domingo, 1 de novembro de 2015

Sporting 1-0 Estoril :: 40 mil puxaram para a vitória!

foto: José Manuel Ribeiro/AFP

Excelente moldura humana em Alvalade e mais importante que a quantidade é a qualidade. Os adeptos Leoninos, os mais de 40 mil que estiveram no nosso estádio, estiveram sempre ao lado da equipa durante os 90 minutos. É isso que se pretende até ao final da época, em cada batalha que semanalmente vamos ter e que tão importante é para o sucesso da nossa "guerra"!

Estamos perante um início de época incrível, do melhor que estamos a ver dos últimos 20 anos, segundo dizem, e que neste momento o que mais me importa é continuar a perceber a solidez do mesmo. Quero que seja o melhor arranque, mas quero continuar a dobrar as dificuldades ao longo do percurso que aí vêm, o Natal, tão psicológico para o Sporting, os meses decisivos de fevereiro e março com tantos jogo e chegar a Maio a lutar pelo título.

Ter Jorge Jesus claro que ajuda. Na forma como a equipa tem jogado, já falei disso aqui por diversas vezes, até com o enfoque no último derby, mas também na forma como defende o Sporting não deixando nada por dizer. Vamos já ao árbitro do jogo.

Fora de jogo mal assinalado a Teo, mão de Mano que dava grande penalidade ao Sporting, fora de jogo no lance que deu a nossa grande penalidade. A tal "frame" que Jorge Jesus se referiu e bem na conferência de imprensa. Mas, se estão tão preocupados em falar de arbitragem, lembro que o Sporting tem sido dinamizador na procura de constantes soluções para melhorar o fraco desempenho dos nossos árbitros. Agora, os adversários não podem querer falar disso só quando lhes interessa.

O golo do Sporting foi de grande penalidade. A quinta e passou a ser o clube que mais grandes penalidades teve a seu favor. Engraçado como estas estatísticas só aparecem quando estamos nós em primeiro lugar, até aposto que o MST vai falar disso na sua coluna da A Bola, e lembrar tempos de Jardel. O Sporting tem mais grandes penalidades porque é uma equipa que ataca muito mais, que coloca dificuldades nos adversários que, não tendo outra solução, recorrem a este método para evitar que o golo surja de outra forma. O Sporting ainda ontem teve 76% posse de bola. O Sporting é a equipa que mais golos marca no campeonato. As grandes penalidades assinaladas não oferecem dúvidas.

E agora vão lá ler os documentos que o Sporting tem apresentado!

Foi uma jogo muito complicado, especialmente a primeira parte onde o Estoril deu tudo que tinha para dar. Olhou o Sporting olhos nos olhos e foi Rui Patrício que evitou males maiores. Nesse período, o Sporting também teve as suas oportunidades claras, por Slimani e Gelson, mas o intervalo chegou com duas certezas: o Sporting tinha desperdiçado 45 minutos, o Estoril não ia aguentar o ritmo da primeira parte.

Por isso, a segunda parte foi quase só de um sentido, a bancada sul. O Sporting podia ter construído um resultado volumoso, mas por inoperância de alguns dos seus jogadores, a vantagem mínima foi-se mantendo e claro, voltaram os calafrios mesmo nos minutos finais, especialmente com aquele remate de Bruno César.

Ainda assim, vitória justa do Sporting que mantém o primeiro lugar antes da difícil deslocação a Arouca.

Nota final para Bryan Ruiz, que apesar do golo falhado de baliza aberta, é um regalo vê-lo jogar. A forma como se posiciona, controla a bola, a endossa para os seus companheiros é tudo feito com classe e não deixa dúvidas quanto à sua importância para o actual jogo do Sporting. As críticas que muitos fizeram no início da época aos poucos vão-se desvanecendo.

Termino com uma certeza que todos sabemos, chegar até aqui não custa tanto como manter esta posição e esse é o grande teste do Sporting de Jorge Jesus.

Sem comentários: