domingo, 16 de fevereiro de 2014

Sporting 1-0 Olhanense :: serviços mínimos garantidos!


No dia do vigésimo sexto aniversário de Patrício, com 30 mil em Alvalade, o principal objectivo da noite era regressar às vitórias. Isso aconteceu. O Sporting venceu pela diferença mínima, não o deixaram vencer por mais, e regista 41 pontos à 19ª jornada. Na época passada tinha 22 pontos na mesma altura, e há 2 anos tinha 35 pontos. Isto são factos e o resto é conversa!

Claro que Alvalade queria ter visto outro jogo. Mais qualidade, mais vontade de jogar melhor, mais futebol. Mas, e nos nossos jogos em Alvalade tem de haver sempre um mas. Se aos 14 minutos Mané conseguiu colocar a bola dentro da baliza, depois de uma brilhante jogada de Montero, nos 31 minutos que completam o primeiro tempo a coisa não esteve fácil e não foi por falta de oportunidades e claro está, por um lance duvidoso que evitou que Montero voltasse aos golos.

O intervalo chegou com a vantagem mínima, justa mas escassa pelo que o Sporting produziu.

A segunda parte foi fraca. O Sporting praticamente desapareceu do jogo, deixou arrastar o tempo para sair dali com os 3 pontos sem muito mais esforço. Ontem correu bem, embora no final do jogo, uma jogada às 3 tabelas poderia ter causado grandes problemas ao aniversariante.

Que considerações há a fazer do jogo de ontem?
William Carvalho aos 3 minutos já estava a mostrar porque é, sem dúvida, titular no meio campo do Sporting. Recuperações de bola, posicionamento absolutamente fantástico nas acções ofensivas do adversário, e depois aquele passe para iniciar o o jogo de ataque do Sporting está cada vez mais apurado.

Jefferson, que também regressou, é uma máquina. Esforço e dedicação são duas palavras que encaixam na perfeição ao seu trabalho em campo.

Leonardo Jardim decidiu apostar em Mané e Héldon de início nos extremos. Mané, marcou o primeiro, e esteve bem na primeira parte. Héldon, que tinha sido o melhor na Luz, voltou a fazer um jogo positivo. Discutia ontem com amigos sobre o que trazia o Cabo Verdiano à equipa que não tínhamos. Ainda é cedo para perceber isso quando Héldon tem pela frente Carrillo, Capel, Wilson Eduardo e Mané. Parece-me uma opção muito viável, tendo em conta que Mané e Wilson não são jogadores para a titularidade, o primeiro porque tem muito para crescer, o segundo porque não tem a qualidade que precisamos para lutar por algo mais. Sobra Carrillo e Capel. O espanhol está a anos luz da forma que já lhe vimos.

E Carrillo? É sem dúvida o nosso melhor extremo. Ontem voltou a jogar e nos 15 minutos que esteve em campo abanou o jogo. Primeiro com os seus movimentos de desequilíbrio que só ele no Sporting consegue fazer, depois com 2 remates fantásticos, um deles a embater no poste.

Terminar com uma nota sobre o ataque. Montero é um jogador de qualidade muito acima da média. Não percebo, não compreendo, irrita-me, que ontem determinados Sportinguistas o assobiassem. O colombiano pode não marcar há 9 jogos, mas leva já esta época 16 golos. Curiosamente a pior fase do Sporting está directamente relacionada com a sua "seca". Claro que se nota em Montero uma certa ansiedade em marcar, mas, se não forem os Sportinguistas a acreditar que ele vai voltar ao bom momento, quem vai ser? Os nossos adversários?

Ah...o golo do Mané nasce de uma grande jogada de Montero.

Quem não merecia entrar a 1 minuto do fim era Slimani. Sinceramente não percebi essa alteração de Leonardo Jardim. O argelino pelo que tem produzido no Sporting merecia ter entrado mais cedo, e ontem, André Martins já estava em campo a mais há pelo menos 45 minutos.

Vencemos, era o mais importante, foram 3 preciosos pontos para continuar a acreditar que é possível atingir o objectivo desta época. 

1 comentário:

Leo Filo disse...

Jogo fraco na primeira parte. Jogo muito fraco na segunda parte.
Uma equipa sem ideias que vive da inspiração de Montero.
Adrien e André Martins não conseguem desiquilibrar no meio campo e levam uma eternidade a encontrar linhas de passe para os estremos, os quais, quando recebem a bola já esão perto da linha de meio campo e com um ou dois jogadores da equipa adversária por perto. Assim, não vale a pena ter dois jogadores na ala cuja principal característica é a velocidade! No jogo de ontem até um lateral direito com quase 1,90 conseguia marcar o Heldon, pois a bola quando chegava ao jogador do SCP este já estava marcado e sem espaço, não podendo fazer uso da sua velocidade.
A substituição de Andé Martins por Slimani fez todo o sentido.
Adrien e André Martins são bons jogadores, merecem estar no plantel, mas o sistema de jogo utilizado não favorece as suas características quando jogam juntos, principalmente AM a jogar na posição que está a ocupar.
Péssima arbitrgem, nem vale a pena perder tempo a dizer porquê.
Mais uma vez, valeu o resultado e isso é o principal.
No ano passado a bola que a 5 minutos do fim bateu no Rojo e regressou ao avançado do Olhanense que se atrapalhou e atirou pela linha de fundo, teria entrado certamente.