quarta-feira, 20 de agosto de 2014

O regresso de Nani!


O regresso de Nani ao Sporting é, e será sempre uma boa notícia. Um jogador que pertence aos quadros do Manchester United, é internacional pela Selecção Portuguesa, formado na nossa Academia, e que, regressa ao clube com 27 anos. Não é no final da carreira, é numa altura em que precisámos de todos para melhorar a perfomance desportiva global do Sporting.

O mandato desta direcção trouxe uma nova abordagem do clube em relação aos jogadores. Há contratos para respeitar, acima do clube não está ninguém e, ao contrário do passado, as situações de transferência não pode ser apenas vantajosas para os jogador e o clube que o compra. 

O caso mais mediático e que trouxe a primeira prova de fogo a Bruno de Carvalho foi Bruma. Já lá vamos.

O Sporting precisava de um episódio como o de Nani para mostrar que está mais que vivo, e que não é apenas um mau resultado na primeira jornada do campeonato, que vai colocar em causa do trabalho até aqui desenvolvido. Depois de uma romaria fantástica a Coimbra, quando se percebeu que havia a hipótese de ser anunciado Nani, o treino de ontem à porta aberta rapidamente atingiu proporções épicas com mais de 9.000 adeptos nas bancadas.

A assistência do treino de ontem entrava no top 3 das assistências de uma jornada da primeira liga.

E tudo a ser transmitido na nossa televisão, que bem sabe dizer isto.

Pessoalmente, que acompanhei a carreira do Nani desde que saiu do Sporting, pois o Manchester United é o clube que mais simpatia tenho lá fora desde que me lembre de gostar de futebol internacional, mantive e mantenho as minhas reservas sobre a sua importância. Tem potencial, qualidade e acredito que poderá fazer uma época que o coloque novamente nos eixos, de tal forma, que podemos mesmo dizer que é o único reforço do Sporting 14/15 que entra no 11 titular.

A importância da vinda de Nani também revela um episódio bastante interessante e que no passado era unânime a sua necessidade. O Sporting precisa de mostrar a uma importante franja de adeptos mais jovens que tem jogadores com valor, daqueles que são falados em todo o mundo. O regresso de Nani catapultou e exultou em muitos deles um sentimento de loucura que é fundamental para manter o clube vivo e com margem de sustentação, principalmente nas novas gerações.

Espero que hoje as camisolas de Nani já estejam à venda na Loja Verde porque o futebol é negócio e vive muito disto.

Claro que este negócio tem um lado incerto que está relacionado com a Doyen. O Sporting rescindiu unilateralmente com o fundo e apenas irá entregar a parte relativa ao investimento que eles fizeram na aquisição de Rojo. O fundo, obviamente respondeu que irá avançar para as instâncias superiores.

O departamento jurídico do Sporting esteve bem no caso de Bruma e o episódio correu de feição ao clube. Esperamos todos que este episódio posso ter um desfecho idêntico, ou que, haja aqui algum tipo de negociação entre o Sporting e o fundo, pois não sei até que ponto, eles quererão avançar e andar na discussão na praça pública, quando em alguns países estão a ser banidos e as entidades máximas que regem o futebol não andam lá muito satisfeitas com a sua actuação.

Se tudo correr bem, estamos perante aquilo que, já tinha dito ontem, consiste no melhor desta contração/venda de Nani/Rojo: o pavilhão. Querer avançar com a mais valia da transferência para a construção do pavilhão é a cereja no topo do bolo. Uma promessa antiga e seria apenas mais um que esta direcção iria cumprir.

Sem comentários: