terça-feira, 1 de novembro de 2016

Atletismo do Sporting renasce!


Em Junho de 2013, aqui no blogue, escrevi um texto referente ao desinvestimento nas modalidades do Sporting. Na altura, para os que não se recordam, falava sobre os reais valores nas diferentes modalidades comparados com o ano anterior. E porquê? Porque na altura dizia-se que o Sporting ia gastar menos de 50% e que a Direcção estava a matar o eclectismo do Sporting. O texto mostrou um desinvestimento real de 27%, era só mais uma mentira que andava a ser espalhada nos locais do costume.

Esse texto é importante porque tem o valor que foi investido no Atletismo em 2013/14, perto de 325 m€, o que representava um decréscimo de 43,5% em relação à época anterior.

O Sporting, nesse ano, tinha assumido um corte substancial para tornar a modalidade novamente rentável e vencedora. Era necessário efectuar uma limpeza.

Ficou, praticamente, reduzido ao Atletismo Feminino. O Masculino foi fortemente abalado por saídas para o rival Benfica, agora já ninguém fala dos obcecados, eu até conheço um atleta que foi para o Benfica e sei das dificuldades do Sporting pagar certos valores, e os resultados são os conhecidos nos anos seguintes. O Sporting, no sector Masculino, entregou a hegemonia ao Benfica.

Depois seguiram-se as mudanças nas quotizações, o projecto olímpico ganhou força para 2016 com a criação do Gabinete que permitiu levar a melhor comitiva de sempre do nosso clube e, claro, a reestruturação financeira terminada, levou a que o Sporting conseguisse, finalmente, voltar a investir em certas modalidades absolutamente vitais para o clube. Atletismo incluído!

No ano passado já houve um conjunto de alterações, não suficientes para os tais desejados títulos, que, em abono da verdade continuavam a ser conquistados pelas mulheres. Inclusive o de campeãs europeias.

A aposta no sector Masculino, este ano, é uma certeza, com objetivos claros: 1. retomar a tradição vencedor no atletismo masculino, 2. voltar às vitórias internas e vencer tudo que é possível, 3. a médio prazo conseguir vencer um título europeu, apontando para 2018 e 4. preparar a nova missão olímpica para o Japão 2020.

Antes de falarem em obcecados pelo Benfica, como alguma comunicação social tem por aí falado, contratámos 16 atletas, dos quais 6 vieram do Benfica. Pronto, 7, embora o Hélio Gomes seja um regresso a uma casa em que esteve em litígio em 2012, e na altura o Benfica veio cá contratá-lo.

Não sei se o plano vai ou não resultar, mas há um plano bem definido e que nada tem a ver com o rival. E se tiver, as hostilidades nem foram abertas por nós. Porque, como lembrou bem o Vicente Moura num entrevista recente:

"Em 2014, ao DN, disse: "Há um acordo tácito e tem funcionado, principalmente com o Benfica. Se o atleta quer sair, não nos opomos."

Este pacto mantém-se?

Não me pergunte isso a mim. O Rui Silva saiu do Sporting para o Benfica antes do Nelson Évora. "


Foi o Benfica que começou?

Isso é evidente. Há quanto tempo está lá o Rui Silva? Ele foi-se embora, não foi? O Rui esteve cá 17 anos. Depois disse que ia para o Benfica. Se há uma quebra desse pacto não tem de me perguntar a mim. Se isso aconteceu, e está provado, porque tenho de respeitar algo que mais ninguém respeita? Só se fosse tolinho.

Então considera que esta guerra não foi iniciada pelo Sporting?
Não, não foi o Sporting que começou. Por outro lado, eu não fui bater à porta a ninguém. Nós criámos um nível de acolhimento muito bom. E os atletas que estão no Benfica sabem que o Sporting mudou.

Vieram bater à porta do Sporting?
Grande parte ou na totalidade. Não posso dizer que não houve nenhum que não tivéssemos sido nós a falar. O meu telefone tem tocado... pessoas que nem conheço pessoalmente. Criámos as condições e ficámos à espera. Estou aqui como um Cristo-Rei, de braços abertos para todos os excelentes atletas que queiram vir para o Sporting."

Repito que não sei se o plano vai ou não funcionar, mas tenho a certeza que Moniz Pereira ficaria contente pelo caminho que está a ser seguido. Porque o Sporting que ele tanto preconizava e amava não podia continuar sem vencer tantos anos no atletismo, masculino e feminino, em cada época!

1 comentário:

Jose santos disse...

O problema é que o Sporting não tem dinheiro para pagar aos atletas e dentro de pouco tempo rebenta a bomba com a falta de pagamento. O sporting não tem receitas. Não se pode pode comparar ao Benfica que factura mais de 200 milhões por ano. Aqui é que está o busílis. O vicente de moura está xéxé