segunda-feira, 2 de maio de 2016

Guião do adepto Sportinguista da crítica fácil!


O Sporting está na luta pelo título. Difícil como todos sabíamos desde o início, mas estamos na luta como Jorge Jesus prometeu, e já agora Bruno de Carvalho. 

A vitória no Dragão mostrou que merecemos ir até ao último minuto do campeonato e batalhar pelo tão apetecido título. 

Mas, tem sido frequente que muitos confundam não gostar-se de algumas das acções de Bruno de Carvalho com o trabalho que tem sido feito pela direcção que ele preside. Onde, obviamente, os resultados estão à vista e têm outros intervenientes.

Foram assim os últimos nove meses para alguns adeptos do Sporting, não viveram uma época que pode ser fantástica, e mesmo que não seja, é inquestionável a qualidade do futebol praticado e as alegrias que nos têm trazido.

Segue o guião utilizado ao longo da época:

Agosto
A vitória da Supertaça não os convenceu. É quase um troféu de pré-época.
Já eliminação da Liga dos Campeõs pelo CSKA, nas condições que todos conhecemos, foi o arremesso que precisavam para início de época. Isso e começar a falar de Carrillo!

Setembro
Carrillo, Carrillo e Carrillo, até se provar que o Sporting não precisava dele para continuar nos bons resultados.
A derrota com o Lokomotiv de Moscovo foi a alegria para alguns, o Sporting não estava a respeitar as competições. Subitamente tínhamos de ir a todas, quando se sabia de antemão que a aposta seria o campeonato.
Depois veio a AG de Bruno de Carvalho que passou na Sporting TV. Rais parta o cubano!
Houve também Football Leaks...agora é que íamos saber tudo de mau que este Presidente andava a fazer com o clube. Acabou por sair um pouco ao contrário.
Salvou-se a vitória na Supertaça de Hóquei em Patins diante do velho rival. Passou ao lado. Não se pode festejar esta coisa de títulos.

Outubro
Entramos no terceiro mês de competição.
Ruptura de Carrillo. Escreveram-se cobras e lagartos e ainda vieram referências a Marco Silva.
Seguiu-se Bruno de Carvalho no Prolongamento da TVI. Um mal necessário, mas claro, "que vergonha este Presidente".
A vitória na Luz por 3-0...chatice quando os resultados não ajudam a história.

Novembro
O Natal a aproximar-se.
Skenderbeu vence-nos por 3-0, claro que até a mim me custou.
A formação este ano não estava a ser tão importante como no ano passado, as coisas corriam bem e até o Observatório do Futebol elogiava a Academia do Sporting como uma das melhores do mundo.
Entretanto, tiveram de parar com as críticas na Liga Europa, a vitória em Moscovo por 4-2, atenuou a coisa.

Dezembro
O mês dos presentes. Oba, oba, importantíssimo para as críticas ao trabalho no Sporting, é que foram tantas coisas.
A NOS assinava com o Benfica. O Sporting não fazia nada. O Sporting nem patrocínio tinha na camisola e ainda aturamos a Macron.
O ciclismo regressava, mas a história à volta da W52 é que lhes fazia as delícias. 
Na Liga Europa...passámos a fase de grupos. O guião suspendeu-se!

Veio depois o ponto alto do mês para a crítica fácil: Braga elimina-nos da Taça de Portugal, o União da Madeira vence-nos, o TAS condena o Sporting no caso Rojo e vê-se por alguns dos blogues do costume, da tal crítica fácil,  o termo "guerra civil" no Sporting.

O ano fecha com o acordo entre o Sporting e a NOS, o maior de sempre feito pelo nosso clube. Guião estragado no assunto dos patrocínios e afins.

Vira o ano.

Janeiro
Começa com AG da SAD impulsionada por notícias erradas de certos jornais, principalmente vindas do Porto, as VMOCs e o Sporting ia perder a maioria no clube. Só faltou haver um relógio com o tempo a diminuir até ao final desse célebre reunião, que, muitos de lembrarão, foi totalmente desmentido o que se dizia pelo Presidente e pelas negociações que vieram a público.
Mas fomos eliminados pela Taça da Liga. Agora já todos gostavam desta competição.
E como estávamos com o mercado aberto, Suks e Maregas. Parecia que estavam aí os novos Messis e Ronaldos. As figuras que se fizeram por isto!

Fevereiro
Foi um mês terrível no futebol: empatámos em casa com o Rio Ave e eliminados da Liga Europa.
Agora era só o campeonato. E se não conseguirmos chegar ao título..."morte" a Jesus!

Março
Claro que é o mês, na minha opinião, que mais me custa falar, principalmente do ponto de vista desportivo. Mas nunca abandonei o Sporting e não embarquei na crítica fácil.
Empatámos em Guimarães e perdemos com o Benfica a liderança da Liga.
Apareceram os cartazes e os panfletos anti-Bruno, que, ainda no sábado ouvi no Dragão dizer que tinha sido o próprio Bruno a fazer aquilo. Sabem lá do que falam...

Abril
Doyen, Doyen e Doyen.
Jorge Jesus no Porto.

Chegamos a Maio, depois de uma vitória fantástica no Dragão já não há muito a dizer do que está a ser feito neste época. Claro que não festejamos segundos lugares, mas porra, vá, aproveitem lá os últimos 2 jogos e depois lá falaremos de balanços e críticas mais fundamentadas!

Sem comentários: