domingo, 24 de setembro de 2017

Duas breves notas sobre Bryan Ruiz



Ontem Bryan Ruiz no seu site oficial emitiu uma espécie de comunicado em que falava sobre a sua situação no Sporting. Apenas duas breves notas sobre esse texto.

A primeira em relação ao que o jogador diz sobre o nosso clube. Não pode espantar ninguém. Desde que chegou a Portugal e que enverga a nossa camisola que tem sido um Senhor. Recordo-me sempre das últimas idas para encontros oficiais da sua Selecção, em que está proibido de falar do Sporting, e da consequente situação em que se encontra, na forma correcta a que se refere ao nosso clube.

Obviamente, Bryan Ruiz sabe que grande parte dos adeptos, uma grande parte mesmo, não tem dúvidas da sua qualidade enquanto ser humano e, claro, jogador. Por isso mesmo diz o que diz sobre nós, como a imagem ilustra este texto.

Já tinha escrito sobre aquilo que pensava em relação ao jogador para a época 17/18 e não me vou repetir, mas ficarei sempre agradecido por ele ter passado pelo nosso clube e mantenho que sou um apaixonado pelo futebol de Bryan Ruiz. Adorei a sua contratação, aliada ao facto de possuir características técnicas que não encontrávamos no plantel do Sporting. Provavelmente, actualmente ainda não encontrámos (isto foi escrito em Julho, Acuña e Bruno Fernandes não estavam no plantel).

A segunda nota é que o Sporting é um clube de futebol, no qual muitas vezes nós olhámos para o romantismo e esquecemo-nos do pragmatismo.

Se o Sporting, e parece confirmar-se, tinha 3 propostas para Bryan Ruiz, e já tinha decidido que o jogador não era um elemento a contar para a época 17/18, obviamente, o clube ficará decepcionado se não conseguir colocar o jogador noutro local, principalmente porque além de não jogar, está a pagar-lhe o vencimento.

O que se pode esperar, e sinceramente, parece-me que o texto de Bryan Ruiz vai nesse sentido, é que ambas as partes irão tentar encontrar, por esta altura, o melhor caminho para o jogador e que seja satisfatório para ambos.

Espero, sinceramente, que o Sporting permita que Bryan Ruiz treine nas nossas instalações e faça o necessário para que o jogador continue em forma. Ruiz, o Bryan, não é Carrillo, o Andre. As diferenças em todo o processo e no comportamento do jogador são completamente distintas. O Bryan Ruiz sempre, no que nos é visível, respeitou o Sporting.

Compreender a posição do Sporting é aceitar a realidade que Bryan Ruiz não conta para esta época. As avaliações fazem-se no final da época, é aí que analisámos as escolhas de Direcção e Treinador na construção da equipa para atingir os objectivos.

Fecha-se, quase por completo, o episódio Bryan Ruiz. Que a sorte dele, seja a nossa porque um activo é um activo seja em que momento for!

Moreirense 1-1 Sporting :: jogar 45 minutos não chega!


Se não podemos contar com os Sportinguistas vamos contar com quem? 

Esta, apesar da primeira parte dada de borla ao Moreirense, é a pergunta que temos de fazer após os 90 minutos. O Sporting está em segundo lugar, com 6 vitórias e 1 empate, recebe o líder do campeonato na próxima jornada, com possibilidade de o passar, mas pelos vistos tudo está errado. A fazer fé pelo que se vai lendo e ouvindo.

Há dias em que gostava de estar ao lado de Jorge Jesus durante os momentos que antecedem a escolha da equipa titular e perceber porque Acuña esteve na Taça da Liga e não foi convocado, ou porque Battaglia só entrou na segunda parte, ou porque se dá minutos a Alan Ruiz como titular quando, claramente, não está apto para isso?

Os Sportinguistas encheram o estádio Comendador Joaquim Almeida de Freitas, apesar dos preços exorbitantes praticados para um campo como aquele. Para recordar, 19€, 35€ e 45€, o custo do ingresso. Durante 90 minutos, entre uns tímidos assobios, o que se ouviu das bancadas foi apoio, apoio e mais apoio. Mas no final deprime-se. 

Deprimir por perdermos 2 pontos desta forma, é uma coisa, achar, como já li, que perdemos o campeonato...é só estúpido!

Mas voltemos a Jorge Jesus que escolheu um 11 titular completamente ao lado. Acuña não pôde jogar, e viu-se a falta que fez, Battaglia ficou no banco por opção técnica, incompreensível, Alan Ruiz, tirando o primeiro remate que fez, foi um espectador privilegiado, dentro de campo, Bruno César...já não é para estas andanças.

Claro que na primeira parte há que adicionar que Bruno Fernandes não esteve bem e Gelson muitos furos abaixo do que é normal. Dois motores desta equipa.

Sofremos o golo naquela que consideram a pior altura, antes do intervalo, depois de um corte acidental que foi parar ao jogador do Moreirense, os tais com o pior ataque, para desferir uma bomba contra Patrício.

O resultado era pesado para o que foram os primeiros 45 minutos.

A segunda parte começa com Doumbia na equipa e saída de Alan Ruiz. Normal!

O Sporting começa a pressionar e rapidamente se percebe que o golo do empate estaria à bica. A dúvida estava em compreender se era possível marcar nos primeiros 15 minutos, tal era o anti-jogo praticado pela equipa de Manuel Machado. 

E foi, aos 60 minutos, um auto golo após remate de William Carvalho. Mais um grande jogo do contrariado reforço de verão do West "Dildo Brothers" Ham!

Naturalmente Jesus tinha de mexer para chegarmos ao segundo golo e olhando para o banco era previsível que Battaglia e Iuri tinham de entrar. 

Se Battaglia entrou e a nossa agressividade e transição para o ataque passou a ser outra, saiu Bruno Fernandes, que mesmo a jogar abaixo do normal, nos fez perder o pouco jogo interior que tínhamos.

Foi nesse período que Gelson teve a melhor oportunidade ao atirar à barra num daqueles lances que pensas, "não matámos o jogo...não se se vai dar mais"!

Não deu!

Iuri voltou a ter nova oportunidade, saltou primeiro para a direita, mas obviamente não é a sua praia. Depois regressou à esquerda, Gelson sacrificou-se no lado oposto, mas incompreensivelmente o jovem jogador que esta época está a ter mais oportunidades, não foi capaz  de colocar a bola a bola na área e servir em condições os seus companheiros de ataque. Não foi uma, nem duas, foram três, sendo que uma delas estava completamente sozinho e chutou para a linha de fundo. Sentiu a pressão?

Perdemos dois pontos num campo onde, à partida, não podíamos perder. Esse é o amargo que fica deste jogo. A equipa do Moreirense, ao contrário de Tondela e Feirense no últimos nossos jogos, estava ao nosso alcance e nada fez para justificar a nossa apatia, principalmente na primeira parte.

Perdemos a oportunidade de receber o Porto em igualdade pontual e passar para a liderança isolada com mais 3 pontos.

Perdemos tudo isso em 45 minutos por culpa de Jorge Jesus. Não há problema nenhum em dizê-lo.

O que resta?
Do campeonato muito. Do próximo jogo diante do Porto, se é para ganhar...ganhem!

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

O vídeo era desnecessário!


Quando se faz um texto sobre algo relacionado com Bruno de Carvalho, infelizmente, é necessário escrever sempre uma nota como ponto prévio onde dizemos que o Presidente está a fazer um bom trabalho e que até votámos por 3 vezes nele. Porque caso contrário, parece que a opinião não pode ser tomada em conta.

O vídeo de Bruno de Carvalho a anunciar o filho que passou nos ecrãs do estádio e mais tarde foi publicado nas redes sociais do Sporting é ridículo. Não tenho problema absolutamente em dizê-lo e não é por dizer tal coisa que isso belisca o trabalho amplamente positivo que tem efectuado no Sporting Clube de Portugal. Havia muito coisa bem melhor para promover com a vinda do Cristiano Ronaldo a Alvalade, esta, sinceramente, não fez sentido.

Não confundamos as coisas!

Há algo nestes últimos 3 anos, talvez, que não me agrada particularmente nestas misturas do Presidente do Sporting com a vida privada. Não me interessa absolutamente nada do seu foro pessoal, apenas desejo-lhe que lhe corra como ele pretende, tal como não gosto de ver misturados assuntos pessoais com os do Sporting.

Alguém no outro dia dizia no Twitter, se não me engano, nós somos os "patrões" do clube, não os "empregadores". Ou seja, o Presidente do Sporting justifica-se perante nós, e da mesma forma que fomos importantes, enquanto sócios a aprovar uma Assembleia Geral Extraordinário que originou o sufrágio que ele perdeu com Godinho, infelizmente, pode, obviamente acontecer com ele. Ninguém é imune, claro que isto não é caso para tal, apenas quero exemplificar que o clube é dos sócios/adeptos do Sporting (e a SAD dos accionistas), nós estamos no topo da pirâmide.

O Presidente não pode fazer o que lhe dá na cabeça e utilizar o clube como se fosse dele. 

As duas últimas entrevistas há Sporting TV já tinham demonstrado que estava a colocar a sua posição acima do que é suposto. As coisas nunca passaram de um monólogo, preparado para passar a mensagem, e o meio, que tanto tem falhado na sua comunicação, voltou a ser um problema.

A comunicação tem sido um problema de Bruno de Carvalho, na minha opinião. Até Jorge Jesus este ano já alterou a forma de ver o que está à nossa volta.

Era bom que o Presidente deixasse a equipa fluir em campo, apoiada pelos milhares de adeptos que não a deixam cair, ainda agora deu para perceber que no sábado em Moreira de Cónegos vamos ter uma "Curval Sul" a apoiar o Sporting.

Os outros assuntos, mais "perigosos", mais radicais, de cartilha, que sejam tratados pela sua equipa de comunicação dentro de portas (outra vezes fora), da forma que entenderem melhor, até porque, já o disse várias vezes, quando se tem Porto e Benfica a fazer guerrilha, não é fácil saber qual o melhor caminho a seguir. Verdade seja dita!

Venha mas é sábado que há mais um jogo para vencer!

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Sporting 0-0 Marítimo :: em branco

foto: Gualter Fatia/Getty Images

O Sporting empatou esta noite em casa diante do Marítimo na abertura da fase de grupos da Taça da Liga. Jorge Jesus fez 9 alterações, dando naturalmente mais tempo a jogadores que até ao momento pouco têm jogado, mas o Sporting não conseguiu marcar qualquer golo.

Foram 22 mil adeptos que estiveram em Alvalade, que viram um jogo sem grandes oportunidades, sendo a melhor para o Sporting num remate à barra por Petrovic.

sábado, 16 de setembro de 2017

Sporting 2-0 Tondela :: vitória à bomba!

foto: Carlos Rodrigues/Getty Images

Importante vitória do Sporting, a sexta esta época para o campeonato, a cimentar a confiança necessária para prosseguir o caminho para aquilo que mais ambicionamos. 

É preciso recuar a 1993, com Sir Bobby Robson e o tradutor Mourinho, para encontrar um Sporting tão vitorioso como este de Jorge Jesus. Bruno de Carvalho não cometerá o erro crasso de Sousa Cintra. Custou-nos, provavelmente, um título!

Não gosto de individualizar nesta alturas de vitórias do colectivo, mas, é inevitável falar de Bruno Fernandes. Não me recordo de um arranque tão promissor de um jogador com a nossa camisola. Sinceramente, assim de cabeça, não estou a ver alguém que em apenas 6 jogos nos tenha  mostrado tanta qualidade no futebol que apresenta, ao nível táctico, posicionamento, remate e golos. E que golos!

E o Jardel? Demorou. Mas foi direitinho ao que já sabíamos que, provavelmente, iria acontecer. Daí a diferença para este Bruno Fernandes que esteve 5 anos em Itália, custou 8 milhões, uma clausula baixa colocada em 100 milhões, a desconfiança de sempre, principalmente dos adeptos Leoninos e em 540 minutos já poucos duvidam da sua qualidade.

Quem fala de Bruno Fernandes, autor do segundo golo da noite, nesta vitória por 2-0 sobre o Tondela, falará também de Mathieu. 

Chegou de Espanha. Lá, é só pesquisar que encontram com facilidade, era dos mais rápidos, cá foi logo marcado com o epíteto da lentidão. 

"Se fosse bom ficava no Barcelona", suspiravam alguns.

Na semana passada dizia-me alguém, que agora não me recordo, a seguir ao jogo com o Feirense em Santa Maria da Feira por entre cervejas à porta do Marcolino de Castro, "pode não servir para o Barcelona, e até se compreende, mas há qualidade mais que suficientes para ser um grande central no Sporting". Para já cumpre!

Aos 12 minutos levantou Alvalade, com um grande golo de livre directo, e vão 2 do Sporting em 6 jogos, e ainda aproveitou para agradecer ao JJ a sua confiança. Heil Jesus!

Termino com a presença de Cristiano Ronaldo em Alvalade. Surpresa, uma boa surpresa. Na tribuna a vibrar com o jogo do Sporting, viu 2 grandes golos e ainda enviou um sms ao Florentino a dizer que nesta "sua" casa não o assobiam.

Nota final para a conferência de imprensa de Pepa, excelente na análise de jogo e nas felicidades para o Sporting nas competições europeias, o Tondela não veio de autocarro, foi agressivo e lutou até onde foi possível aguentar tudo e todos, menos os ataque à bomba de Mathieu e Bruno Fernandes.

E para Jorge Jesus focado no Sporting, apenas e só!

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Olympiacos 2-3 Sporting :: inferno grego silenciado!

foto:  LOUISA GOULIAMAKI/AFP/Getty Images


Que grande vitória do Sporting na Grécia. Três pontos importantíssimos e um encaixe financeiro sempre vital para o equilíbrio das contas, que se pretende, tendo em conta o investimento que foi efectuado esta época na equipa.

O início de jogo dificilmente poderia ter sido melhor. O Sporting marca no primeiro minuto de jogo por Doumbia. Ainda ontem no Sporting160 que gravámos se falou na possibilidade quase certa do Costa Marfinense ser titular. E foi, e marcou!

Aos 13' minutos Gelson, completamente isolado, após assistência de Doumbia, colocou o resultado em 2-0.

Aos 19' Bruno Fernandes atira ao poste. Aos 20' Doumbia quase desvia para golo, aos 23' Coates permitiu a defesa de Kapinos, parecia um golo fácil, aos 39' Gelson Martins atira à barra, nova assistência por Doumbia.

Aos 42' Bruno Fernandes faz o 3-0, picando a bola por cima do guardião do gregos, a assistência é primordial por Coates.

O intervalo chega com uma vantagem de 3 golos. Tudo parecia encaminhado para que os 3 pontos seguissem caminho para Portugal.

Durante todos este caudal ofensivo, a RTP, principalmente um dos seus comentadores, passou o jogo todo a agoirar. Ora, primeiro poderia vir um golo, isto entre o primeiro e décimo terceiro minuto, depois poderia acontecer algo como em Santa Maria da Feira, isto entre os minuto catorze e o minuto 41 e depois...já nem sei, tal o ridículo a que se estavam expôr.

A segunda parte traz um Sporting mais calmo, mais controlador do jogo, onde se notou, claramente, que William Carvalho está contrariado por estar num clube que joga a Liga dos Campeões, quando poderia estar em Inglaterra sentado no sofá a ver as grandes equipas europeias a jogar.

Jorge Jesus começou a descansar os jogadores, Doumbia saiu para entrar Dost, Gelson saiu para entrar Bruno César. E antes do apocalipse chegar, ainda atirámos mais uma à barra. Foram 3!

O Sporting tem uma desatenção entre o minuto 89 e 91, sofre dois golos. 

Custa-me, tendo em conta a grande vitória, estar a crucificar apenas um jogador. Mas é óbvio que Jonathan foi o elo mais fraco.

Espero que JJ veja o vídeo do jogo, fale com os seus jogadores e acerte as agulhas porque estes dois últimos jogos poderiam ter sido vitórias fáceis e acabamos com princípios de arritmia. Desnecessário!

O apocalipse, afinal, não chegou. O Sporting venceu. 

Nada está ganho, nada está perdido. Mas sabe bem vencer na Europa do futebol, na competição mais importante do mundo de clubes.

sábado, 9 de setembro de 2017

Feirense 2-3 Sporting :: aguenta coração pelo Leão!


Que grande vitória do Sporting em Santa Maria da Feira. Justa, quanto sofrida, com o apoio incrível dos adeptos que nunca, em momento algum, deixaram de acreditar na conquista dos 3 pontos.

Só no final do jogo soube da triste notícia da morte de Maria de Lourdes Borges de Castro, as minhas sentidas condolências à família, o Sporting perdeu uma enorme Leoa. Bonita a homenagem de Battaglia nas redes sociais e tantas outras que fomos assistindo depois do conhecimento da triste notícia.

O Sporting apresentou-se no Estádio Marcolino de Castro com o 11 titular que, diria, praticamente todos concordariam. Com Coentrão lesionado, Jonathan Silva assumiu essa posição, com Adrien vendido foi a vez de William voltar à titularidade ao lado de Battaglia e Bruno Fernandes.

É importante realçar que do outro lado encontrámos uma equipa que começou bem o campeonato, extremamente bem organizada, que tinha 2 vitórias e 2 empates, com uma frente de ataque bem acompanhada pelos extremos e que, ontem, proporcionaram, a par com o Sporting, um excelente jogo de futebol. Acho, no entanto, que o Feirense não tem necessidade de fazer tanto anti-jogo, principalmente, no seu estádio.

Essas dificuldades impostas pelo Feirense foram notadas nos primeiros minutos de jogo do Sporting. Entre o cansaço visível de alguns dos internacionais e a incpacidade de assumir o jogo no meio campo, o Sporting demorou até conseguir alguma superioridade perante o seu adversário.

Quando o ascendente começava a ser notório, no entanto, sem grandes oportunidade de golo, Piccini lesionou-se. Um quebra cabeças para Jorge Jesus que resolveu colocando Battaglia na direita, desceu Bruno de Fernandes no apoio a Bas Dost e colocou Alan Ruiz a segundo avançado.

Os vinte e cinco minutos seguintes foram de adaptação e alguma dificuldade pelas transições rápidas para o ataque por parte do Feirense. Battaglia fechava na direita, mas, devido à sua posição habitual tinha a tendência a descair para o centro do terreno, e Gelson, que nunca jogou com Battaglia naquela posição percebia-se que estava com dificuldade de entendimento no flanco direito, o que era natural.

O intervalo chegava com um nulo no marcador e com um problema adicional para o Sporting. Alan Ruiz estava desencontrado com o jogo, e se já estávamos coxos na direita, embora sem comprometer, no transição para o ataque, o Sporting estava apático.

A segunda parte começa de forma completamente diferente.

O Sporting veio forte e com outra dinâmica. As oportunidades começaram a aparecer. Canto bem marcado a criar problemas a Caio Secco, a bola vem para Coates que na recarga abriu o marcador. Estava encontrado o caminho para o golo.

Não foi preciso esperar mais que 3 minutos para Bruno Fernandes voltar a espalhar magia na baliza adversária. O lance do segundo golo do Sporting é mesmo à minha frente e é absolutamente mágico.

Gelson Martins faz um passe incrível, Bas Dost simula a cabeçada, até porque percebe que não chega à bola, Bruno Fernandes recebe de forma sublime a redondinha, olha para o guarda redes e pica a bola para entrar no único sítio possível, entre a barra e o defesa que até se lesiona nesse lance. Sublime!

Sou sincero, nesse momento pensei que o jogo estava ganho, apesar de faltarem 25 minutos para o jogo. E porquê? Porque a defesa do Sporting tem estado bem, não acreditaria ser possível sofrer 2 golos.

O problema é que a bola foi ao centro de jogo, depois surge o canto para o Feirense e há a sensação de adormecimento dos jogadores do Sporting, algum relaxamento a pensar já na vitória e a equipa de Santa Maria da Feira a ganhar novo alento com o golo.

Depois surge um erro de Jonathan, curiosamente foram várias jogadores a fazer passes comprometedores nada normais, e Peter Etebo a fazer um bom golo sem hipóteses para Patrício.

A 10 minutos do fim víamos fugir 2 pontos. Mas, tal como disse em cima, quero também valorizar o bom jogo de futebol que a equipa do Feirense praticou.

Ora, o Sporting nunca desiste. Vai sempre à luta e nesse particular quero destacar Acunã. Que pulmão, que raça. Um jogador que foi para o outro lado do mundo, fazer jogos internacionais, regressa com atrasos nas viagens de avião, faz 90 minutos e sempre com o dentes cerrados na disputa de cada bola e com um pé esquerdo maravilhoso.

Como nunca desistimos, fomos para cima do Feirense, que praticamente sufocou, e procuramos o golo até ao limite das forças e do tempo, até que surge um pénalti claro sobre Coates e Dost, com uma calma incrível, ensinado por JJ a marcar, e bem, as grandes penalidades, não perdoou.

Setembro começa como Agosto terminou com mais uma vitória. O Sporting em 5 jogos do campeonato leva já 5 vitórias. É um bom sinal!

Nota final para as condições miseráveis que continuaram a existir nos estádios em Portugal.

Jogo marcado para as 19h de um dia da semana, entradas minúsculas para o estádio, no meu caso, levou a que entrasse com o jogo a decorrer, preços absurdos e no intervalo, o sistema de rega activado a molhar os nossos adeptos. Onde aconteceu uma situação curiosa, os bombeiros foram chamados a intervir na bancada por trás da baliza onde estavam os adeptos Leoninos, o sistema de rega ligado a molhar os bombeiros que assistiam o adepto. 

Enquanto os senhores do Feirense nada faziam, felizmente os bombeiros habituados a contrariedades, um deles levantou-se e dirigiu-se ao tal aspersor e colocou-lhe uma tábua em cima, para gáudio dos adeptos no estádio.

É pena que a Liga Portuguesa continue a fechar os olhos ao que se vai passando semana após semana nos estádios Portugueses que abusam dos adeptos de futebol que sustentam tudo isto!

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Supertaça do Futebol Feminino e Futsal no Museu, Andebol na Liga dos Campeões


Foi um fim de semana absolutamente fantástico para o Sporting com as vitórias na Supertaça no Futebol Feminino, na Supertaça de Futsal e na qualificação para a Liga dos Campeões em Andebol.

Quando vos perguntarem o que fez esta direcção pelo Sporting, nos últimos anos, especialmente nas modalidades, além do pavilhão, lembrem-se do dia de ontem em que Sporting e Barcelona, são os únicos clubes presentes nas maiores competições europeias de futebol, futsal, andebol e hóquei, e comparem com os anos anteriores.

Como alertou e bem o José Duarte, se contarmos com Ténis de Mesa, então são 5 competições na Liga dos Campeões.

No sábado vencemos o Benfica em Coimbra na Supertaça de futsal. O domínio do Sporting foi, praticamente, total e a vitória o único resultado possível de um jogo que, na realidade, só teve a emoção que teve pelos erros que cometemos. Certo que o Benfica se reforçou e aumentou a qualidade da sua equipa, ainda assim, parece-me que continuamos por cima. No entanto, será em campo que teremos de confirmar essa superioridade.

Ontem foi um dia importante para o futebol feminino e andebol.

Em Coimbra, cidade onde me desloquei para ver a equipa Feminina do Sporting vencemos o Braga num jogo impróprio para cardíacos (até porque o Andebol era acompanhado pelo telemóvel).

O Sporting começou o jogo a perder e deu 45 minutos de avanço ao Braga. Na segunda parte (e no prolongamento) o domínio foi quase total e o Sporting conseguiu dar a volta ao resultado e vencer a competição. 

Na verdade, foi a entrada de Ana Capeta que revolucionou o futebol do Sporting. Garra, determinação e remate fácil, foi a fórmula necessária para a jogadora conseguir aplicar um hat-trick às Guerreiras do Minho que foram dignas vencidas.

Não querendo entrar em individualidades, tenho, no entanto, de destacar a Ana Borges. Que poço de qualidade e energia. Chegar ao final dos 120 minutos com aquela fogosidade, não é para qualquer uma (ou um, escolham).

À mesma hora, na Eslováquia o Sporting batia o campeão austríaco Alpla HC Hard e qualificava-se para a Liga dos Campeões.

Só consegui seguir o jogo pelo twitter do Andebol do Sporting, mas deu para perceber que o jogo foi renhido e que a emoção foi constante e o sucesso da eliminatória aconteceu apenas em prolongamento. Aliás, ainda só consegui ver a última defesa de Asanin na partida, no telemóvel, quando fazia a viagem Coimbra - Porto.

Fim de semana em grande para o Sporting. Venham mais títulos e agora todos a Santa Maria da Feira, ainda que os preços dos bilhetes estejam ao nível dos jogos da Liga dos Campeões.