quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Queremos ou não que o Sporting seja um grande clube, tão grande como os maiores da Europa?


Há coisas em relação ao sorteio da Liga dos Campeões que eu não compreendo. 

Durante a época desportiva os adeptos de futebol, principalmente dos três grandes, percebem e entendem a importância da Liga dos Campeões e de estar presente na fase de grupos. É incrível!

Luta-se no campeonato para conseguir ser campeão, que é a melhor forma de entrar directamente na Liga dos Campeões, depois tenta-se, se esse objectivo falhar, ir pela via do segundo lugar na competição nacional, que também tem dado o acesso directo e em desespero tenta-se marcar presença na maior competição de clubes pela fase de qualificação. O importante para o que vou dizer a seguir é estar presente.

O primeiro grande momento da Liga dos Campeões, para quem já está apurado para a fase de grupos, é o sorteio. Pompa e circunstância, jogadores convidados para abrir as bolas com os papéis mágicos. Antes, qualquer adepto faz as suas previsões. Ou porque gosta de um dado clube, de um estádio ou um fetiche qualquer, mas é, ou deveria ser, um prazer enorme perceber que em nossa casa, Alvalade, três grandes jogos europeus podem acontecer.

O sorteio de hoje ditou que o Sporting ficasse, provavelmente, no grupo mais complicado com o líder do ranking da UEFA, Real Madrid, o sétimo classificado, o Dortmund, e o septuagésimo oitavo, o Legia de Varsóvia. Por comparação com o Benfica que ficou com o 18º, 23º e 60º, e o Porto com o 98º, 47º e 73º!

Foi o "deus no acuda" nas redes sociais!

A sério que não consigo perceber onde é que seria melhor jogar com Bruges ou Ludogorets, por mais respeito que tenha por estes clubes. Vá lá, apanhar um deles ainda compreendo, agora quando estamos na Liga dos Campeões queremos jogos europeus, com os melhores jogadores em campo que esta Europa tem possibilidade de ver, nem por acaso, o melhor jogador da última Liga dos Campeões, e formado por nós, vai-nos visitar com o seu todo poderoso Real Madrid.

Há a possibilidade de visitar o Signal Iduna Park e encontrar aqueles que serão os segundos melhores adeptos do mundo. E depois recebê-los no nosso Estádio e mostrar-lhes o "O Mundo Sabe Que" e a paixão que aplicamos naquele momento.

O grupo é complicado e as nossas possibilidades de qualificação são reduzidas, mas não façamos já o papel de calimero que tantas vezes criticamos nos comentadores televisivos e pensemos que estamos na melhor competição do mundo de clubes e que é ali que se cresce para voltar à ribalta do futebol europeu.

Se querem facilidades, em desespero, peçam ao JJ para ficar em quarto lugar e vamos para Liga Europa jogar com os Skenderbeus da vida e ainda assim com exibições miseráveis passamos à fase seguinte, ou então peçam ao Bruno para dar lugar ao Godinho e nem lá metemos os pés.

Queremos ou não que o Sporting seja um grande clube, tão grande como os maiores da Europa?

7 comentários:

Praise With Me disse...

Simplesmento. Bem dito.

Unknown disse...

Excelente ponto de vista...teoricamente temos equipa para o terceiro lugar da fase de grupos, mas quem sabe não poderemos fazer uma gracinha, tudo depende de como a nossa equipa encarar os jogos, em casa é fundamental pelo menos não perder com os tubarões e ganhar ao Légia.

Neo disse...

Bla, bla, bla, Whiskas saquetas. Só é pena é o Sporting ter SEMPRE azar nos sorteios e o benfica e o porto terem SEMPRE a vaca do costume. Depois passam e dizem que o Sporting nunca passa e tal, que somos um clube da treta e mai não sei quê. Isto repete-se desde que me lembro. Sempre os mais azarados no sorteio. Já chateia um bocado. Só isso. Temo que esta fase de grupos venha a ser um esforço inglório e que se o Jesus não repetir a gracinha do ano passado nos venha a tirar gás para a competição na que temos realmente hipótese de vencer. O campeonato. O resto são noções românticas, fantasiosas e saudosistas de lemas do passado. Não podemos viver agarrados aos ideais da época dos Viscondes. Estamos no Séc XXI. É com vitórias e dinheiro que seremos grandes. Contra os gigantes temos que ser realistas. Essa do "11 contra 11" e "no futebol nunca se sabe" não se aplica a clubes com a diferença de orçamentos igual à do PIB de um país da Europa de Leste daqueles pequenos.

Sr. Leão disse...

O Pt foi campeão da Europa e quando saiu as equipas no sorteio da fase de grupos.....eram favas contadas.....depois quando começou a girar eram cálculos e já ninguém prestava.
O fcp no ano passado teve um "grupinho" na LC com o "tubarão" Chelsea (pior dos ultimos 10 anos) Maccabi Telavive e foi pra LE.... Ou seja é 11 contra 11 e num bom ou mau dia tudo pode acontecer. O Braga já ganhou ao Arsenal por 3:1. Temos vários exemplos em Pt, e recentes!

Outra coisa, Estamos na LC e queremos jogar contra equipas da LC e viver as grandes noites de emoções Europeias. Pensar que só se ganha dinheiro com vitórias é um erro, a valorização dos jogadores é feita em grandes palcos e só a venda dum jogador pode valer mais que a passagem da fase de grupos.

Temos no nosso plantel 3 campeões da Europa pq? Pq alguém pensou grande! Um Sportinguista deve pensar grande, exigir em grande e ombrear contra grandes! De outra forma seremos sempre pequenos.

Júlio Dinis disse...

Anunciar grátis.
http://www.pagportugalanunciosgratis.com

JOÃO disse...

Eu concordo com a ideia mas cada vitória dá dinheiro e a passagem da fase de grupos ainda mais. E nesse aspecto Os outros clubes portugueses são teoricamente recompensados em dinheiro e nós vai ser muito complicado ver algum das vitórias.

Neo disse...

O que eu quis salientar é que se o Sporting tivesse tido um pouco menos de AZAR (já nem falo em sorte) já teria tido hipóteses semelhantes aos "sortudos" do costume de aumentar em prestígio, dimensão e capacidade financeira, factores que estão todos interligados e puxam todos uns pelos outros. Esse é o facto que não pode ser escamoteado. REPITO:desde que me lembro que temos SEMPRE azar nos sorteios. O Braga ganhou ao Arsenal por 3-1? O FCP foi campeão? Pois foi. O Porto ganhou em 1987? Uau. Era só milhões nessa altura nos orçamentos e nos prémios? Foi novamente? Pois foi. Quando era uma potência Europeia em plantel e poder financeiro e prestígio.

As vitórias dão dinheiro sim! Porque ganham competições, recebem muito dinheiro, têm acesso a maiores competições ainda, mais dinheiro, mais grandes palcos, maiores negócios, maior prestígio, etc, etc, etc. A base são as VITÓRIAS. Quem não entende isto não percebe nada da indústria moderna do futebol.

Se acharmos que seremos maiores do que somos por fazer peito aos colossos Europeus, faremos a mesma figura do D. Quixote.

Não sejamos líricos ou comecemos com basófias antes do tempo. Isso fazem os lampiões e por isso são ridicularizados.

Sejamos humildes, concientes e sóbrios. Se a sorte mudar o que vier será por acréscimo.