terça-feira, 8 de março de 2016

Da tripla do jogo à luta pelo título!


O jogo do passado sábado foi futebol. O Sporting tinha (e tem) as estatísticas quase todas a seu favor, menos uma, que acabou por ser fundamental, tinha vencido 3 jogos contra o Benfica esta época, estava em primeiro lugar e jogava em casa. Tudo parecia perfeito!

Quarenta e oito horas depois ainda não percebo como se continua a massacrar a cabeça com coisas como "Se o Bryan Ruiz não tem falhado", "Eles (com letra maiúscula) só tiveram 35% posse de bola", "Marcaram na única oportunidade"...acho que já perceberam.

Na viagem para o estádio a partir do Porto tinha dito várias vezes que confiava na vitória do Sporting, mas que este jogo era de tripla. Ainda me lembro de ouvir um sonoro "jogo de tripla? jogo de tripla?", ainda nem tínhamos saído do Porto. Por vezes não percebo como há adeptos que não entendem que a bola é redonda. Há muitos anos! 

Claro que é um jogo de tripla porque, primeiro é um derby, segundo porque é um jogo em que as condições em que acontece são sempre diferentes dos outros 32 jogos. Não vale adensar a conversa sobre o que é um derby.

O Sporting não menosprezou o adversário, ninguém estava com bazófia antes do jogo, nem a recepção ao autocarro do Sporting se compara com o "reservado" do nosso rival.

Aliás, deixem-me dizer que todos sabiam da hora da chegada do autocarro, como sempre se soube noutras alturas, mesmo no velhinho Alvalade, e nunca ninguém, noutras alturas, questionou o facto dos adeptos receberem com entusiasmo a equipa. 

Qualquer dia chegamos ao ponto em que festejamos os golos e só voltamos a festejar quando se atingem os títulos. 

Mas que raio de mentalidade é esta? 

A equipa do Sporting não perdeu por estar confiante a mais, nem por festas antecipadas, nem por "o Mundo Sabe Que..." ou outra manifestação de apoio que os adeptos foram encontrando ao longo do tempo e certamente continuarão a encontrar. 

O Sporting perdeu porque o Benfica marcou, na única oportunidade que teve, soube defender, apesar de alguma ineficácia nossa no ataque e porque o nosso treinador não mexeu na equipa como, na minha opinião, poderia ter feito. Foi um jogo de tripla, como sempre foi e será e que infelizmente deu na vitória do nosso adversário.

Claro que era um jogo que nunca poderíamos perder.
Se continuo a acreditar no título? Sim, apesar de as minhas reservas terem aumentado, mas não aceito, nem percebo o raio das críticas que agora, nestes últimos dias são feitas à gestão da direcção e do treinador no que a futebol concerne. Só para dar dois casos concretos.

As contas, já dizia o outro, fazem-se no fim. Está mais complicado e só posso agradecer antecipadamente aos Leões que vão marcar presença no Estoril. Obrigado, o vosso apoio é fundamental para uma equipa que tem dignificado a nossa camisola!

Nos últimos 3 anos, o mandato desta direcção é a primeira vez que estamos verdadeiramente a lutar pelo título. Que, curiosamente, é também a única vez que o estamos a fazer nos últimos 10 anos.

Não sei se leram bem, mas nos últimos 10 anos, além de um 7º, dois 4º, alguns 3º, só em 2006/2007 é que estivemos perto de vencer o campeonato e foi disputado até à última jornada.

O balanço da época 2015/16 faremos e criticaremos no final de Maio, mas até lá, desculpem-me se eu continuo a apoiar a equipa e a ligar menos ao folclore fora do relvado!

2 comentários:

noureddine04 disse...

Esteja descansado. Estou convencido que a maioria dos Leões pensa como você.

Eles dizem que o nosso mal foi falar. Eu acho que não falámos.

Mas agora não se calam com isso.

OK. Deixai-os falar.

Frost Scp disse...

Obvio! Querem desmobilizar-nos a força toda!