Conselho Leonino, ou pelo menos, a forma como está organizado. Detesto esta separação entre Sportinguistas e, ainda tempo de campanha na primeira tentativa de eleição de Bruno de Carvalho, pedia para que se reformulasse ou acabasse mesmo com este órgão consultivo.

José Eduardo já tinha ficado muito mal na fotografia em Dezembro do ano passado. Fala quando não deve, estará, porventura calado quando deveria falar, como por exemplo do que se fala na auditoria sobre o catering, é inconsequente e incoerente.

Ontem decidiu fazer um jantar com "notáveis". Abordar a situação do futebol Português e mandar uns "bitaites". A vontade de aparecer nos meios de comunicação social é enorme, ser diferente, achar que a sua importância é maior que aquela que na realidade é. 

Mas já que gosta tanto de falar da credibilização do futebol, gostava mesmo era de ouvir o que ele tem a dizer sobre algumas das coisas que acabamos por saber com a auditoria sobre a Casa do Marquês e o serviços prestados ao Sporting.

Durante o mandato de Filipe Soares Franco foram realizadas obras de quase meio milhão de euros que era da responsabilidade da Casa do Marquês e foi o Sporting a pagar e foram detectados benefícios injustificados de perto de 189 milhões de euros.

Já agora, em 2007, houve uma redução da remuneração mínima da Casa do Marquês ao Sporting e um aumento nos preços dos serviços de catering em 9%. No mandato de Soares Franco isto tudo teve um impacto global de mais de 3,2 milhões de euros.

É caso para dizer que o croquete sai caro e sempre ao mesmo, ao Sporting Clube de Portugal!

Sem comentários: