segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Sporting 4-0 Paços de Ferreira :: Sensacional!

Há um ano atrás quem diria que estaríamos a fazer um campeonato com esta qualidade? Ninguém. O fecho, o descrédito total, a viabilidade financeira, as eleições, os de um lado e os do outro, a Norte e a Sul, tudo isto e muito mais…excepto futebol, que era zero, eram os temas de conversa. O caos instalado!

Na semana passada, em Guimarães, tínhamos cumprido aquele que para mim era como um dos principais objectivos: chegar a um terço de campeonato no cimo da tabela. Não me interessa falar de título, quero ver o Sporting a ocupar com dignidade, pelo menos, uma posição respeitável na tabela classificativa. Isso está a acontecer, e é expectável que pelo menos possamos continuar a manter um nível exibicional de acordo com os ideias Leoninos.

No sábado o Porto perdeu. Não foi fácil para a Académica vencer 2 equipas. Com isso abriu-se uma "janela", de oportunidade, para chegar à liderança da Liga Portuguesa à 11ª jornada. Era, apenas, necessário vencer o Paços de Ferreira, que já nos tinha tirado um título com a mão, literalmente, em Alvalade.

Entrámos em campo com uma vontade imensa de resolver cedo o jogo. A boa atitude da equipa, a pressão alta exercida e o autocarro amarelo, levavam a acreditar que marcar cedo era a chave do jogo, o Paços vinha jogar para o pontinho.

Não demorou muito até ao golo do Sporting. Foram precisos esperar 17 minutos para William Carvalho marcar. Isto depois de já terem sido desperdiçadas algumas oportunidades.

Uma pausa para falar de William Carvalho. Que jogador!

Quando no início da época se começou a ver que o jovem Leão ia sentar Rinaudo, a mim, pessoalmente custou-me muito. Adoro o Argentino. A raça, o querer ir a todos os lances, eram o pouco a que nos podíamos agarrar da época passada. Mas, tudo isto é muito bonito, mas no final o que queremos é ver o Sporting com os melhores elementos.

William está num caminho crescente que a continuar assim só vai parar com a titularidade no Brasil em 2014!

Voltando ao jogo, e ao fraco rendimento do Paços na primeira parte, que praticamente só assustou em 2 lances de bola parada inventados.

Mas o 1-0 era curto!

A segunda parte traz um Sporting revigorado, preparado para "matar" cedo o jogo.

Aos 51 minutos, os rotativas de muitos jornais pararam. Montero ganha a bola de cabeça, coloca na esquerda em Carrillo que entra pela área dentro e entrega novamente ao colombiano para este finalizar. A seca, como já afiançavam muitos deles, tinha acabado!

Com dois de golos de diferença, mesmo assim o Paços pouco incomodava. Aliás, a segunda parte dos "castores" confunde-se com Caetano, dos poucos a lutar contra o inevitável.

A certa altura, com 20 minutos de diferença entre os golos que se iriam seguir, pus-me a pensar em Leonardo Jardim. O Sporting, no papel pelo menos, tem o plantel mais fraco e barato. Mas, em campo, estes jogadores, estes recursos ainda que limitados, sabem qual a sua posição, com e sem bola, o que fazer durante os 90 minutos e como equipa têm funcionado quase na perfeição. Muito deste trabalho é da responsabilidade do treinador. Até porque muitos aceitarão esta ideia, que o plantel, individualizado, não será melhor que o do ano passado. Mas como equipa…dá 10-0!

Entretanto, Montero marca mais um. Melhor marcador do campeonato, ovação quando foi substituído, o colombiano voltou a fazer o que melhor sabe e nós agradecemos. Mas Montero não é só sinal de golos, é também inteligência, e muita, na forma como se movimenta e coloca a bola nos seus companheiros.

Com o resultado dilatado, a jogar contra menos um, entra Slimani. O nosso suplente talismã. Ainda na semana passada me fez ficar quase sem voz com os festejos no D. Afonso Henriques. Já o tinha dito e volto a repetir, Slimani não é um prodígio com a bola nos pés, mas tem garra e poder físico para ser um boa surpresa ainda esta época.

A certa altura do jogo, e vendo-o em campo, dizia em jeito de elogio, "parece um cão esfomeado…", sempre atrás da bola, a incentivar os colegas e o público, desesperado por conseguir meter a bola na baliza. Ontem não conseguiu, mas no quarto golo acabou por ter um papel importante para que André Martins fechasse a contagem.

Vitória justa e saborosa, primeiro lugar (ainda que acompanhado do velho rival) que nunca cheguei a pensar ser possível esta época.

Termino com uma pequena nota em relação à tabela classificativa. O Record sempre assumiu um atitude estúpida em relação ao ranking que publica. Não é de agora. Manha, o seu director, hoje até vem a público explicar a palhaçada que o seu jornal publica. Sobre isto só dizer que o regulamento é claro e não lhe dá razão (artigo 13º, nº3). Mas, que se lixem as manhas deste país, e o chico-espertismo, um parvo é um parvo, e um primeiro lugar é um primeiro lugar, como diria o outro. O resto é conversa, até porque ainda faltam 19 jornadas e tanto, mas tanto para jogar!

3 comentários:

Frederico disse...

Por acaso nisto da classificação estou com o Record.

Palhaçada é o regulamento da liga que prevê dois critérios de desempate diferentes, um para a duração da competição e outro para o final.


Imagina um campeonato em que em vésperas da última jornada, ganhamos todos os jogos por 2-0 excepto contra o Atlético (ganhou todos os outros por 1-0) que empatámos em casa 1-1 e no Tapadinha 0-0;
Na última jornada recebes o benfica e o Atlético recebe a académica.

Vais ao site da Liga (classificação oficial) e vês que estás em primeiro pois tens 57-3 e o Atlético tem 30-3 em golos...
última jornada, o Atlético ganha 1-0 à académica e nós damos 10-0 aos vizinhos...

Festa pela noite dentro, "Ganda vitória sobre os vizinhos coroada com um campeonato"...

No dia seguinte acordas, vais comprar os jornais todos e mais alguns e vês que afinal o campeão é o Atlético!

SCORREIA disse...

Frederico, um cretino é um cretino. Se queres continuar a dar razão aos cretinos é contigo. Se fores festejar para a rua porque ganhaste por diferença de golos, és burro que nem uma porta, tal como são burros que nem uma porta aqueles que não sabem ler os regulamentos em vigor.

SCorreia

Leo Filo disse...

Um bom jogo, dominado do princípio ao fim pelo SCP. Muito diferente do anterior, no qual jogamos mal, mas conseguimos a vitória.
WC jogou bem, mas precisa de melhorar no passe, no entanto, com a confiança que vai ganhando só pode melhorar.
Rinaudo fez uns bons 6 meses quando chegou, mas tinha ao seu lado Elias (que nesse período ainda jogou bem) e Schaars que conpensava os "problemas" de Rinaudo, ou seja, a falta de disciplina tática dele. Rinaudo perde para WC nesse aspecto e no poder físico deste último.
Montero, mesmo quando não marca, é importantíssimo no jogo da equipa.
O 1º lugar, neste momento, não é demasiado importante, as armas continuam a ser muito diferentes (basta ver o jogo de Coimbra, mais uma "bela" exibição do sr. do apito, e o de Vila do Conde com um bom golo do GR "emprestado"). Mais importante é o número de pontos, muito significativo, e a confiança que jogadores como WC, Adrien e AM vão ganhando.
Venha o próximo, ainda bem que é com o Gil, pois dada a sua previsível dificuldade (está em 4.º por mérito próprio e criou muitas dificuldades aos "2 candidatos"), espero que esse facto afaste qualquer deslumbramento dos jogadores do SCP pela posição na tabela que ocupam.
Uma palavra para LJ: o principal obreiro desta campanha, sem dúvida. Um treinador muito realista que consegue por as suas equipas a produzirem um futebol objectivo.
Gostei muito do trabalho de JF, considero-o um dos melhores treinadores portugueses, mas LJ está a fazer um excelente trabalho. Demonstra que é um bom lider, com ideias muito claras e precisas sobre o que pretende dos jogadores e, acima de tudo, da equipa.