domingo, 10 de janeiro de 2016

Sporting 3-2 Braga :: vitória do querer, da atitude e da garra!


Pedia-se uma casa cheia em Alvalade e foi de forma positiva que os adeptos do Sporting responderam. Depois de uma semana muito intensa com vitória no clássico diante do Porto e em Setúbal, com a liderança reforçada em 4 pontos, a recepção ao Braga precisava e muito da ajuda do décimo segundo jogador para a conquista dos 3 pontos.

Assim, os mais de 42 mil adeptos que voltaram a entoar "O Mundo Sabe Que" na altura da entrada das equipas, reforçado por um vocalista de última hora, Jorge Jesus, estiveram absolutamente incansáveis no apoio à equipa e acabaram por ser um peça fundamental para a vitória, justa, do Sporting.

O Braga cedo mostrou que vinha a Alvalade para voltar a surpreender a equipa comandada por JJ, tal como havia acontecido na Taça de Portugal. Começaram bem os minhotos, e Wilson Eduardo, que parece ter a pontaria afiada contra a sua antiga equipa, ameaçou de forma muito perigosa. Foi o primeiro aviso do Braga.

Mas rapidamente o Sporting reagiu e tomou conta do jogo. Criou oportunidades atrás de oportunidades para abrir o activo, por Slimani, isolado a tentar o chapéu, Ruiz, Paulo Olivieira ao poste, enfim, uma sucessiva série de acontecimentos que não sucederam em golo por ineficácia colectiva. E depois seguiram-se 5 minutos de desacerto.

Primeiro Wilson Eduardo a marcar, num remate muito colocado sem hipótese para Patrício. O antigo jogador do Sporting marcou o seu quarto golo contra nós em três jogos seguidos (Académica e duas vezes Braga).

De seguida, Rafa, provavelmente o melhor elemento do Braga a seguir ao guarda redes Kritsyuk, aproveitou uma oferta de Paulo Oliveira e numa jogada bem desenvolvida pelos bracarenses elevou para 2-0.

Um calvário para o qual ninguém estava preparado. Intervalo e nem um assobio dos Sportinguistas. Mora em Alvalade uma equipa que nos dá garantia de luta, pelo menos, até ao apito final.

A segunda parte começa com Gelson em campo e que foi fundamental para desequilibrar a equipa adversária. William foi o sacrificado, já amarelado, o jovem jogador atravessa um período complicado e nos últimos 3 jogos tem estado uns furos bem abaixo do normal rendimento a que nos habituou.

Sporting a pressionar, o mote era praticamente o mesmo da primeira parte, era essencial marcar cedo. Aos 57 minutos grande penalidade a favorecer o Sporting, mão de André Pinto que corta o lance, nada a dizer da justiça do mesmo, ficariam dúvidas se a mão estava ou não dentro da área e na repetição do lance pela televisão, tudo esclarecido lance bem ajuizado.

Adrien não falhou e Alvalade que nunca deixou de acreditar, entrou em êxtase total a puxar a equipa para a frente. Foi, provavelmente, o jogo em que a importância dos adeptos foi mais crucial desde que o campeonato começou. A reviravolta era possível e sentia-se!

Só que o segundo golo demorou muito a chegar. Foram diversas as oportunidades para marcar, ora por Slimani, ora por Ruiz, e pelo meio aos 65' ainda houve mais um lance duvidoso na área do Braga, desta vez Jorge Sousa consideraria bola na mão.

Wilson Eduardo, ex-Sporting, saiu, com um golo marcado e debaixo de uma salva de palmas pelo tempo que passou em Alvalade. Nunca nos desrespeitou!

No entanto, foi talismã, não demorou mais que 3 minutos até Montero voltasse aos golos. O colombiano tinha sido lançado por JJ na segunda parte e num remate/centro de Jefferson, o avançado dominou a bola de tal forma que foi suficiente para enganar o guarda redes do Braga e enviar para o fundo da baliza quase sem oposição. Estava feito o empate.

Mas ainda faltavam 14 minutos e Alvalade queria mais!

O Sporting continuou a atacar, deixando a retaguarda desguarnecida por vezes até demais e num lance do rapidíssimo Rafa, foi Patrício o salvador e a manter o resultado empatado, catapultando a equipa para uns últimos 5 minutos vitais para atingir a vitória.

Para o minuto 90 estava reservado o momento da tarde. Ruiz, com um centro para a área de mais de 30 metros, com classe e mestria colocou a bola na cabeça de Slimani, que andava muito perdulário, mas que não desperdiçou num gesto tão típico e com uma violenta cabeçada a colocar a bola no fundo da baliza bracarense. Estava encontrado o justo vencedor da noite, uma reviravolta para a história e mais 3 pontos.

Foi, como aconteceu há umas semanas atrás em Braga um excelente jogo de futebol, desta vez com o vencedor inteiramente justo e sem contestação.

Final da primeira volta e o Sporting na liderança com mais 4 pontos que o Porto. Há 35 anos que não somávamos 14 vitórias nos primeiros 17 jogos.

Termino com uma frase do Presidente após o jogo desta noite, "Esta foi uma vitória do querer, da atitude e da garra! Muito felizes mas são apenas mais 3 pontos. Humildes e focados nos nossos objectivos!"

Em frente Sporting!

Sem comentários: