sábado, 9 de janeiro de 2016

Jorge Jesus sempre foi assim, caro lampião!


Nas últimas semanas, com especial incidência na que está para acabar, apareceram umas virgens ofendidas lampiónicas, e já lá vamos ao uso do termo, a criticar tudo o que Jorge Jesus tem dito fora do relvado. 

Veja-se lá, que esses lampiões, e volto a utilizar este raro termo no meu blogue mas é necessário, para distinguir os adeptos do clube rival que eu respeito, lembraram-se que o homem do vintém, afinal consegue ser muitas vezes um "chato do caraças" e que enerva este e o outro mundo. Foi sempre assim e eu já o segui de perto no Vitória SC.

A esses, que enquanto ele esteve no seu clube e escreveu uma das melhores páginas da história de futebol enquanto por lá esteve, lembrar que o homem sempre andou inchado enquanto vencia e lembrar-se-ão do tempo em que ajoelhou no Dragão após semanas de soberba e festejos de campeão antecipado que, como se havia de confirmar, não aconteceu. Aliás, é ainda esse falhanço que se agarram, no plano desportivo, esses lampiões que agora criticam fortemente o trabalho de Jorge Jesus. Azar do caraças para eles e para nós, adeptos de outros clubes, ele deu-lhes o bi-campeonato que já não acontecia há 30 anos. 

Nesse copo meio cheio e meio vazio, os que agora sopram aos quatro ventos que Jesus é arrogante e não respeita os colegas de trabalho, olham para o copo vazio e dizem que ele perdeu 3 em 6 anos, os outros, os Benfiquistas, olham para o copo meio cheio e percebem que o homem levou-os a 11 finais, mais coisa menos coisa, e entregou-lhes umas duas mãos cheias de títulos e que tudo isto é capaz de andar ali pelos mind-games, mas lá está, não é o Mourinho a dizer. Já para não falar do futebol imponente que jogaram e do respeito desportivo que ganharam internamente e até lá fora, a Juventus, por exemplo, que o diga.

A hipocrisia que está em quem critica Jorge Jesus pelas declarações parece não ter limites, ver a última de José Cid. 

Felizmente, são muitos os amigos Benfiquistas que tenho, e que há muito sabiam da personalidade de Jesus e que não entram neste engodo e percebem a qualidade do seu trabalho, daquilo para o qual foi contratado e do agradecimento dos títulos conquistados.

Jorge Jesus fez crescer o Benfica e vice-versa. Afinal de contas uma boa relação é um win-win e isso é que ficará para a história!

Sem comentários: