quinta-feira, 9 de março de 2017

Resultados das eleições :: algumas notas!


Com a publicação total dos resultados eleitorais no site do Sporting, podemos tirar algumas conclusões interessantes.

Primeiro, tal como já tinha dito no passado sábado, olhando para a percentagem que Pedro Madeira Rodrigues conseguiu, o candidato à Presidência do Sporting alcançou pouco mais que 400 sócios além dos 1.000 necessários para se apresentar às eleições. É, manifestamente, pouco!

Segundo, foi para o Conselho Directivo que o maior número de sócios votou em Bruno de Carvalho, o que reforça ainda mais a vitória eleitoral. Os brancos e nulos, foram praticamente metade do que conseguiu Pedro Madeira Rodrigues.

Terceiro, reforça-se com estes números que a campanha de Pedro Madeira Rodrigues é completamente falhada e pela via errada, isto porque, olhando para o Conselho Leonino, e mesmo percebendo que a lista apresentada por Bruno de Carvalho tinha elementos pouco "convencionais", Gonçalo Nascimento Rodrigues conseguiu 250% mais votantes que PMR, porque o seu programa era claro nas ideias que expôs, mesmo estando diante uma eleição menor que a do Conselho Directivo.

Quarto, nos três orgãos mais importantes na eleição de sábado, foi na Mesa de Assembleia Geral que a lista de Bruno de Carvalho teve menos votos e onde o número de votantes em branco foi maior, mostrando que o Presidente da Mesa da Assembleia Geral, Jaime Marta Soares, apesar de vitória confortável, recebeu um pequeno cartão amarelo por algumas coisas efectuadas ao longo dos 4 anos, com incidência maior nestas últimas semanas de campanha eleitoral.

Quinta, olhando apenas para os votos por correspondência, para os seus votantes, e mais uma vez para os três orgãos em que são conferidos poderes: Directivo, Fiscal e Disciplinar e Mesa da Assembleia Geral, a vitória de Bruno de Carvalho é sempre superior a 90%.

Sexto, os votantes por correspondência perdem força com este sistema de antiguidade no número de votos, nesta eleição, passam de 16%, quando comparando apenas número de votantes, para 10% quando analisámos os votos que valeram.

4 comentários:

António Gomes disse...

O que são os votos papel?

Bancada de Leão disse...

Sem ter a certeza, havia pessoas que não podendo exercer o seu direito de voto apesar de morar em Lisboa, não são portanto abrangidos por correspondência, que podiam pedir à MAG para votar, explicando as razões para não puderem estar em Lisboa no dia 4 de Março e por isso, penso que serão esses votos.

Madfox disse...

Será que são votos de pessoas que por algum motivo (que de momento até não me ocorre nenhum) não puderam votar electronicamente e contou, então, o voto em papel?

Mas surge-me outra dúvida... Como é que as várias eleições (MAD, CFD, CD e CL) podem ter total diferente de votantes? Eu não podia lá ir e votar apenas no CD, por exemplo... Por inerência, os outros organismos seriam voto branco.

Madfox disse...

Já estou esclarecido. Os votos electrónicos têm sempre o mesmo total para todos os Órgãos. No votos por correspondência (e em Papel) é que valores variam, e, de facto, pode-se enviar um voto para um, dois ou três orgãos e não para os restantes.
Obrigado pelo esclarecimento, ZPT, caso cá venhas dar uma olhadela nos comentários... :)