quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Comissão de Auditoria, da crítica à satisfação!


A auditoria de gestão que os sócios há anos pediam foi uma das promessas eleitorais de Bruno de Carvalho quando se candidatou à Presidência do Sporting. Aliás, uma promessa de outros presidentes nunca cumprida.

No documento que Bruno de Carvalho apresentou na altura, no ponto 59, dizia "Auditoria de Gestão. Uma das primeiras medidas depois das eleições será fazer uma auditoria de gestão ao Sporting Clube de Portugal e à Sporting SAD".

A promessa foi cumprida.

Mas recuemos até Março de 2011. O Sporting, de Godinho Lopes, anunciava a auditoria externa às contas. Na altura, se bem se recordam, com o ridículo de querer criar uma comissão com os candidatos às eleições que tinham sido derrotados e, claro, sabendo de antemão que Bruno de Carvalho iria recusar fazer parte desse mecanismo. Dias Ferreira também recusou. Não me recordo na altura, de ver tanta gente preocupada com as auditorias e as comissões criadas para acompanhamento. Voltamos à crítica fácil!

Nos últimos dias levantaram-se muitas questões sobre a comissão que a AG aprovou para ouvir os ex-Presidentes. Inclusive o mais falado e até desvirtuado foi o facto de as claques fazerem parte dessa comissão. Fazem parte, as 4, como muitos outros grupos que são representativos do universo leonino. Podíamos discutir a sua importância nesta comissão. Mas a AG deliberou de forma democrática a sua inclusão.

A comissão nasceu para ouvir os ex-Presidentes porque uma das críticas que foi efectuada ao processo de auditoria, já terminado, é que não tinha sido dada a oportunidade esse ex-Presidentes visados na Auditoria falarem e esgrimirem os comentários necessários ao resultado da mesma.

Com esta comissão, os ex-Presidentes têm a oportunidade de falar em sede própria, relembro que já tinham sido convidados para falar nas AGs do clube e nunca apareceram, e assim apurar com maior exactidão o que foi compilado na Auditoria realizada antes de se avançar para outros mecanismos.

José Roquette que foi o primeiro a ser ouvido, saiu satisfeito e nas poucas palavras que proferiu disse "O Sporting tem os seus interesses a ser tratados. Sempre que se caminhe para um entendimento, todos os sportinguistas se podem dar por satisfeitos".

Criticar uma promessa eleitoral antiga, um desejo de grande parte dos sócios do Sporting sem qualquer fundamento é desviar do essencial: conhecer o passado para construir um melhor futuro!

Sem comentários: