segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Sporting 5-1 Vitória SC :: Sli, Sli, Slimani!

foto: Carlos Rodrigues

Vitória fantástica do Sporting na melhor exibição da época. Entrar forte, com domínio claro de jogo, circulação de bola com os extremos bem subidos, importante a acção de William no meio campo e ontem não houve o desaproveitamento no ataque que já nos retiraram 4 pontos no campeonato.

Começo por Rui Patrício que me merece um comentário importante. Apesar de fazer parte dos capitães do Sporting, já toda a gente percebeu que Jorge Jesus valoriza que essa "figura" seja um homem de campo que não o guarda redes. Ontem quando Adrien saiu, a braçadeira não foi entregue a Patrício, e bem, seguindo aquilo que JJ entende. Rui Patrício, se tudo correr bem, irá chegar ao final da época como o 6º jogador da história do Sporting com mais jogos. Valerá a pena analisar isso com calma e quem sabe, manter o guarda redes leonino de leão ao peito até, quem sabe, ao final da sua carreira. Num momento como este que tanto se fala do Sporting e da sua identidade, era um reforço da mesma.

Quando foi anunciado o 11 do Sporting, utilizo muito o twitter como barómetro, rapidamente se instalou o pânico em relação ao que Jorge Jesus estava a fazer com a equipa. Ora ia faltar velocidade, ora regressava o losango de Paulo Bento e por aí fora. A verdade é que o meio campo do Sporting nunca tinha sido tão dinâmico como ontem. 

William Carvalho é fundamental nesta equipa. A sua chegada mais que saudada, acresce qualidade ao que o Sporting pode fazer. Claro que para alguns comentadores só "sabe lateralizar" e ainda não merece a confiança do Seleccionador para vestir a camisola de Portugal. O jovem jogador foi vital na distribuição do jogo, ora para João Mário na direita, ora para Ruiz na esquerda e contou, e muito, com a acção decisiva de Adrien que no meio campo bloqueou a contra ofensiva do Vitória.

Os golos surgiram com naturalide, primeiro por Slimani. O Argelino dava mostras de estar eficaz. Depois por Teo. 

Minutos antes do colombiano marcar, falava com um adepto do Corinthians, que me perguntava como estava o jogador, que chegou a ser possibilidade para o líder do campeonato brasileiro. Entre as boas exibições de início de época, que valeu um título ao Sporting, à dificuldade de finalização nos últimos jogos, dizia-lhe que iria marcar hoje e que isso seria importante para ganhar confiança.

Assim foi. Teo tinha mostrado até agora facilidade nas desmarcações, bons pormenores na recepção da bola e apesar de tímidos golos, não tinha ainda marcado para a Liga. Ontem fê-lo e poderá ter sido a chamada de despertar que necessita para corresponder à mais valia que se vê nele. Isso e alguma paciência dos adeptos Leoninos!

O Vitória foi praticamente inofensivo. Sérgio Conceição não conseguiu que a sua equipa produzisse o futebol que na semana passada, apesar da derrota caseira, lhe dava boas indicações para o jogo contra o Sporting. A segunda parte não podia começar de pior forma para os Vimaranenses com a expulsão de Bouba, num falta clara sobre Gelson.

Em 5 minutos, contra 10, o Sporting arrancou para a goleada, fez mais 2 golos, Slimani e Adrien e sentenciou o jogo.

A última meia hora deu para algumas mexidas, experiências e mais 2 golos, desta feita, um para cada lado. Slimani completava o primeiro hat-trick na Liga e Josué marcava para o Vitória.

Por fim, assinalar a presença de 31 mil adeptos do Sporting em Alvalade. Em dia de eleições, com chuva forte, uma boa presença. Adeptos esses que brindaram com apupos a Carrillo e ao contrário do que seria esperado, os restantes adeptos aplaudiram. O sinal está dado, somos Sporting Clube de Portugal, não é o FC Marco Silva ou Sporting Carrillo de Lisboa. Haja respeito por um clube com mais de 100 de história!

3 comentários:

Hugo disse...

Pode ser o FC Bruno de Carvalho?

Bancada de Leão disse...

Não, não pode!

grandeartistaegoleador / disse...

Estive no estádio e os aplausos pareceram-me para os insultos ao Carrillo e não para o jogador ;)
No resto, grande jogo, efectivamente o melhor da época. Com William a música é outra e desde que Slimani se limite a ser ponta-de-lança em vez de 'playmaker', os golos aparecerão com maior naturalidade.
SL