segunda-feira, 14 de novembro de 2016

A importância das modalidades do Sporting!


Desde que Bruno de Carvalho é Presidente do Sporting, qualquer assunto do clube ganha uma nova dimensão. Seja para os rivais, ou para os Sportinguistas. Vejamos o caso das modalidades.

Do lado dos rivais só se fala em "all in" e maior orçamento da história. O Jornal "O Jogo", ainda há poucos dias, fez um trabalho sobre os orçamentos das modalidades. Se do lado do Sporting o número total até está correcto, confirmado por Vicente Moura, já os de Benfica e Porto, especialmente este último, parece areia a ser atirada para os olhos.

Mas, voltemos ao programa eleitoral da actual Direcção onde a palavra "modalidade" aparece em 11 páginas de um total de 37.

"O desaparecimento de muitas dessas modalidades desportivas...", é uma das passagens do documento. É bom que recordemos o passado, não muito recente do Sporting, o desinvestimento que foi efectuado. As modalidades que desapareceram.

Depois, pode-se ler também no documento, "71. Criação e desenvolvimento de secções autónomas nas modalidades que neste momento são associação, dinamizando a sua autonomia financeira, por forma a potenciar a sua e ciência e performance desportiva."

O Sporting pretende o regresso de modalidades que tinham sido extintas, mas é preciso criar condições financeiras para que elas sejam sustentáveis. O Hóquei é um bom exemplo disso!

Não vou falar exaustivamente do capítulo só dedicado às modalidades, mas vale a pena recordar coisas como:

- Modalidades Auto-Sustentáveis;

- Criação da Comissão de Coordenação das Modalidades;

- Promoção das modalidades;

- Criação de sinergias entre as modalidades, onde se inclui, a construção de um Pavilhão junto ao Estádio José de Alvalade e o seu projeto desportivo;

- Aumento do Patrocínio e Receitas das Modalidades; [nota: este ano a quotização deverá chegar aos 8,5 e os contratos aos 5,2 milhões de euros];

- Análise às modalidades existentes e estabelecimento dos objetivos anuais para cada uma delas;

- Análise e avaliação da viabilidade de novos projetos desportivos;

- Apoio dos diferentes Órgãos Sociais a todas as modalidades do Sporting Clube de Portugal.

Portanto, o que tem sido feito ao longo dos últimos 3 anos e meio nas modalidades não é mais que cumprir o que estava estabelecido no programa eleitoral. Estranho, para alguns!

O que é que eu espero e para já tem sido conseguido?

Que o orçamento que tem sido alocado ao Sporting, clube, seja razoável e que a viabilidade financeira em torno do projeto das modalidades seja auto-sustentável, pois só assim faz sentido. Não desejámos, nem queremos um regresso ao dia em que temos de votar para se eliminarem modalidades do clube.

Acresce, obviamente, que todos os Sportinguista esperam mais e mais títulos, ano após ano. Mas, recordemos, que nesse particular, Porto e Benfica, que não viram as suas modalidades desaparecem, continuam fortíssimos e com algumas vantagens. A luta, do nosso lado, só é possível ser de igual para igual quando nos reforçamos com os melhores atletas em cada um dos desportos. O que para já, tem sido conseguido!

Sem comentários: