segunda-feira, 11 de maio de 2015

A exigência de alguns Sportinguistas!


A exigência de alguns Sportinguistas muda consoante a sua intenção de atacar a actual direcção. Não se revê em fundamentos concretos, nem na vontade de querer ou ter a intenção do melhor para o clube. Criticar, de forma simples, será sempre mais fácil.

Aqui há uns meses atrás, a formação do Sporting, onde se inclui a equipa B, era uma miséria. Um desastre total, uma ruína que poderia, quem sabe, acabar com o clube, a fazer fé nalguns. O Sporting estava na pior época de sempre do seu longo historial no que a "jovem jogadores" se referia. O caos tinha tomado conta da Academia. A forca era pedida para os seus dirigentes.

Disse-o várias vezes que havia muito para consertar, decisões para tomar em relação ao que por lá se fazia, mas nunca embarquei pelo fundamentalismos dos "carreira" de alguns. Lá está, criticar é fácil, e de um momento para o outro, a formação tomava conta das prioridades de alguns. Dava jeito.

Diziam, que era a exigência!

Agora tudo anda mais calmo. O Sporting até pode ser campeão em iniciados e juniores, a equipa B caminha para o melhor ano de sempre (sem ir ver aos registos estatístico). Já não se ouve falar da exigência!

Durante as últimas semanas muitos questionaram sobre os resultados da auditoria. Mas, os da exigência na formação que acima retratei, que desconfiam de tudo que o Vale Azevedo de Carvalho faz, queriam a toda a força saber o que diz a Auditoria. Palpita-me que grande parte só está interessado para poder dizer "eu avisei que não dava em nada".

O Sporting, reagiu e bem, e lançou hoje um comunicado a explicar que a exigência de um trabalho desta natureza levou aos atrasos que estão à vista de todos. Os da exigência da formação, agora não querem saber da exigência na auditoria. Como diz o texto, "Exigência que, perante a complexidade da natureza dos trabalhos realizados, condições de armazenamento e arquivamento do diverso material, necessidade de exaustivo cruzamento e partilha de informações e inerentes dificuldades de acesso a algumas fontes de informação, são as razões apresentadas pela empresa Mazars"

Exigência ou não, esta direcção vai pelo menos trabalhando para completar mais uma promessa efectuada na campanha. E isso, os da exigência não se recordarão das direcções passadas, porque as promessas normalmente feitas nessa altura eram pouco exigentes e raramente cumpridas.

A exigência não vai do 8 ao 80, assim como a formação não está perfeita, nem a auditoria completa, há a certeza porém que os resultados falarão por si. A exigência, apesar de tudo, voltou a Alvalade e estou confiante que ninguém fugirá à sua avaliação!


2 comentários:

Aboim disse...

Até eu que vivo de longe o que se vai passando em Portugal me apercebi que nem todos os ditos sportinguistas o são profundamente e que alguns só olham para os seus próprios umbigos! Por isso estou de acordo com a missiva do nosso mentor!Tenho escrito menos do que foi quase habitual durante dois ou três meses! Também nada tinha a dizer e, como qualquer ser humano, quando vi que o campeonato era uma miragem inatingível (the imposible dream que Brel cantou como "La Quête") esfriei um pouco! Felizmente que ainda existe o Barça para compensar! Mesmo que nada tenha a ver deixem-me opinar sobre o que Lopetegui disse nos últimos días! Parece-me que ele representa um FCP à deriva!

Aboim disse...

"Uma mulher do Alentejo entra numa farmácia e pede uma garrafa de frequência.
O farmacêutico olha e diz:
- Desculpe-me, nos meus 30 anos de experiência na profissão, nunca ouvi falar desse produto. É algum novo tipo de perfume?
A alentejana respondeu:
- Não sei!... O ginecologista disse-me que quando eu estiver louca com comichão, para me lavar com "Frequência"! Esta anedota foi-me enviada já de Lisboa por um amigo meu de há já quase 30 anos (também reformado) e que só agora sei que é sportinguista! Ele se encarregará de pagar as minhas quotas de sócio quando o Sporting me escrever a dizer que é tempo que eu as pague!