quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Negócio Sporting e NOS :: algumas notas


O negócio que o Sporting anunciou hoje relativamente a patrocínio e direitos de transmissão dos jogos é bom. Digo-o, tal como tinha dito há umas semanas sobre o do Benfica e também em relação ao Porto. Globalmente, os 3 grandes fizeram bons negócios. Recuso-me a medir e verificar qual deles é melhor, sendo que as condições entre eles são distintas.

Bons para o Sporting, Benfica e Porto, maus para os pequenos clubes. Perdem força e com os direitos de transmissão a serem negociados caso a caso, perde a Liga na questão da competitividade. Mas esse será sempre um problema no nosso campeonato enquanto os pequenos clubes não perceberem a força que podem ter numa liga como a nossa. A centralização dos direitos de transmissão era uma miragem e quando o Benfica abriu as hostilidades desapareceu por completo.

Virando a agulha para o interior do Sporting, foi o melhor dia para anunciar um acordo desta natureza. De manhã, em Lisboa, na segunda circular, foram colocados alguns cartazes a protestar contra o rumo que a Direcção liderada por Bruno de Carvalho está a seguir. Horas depois é fechado um bom acordo, a este nível, provavelmente o melhor de sempre de uma Direcção do Sporting e ainda um aditamento ao contrato assinado no tempo de José Eduardo Bettencourt.

Calaram-se alguns críticos Sportinguistas, o Fernando Guerra da A Bola, leiam por favor o que ele escreve na edição de ontem e até o MST. Ganhou o Sporting, fora e dentro de campo já no final da noite diante do Paços de Ferreira.

Termino com algo que já tinha levantado aquando da assinatura do contrato do Benfica com a NOS, sendo coerente, quantos campeonatos têm um patrocinador da Liga Portuguesa que é também patrocinador, mesmo que indirectamente, de um clube que todos os anos luta pelo título? Agora são dois!

Sem comentários: