sábado, 28 de maio de 2016

A condenação de Paulo Pereira Cristóvão!


Já o referi em tempos, aqui se pode ler, que Paulo Pereira Cristóvão me enganou, um pouco, pela altura das eleições do Sporting em que José Eduardo Bettencourt venceu. Não apoiei o ex-inspector da polícia, mas houve alguns momentos do seu discurso de campanha com que me identifiquei.

Quando regressou ao Sporting pela mão de Godinho Lopes já não tinha grandes dúvida sobre a figura. O engano do passado passou a revolta por ver determinadas personagens chegarem a cargos importantes na estrutura do Sporting.

Quando o caso Cardinal "saltou" cá para fora, o Sporting fez, em primeira instância, o que era correcto: demiti-lo! Agora que já se conhece a pena, a expulsão era outro caminho, mas, pelo que me lembro, não é sócio do clube.

Claro que o bom nome do Sporting está manchado. Não há dúvida disso. E os Sportinguistas sentirão sempre vergonha por este caso que marcará para sempre a história do clube. Mesmo que o Sporting, enquanto instituição, tenham sido ilibada de qualquer trafulhice perpetrada por Paulo Pereira Cristóvão.

Soubemos ontem que Paulo Pereira Cristóvão foi condenado a 4 anos e 6 meses de pena de prisão por crimes como peculato, denúncia caluniosa agravada e acesso ilícito informático. A pena está suspensa, mas os crimes são importante para uma nota que vou deixar à frente.

Recordar, porque é muito importante, que o Sporting foi testemunha no processo e deu resposta imediata à FPF no momento em que recebeu a carta do alegado suborno ao árbitro assistente. Por isso e não só, o juiz deste caso absolveu o Sporting Clube de Portugal de qualquer envolvimento na tentativa de suborno ao antigo árbitro.

Este ponto é fundamental e importante para qualquer um de nós. De Paulo Pereira Cristóvão já nada mais tenho a dizer. Foi demitido na altura, seria expulso agora, tem de estar afastado de cargos directivos, logo, estará bem longe do Sporting.

O importante é perceber que o Sporting não corrompeu e neste caso particular nem mesmo o Paulo Pereira Cristóvão. E tentar passar a imagem contrária é de uma desonestidade atroz. Olha, como por exemplo o Bruno "vou mudar de nome" Carvalho para Bruno Costa Carvalho:



Vejamos o primeiro caso onde responde a um adepto do Sporting dizendo que este caso é uma vergonha e que o Sporting devia ser castigado com descida. Mesmo que tenha sido absolvido pelo juiz. 

Mas, não fiquemos por aqui, este comentário vem do post que ele faz na sua página pública:



O último parágrafo diz "Vice-Presidente do Sporting é condenado e é provado que tentou corromper um árbitro...", ora, voltamos lá em cima e lemos os crimes que foram imputados: peculato, denúncia caluniosa agravada e acesso ilícito informático. Ou seja, de corrupção nada.

Mas como bem sabemos, a opinião não interessa que seja feita com base em factos, na verdade, interessa sim, falar para agradar os possíveis eleitores numa possível eleição do seu clube. Jogar rasteirinho!

Querem transformar este caso de Paulo Pereira Cristóvão num "Apito Dourado" verde...sinceramente, é tudo muito forçado.

A história é vergonhosa, eu sinto vergonha destes actos de um ex-dirigente do Sporting, mas não sejamos anjinhos ao ponto de comparar o incomparável. Mas venham de lá as análises dos advogados, juristas, legisladores e tudo mais, porque não tenho problema em que esmiúcem tudo até à última palavra do acórdão.

Por fim, dizer algo que para mim é um ponto de honra, se o meu clube fosse acusado e provado do crime de corrupção e a pena fosse descida de divisão, eu seria o primeiro a aceitar essa medida. Mesmo que outros, no futebol nacional, tentem escamotear os episódios que conhecemos de mais de 30 anos de futebol em Portugal!

Sem comentários: