domingo, 22 de janeiro de 2017

Marítimo 2-2 Sporting :: marcar três não foi suficiente!

foto: Carlos Rodrigues

O Sporting fez o suficiente para vencer o jogo. Marcou três golos, apenas foram validados dois. No entanto, não vamos embarcar em teorias de vitórias morais, que nunca servem para nada, nem tão pouco na arbitragem controlada.

Os árbitros em Portugal são (geralmente) fracos. A arbitragem em Portugal precisava de uma reformulação séria, como já abordei neste texto. Enquanto alguns tiverem mais privilégios que prejuízos não quererão falar nela. A falta de discussão promovida por quem realmente manda na arbitragem é sintoma que o assunto continuará em "águas de bacalhau". 

Da mesma forma, não tenho problema em admitir que o Sporting ontem poderia ter vencido com um golo mal anulado, mas ainda há 15 dias tirou vantagem de um fora de jogo que não foi assinalado. Este é um mal menor. O problema é o que digo no parágrafo anterior.

Com o empate de ontem podemos, aparentemente, fazer um balanço da época 16/17 no futebol: falhámos todos os objectivos. Eliminados da Taça de Portugal e da Taça da Liga, fora das competições europeias e o campeonato praticamente perdido.

Bruno de Carvalho meteu, e bem, como já tinha dito noutras alturas, as fichas todas no treinador Jorge Jesus e na corrente época. Falhou, em praticamente, toda a linha. Obviamente, vai ter peso nas eleições em Março, mas isso é outra história e lá iremos a partir de 2 de Fevereiro, quando for o início da campanha eleitoral.

Ficou claro na equipa que ontem entrou em campo, os laterais não são suficientes para dar conta do recado, ainda por cima vinham de lesões e estavam sem ritmo, Palhinha fez um jogo muito aceitável permitindo que William descansasse, Bas Dost foi a melhor contratação esta época, das melhores dos últimos 12 anos. 

Não acredito, sinceramente que os jogadores estejam a fazer "a cama" a Jorge Jesus, como por aí se tem lido. O Sporting está, neste momento, naquele tradicional momento que tão bem conhecemos, a equipa entra em campo (quase) derrotada, tudo é feito em esforço e sob brasas. Isto já nos aconteceu no passado, onde o ponto mais baixo de sempre foi na época de Godinho Lopes, este ano com a agravante que a equipa é muito melhor e era obrigatório fazer muito mais.

Duas notas finais de grande importância.

Patrício é o melhor guarda redes a actuar em Portugal, dos melhores da Europa e que ontem ficou mal nos dois golos. Acontece aos melhores, não me venham cá conversas da treta, nem faltas de respeito ao enorme guardião do Sporting que ficará na história do clube como Damas ou Peter Schmeichel.

O Sporting poderá não contar para o título, mas há alguns mínimos a conseguir ainda nesta época. Sejam sérios e competentes é o que se pede aos jogadores, equipa técnica e dirigente!

1 comentário:

leao revisor disse...

O SCP pelo 2 anos consecutivo irá acabar a época sem nenhum titulo. Paga pela primeira vez na história 5M e agora 6M por ano a um treinador, fora prémios mas acima de tudo fora comissões.

Se tivessemos um treinador a receber 700 mil a 1,5M por época já tinha sido corrido faz tempo, como não o podemos despedir por um contrato louco feito por uma pessoa que pensa mais nele no que no clube estamos a viver este filme!

Mais se os presidentes não se quiserem chatear mais com decisões sempre difíceis de despedir ou não um treinador, só têm que lhe fazer contratos de 3 anos a pagar mais de 5M e fica o caso resolvido! Nem se discute a demissão do treinador porque é impossível o fazer.

JJ "só" ganhou no SLB, Rui Vitória prepara-se para fazer melhor que ele, com o bônus de já ter ganho uma taça fora desse clube, talvez a proxima fuga para a frente será mesmo contratar o Rui vitória agora por 10M.