quinta-feira, 6 de julho de 2017

Não há tempo a perder!


A pré-época do Sporting está a decorrer a bom ritmo. Não há tempo a perder. Seja pela ineficácia dos resultados da época passada, seja pela rapidez que necessitamos de actuar porque a competição oficial começa bem cedo e não há margem para falhar.

Na época passada, repito sem problemas, estava confiante que tínhamos conseguido construir uma equipa capaz de nos dar garantias para lutar pelo título. Vínhamos de uma excelente temporada, alguns retoques eram, aparentemente, suficientes para lutar pelo título. Saiu tudo furado!

Infelizmente nada disso aconteceu e a segunda parte da temporada levou até à exaustão a discussão dos problemas e do que não poderia falhar para 17/18.

Há umas semanas, li e ouvi algumas críticas há forma como a nova época estava a ser preparada. Injustas na minha opinião por diversos factores, entre eles, competições que estavam (e estão) a decorrer, negociações que não se finalizam em meia de dúzia de dias e que têm diferentes intervenientes, calma para esperar e analisar com certezas o que se estava a passar.

Não vou, nesta altura, fazer análises aos jogadores que entraram e ao que potencialmente podem valer na equipa treinada por Jorge Jesus. Não há necessidade de escrever umas linhas que, em breve, poderão não fazer sentido ou ir contra as expectativas que se poderia ter sobre determinado jogador porque pouco jogaram pelo clube.

O Sporting para 17/18 sabe, perfeitamente, que a defesa é o sector que teria de ser (potencialmente) reforçado e preparado para não falhar em demasia como na época transacta. Foi um sector onde, praticamente, Patrício e Coates foram os únicos a sair bem do desastre defensivo em que estivemos metidos. Daí que, para já, as maiores mexidas sejam neste sector com as entradas de André Pinto, Piccini, Mathieu, Mama Baldé (Sporting B) e Fabio Coentrão e as consequentes saídas de Jefferson, Ricardo Esgaio, Semedo e as dúvidas Marvin, Schelotto, Paulo Oliveira, Tobias, Douglas, entre outros.

Claro que entre toda as mexidas na equipa, quem não tem margem absolutamente nenhuma para experiências é Jorge Jesus. Sempre fui a favor da sua continuidade, mete-me algum nojo ver alguns Sportinguistas a colocar a questão da sua qualidade por causa de uns certos e-mails, mas, não tenho dúvidas que o caminho a percorrer em 17/18 só pode ser o do título. 

Primeiro porque a direcção liderada por Bruno de Carvalho tudo lhe tem dado para que ele construa boas equipas, segundo porque a rentabilidade que o Sporting tem de conseguir com Jorge Jesus, financeira e desportiva, não pode ser apenas para um lado. Embora, reconheça, que a nível financeiro, o Sporting tem conseguido bons negócios pela perseverança de Bruno de Carvalho na condução dos negócios e pela ampliação da qualidade do jogador ao serviço de JJ.

Ontem o Sporting fez um primeiro jogo treino diante do Cova da Piedade, venceu por 2-0 com golos de Bas Dost e Matheus Pereira. Em breve inicia-se o estágio na Suíça e cá estaremos para ver como segue a evolução desta equipa com vista ao primeiro objectivo da época: a qualificação para a Liga dos Campeões!

Sem comentários: