domingo, 4 de setembro de 2016

Entrevista de Jorge Jesus ao Record :: algumas notas




Jorge Jesus começa a entrevista por algo absolutamente importante e que muitos ainda não entenderam: Teo e Slimani valeram 47 golos no passado. A nova dupla ainda não se sabe o que poderá valer.

Ao fim de um mês Jorge Jesus queria ir-se embora. Confirma-o na entrevista, mas como o Presidente acreditava nele e lhe dava força para fazer um bom trabalho, juntos foram resolvendo os diferentes problemas. Digo eu, que a época passada fala por si.

"Verdade seja dita, tudo o que tenho pedido, caso possa, o Presidente tem-me dado."

"Temos também muita qualidade na formação, como mostram o Gelson, o Matheus ou o Semedo. Em doze meses, consegui meter dois jogadores da formação no onze titular, o Gelson e o Semedo. É espectacular".

"Este plantel [do Sporting] não está, nem podia estar, entre os melhores que já treinei [no Benfica]. No primeiro ano montou-se o quadro e agora dei-lhe a primeira pincelada"

Os jornalistas do Record insistiram muito nas perguntas sobre Gelson e se continuaria na equipa titular e como iria reagir à concorrência, Jorge Jesus entre várias coisas disse:

"Vamos lá ver: vocês olham para uma equipa como se fossem onze jogadores e não são. São os 25 mais 3 guarda redes. Se hoje toda a gente diz que o plantel do Sporting foi bem escolhido, que tem qualidade, isso deve-se a quê? À qualidade de quem sabe escolher."

"Mas tudo começa pela capacidade de valorizar jogadores. Ora, no Sporting, repito, não há petróleo. Tudo começou na valorização que foi possível fazer com João Mário, Slimani e outros que não foram transferidos porque o clube os conseguiu segurar"

"Quando saí do Benfica deixei lá um grupo de campeões, capaz de continuar a ganhar. E tenho a certeza de que quando deixar o Sporting este clube ficará com as mesma condições para continuar a ganhar e lutar pelos títulos"

"O Joel, como o Markovic e o Bryan, ou como o João Mário que já não está cá, são jogadores que fazem três posições na frente. Como o Bruno César, também, mas não o Alan Ruiz que é segundo ou primeiro avançado e mais nada"

"Saiu Teo, o Barcos, o Slimani e o Spalvis lesionou-se. Fomos buscar o Alan Ruiz logo no início do mercado, e agora o André, o Bas Dost e o Luc. Saíram quatro e entraram quatro"

"Por causa disso [idas a discotecas], o Barcelona preocupou-se e pensou: "Epá, não vamos buscar o Neymar porque ele foi à discoteca". E eu fiz o mesmo: não fui buscar o André porque ele foi a uma discoteca"

"O Paulista faz parte de um grupo de jogadores nos quais acredito muito para o futuro do Sporting"

"O Iuri tem de perceber que só talento não chega. Tem de crescer com aquilo que é a exigência e a pressão. Vai ter de crescer com isso. Para representares um clube como o Sporting, tens de aprender a lidar com estas coisas"

"O Matheus, para além da qualidade, tem um biótipo de jogador (e também fisicamente) mais forte do que os outros. O Matheus precisa de trabalhar mais uns meses comigo"

"O Elia fazia parte de um lote de jogadores que queria contratar"

"Não, não me surpreendeu [entrevista do Adrien] em nada porque sabia perfeitamente o que estava a passar-se. Ele estava a ser pressionado por todo o lado, desde o empresário ao pai"

"O Rui, o William e o Adrien são jogadores que já têm muitas das minhas ideias. Se fosse transferidos não perdia apenas o valor desportivo deles, mas também o papel que desempenham no aspecto de implementar a cultura que pretendemos no Sporting"

"Petrovic vai ser uma surpresa para muita gente"

"Já queria o Douglas desde os tempos do Benfica. Neste momento está em desvantagem em relação aos outros. Não vai ser fácil para o Douglas."

"Vai ter saudades do Slimani...Claro que vou! O Slimani é um miúdo espectacular, que faz um bom balneário"

"O Markovic joga como segundo avançado, joga na esquerda e também pode actuar na direita. Era assim que fazia no Benfica. Se fisicamente estiver bem, é um jogador que saberá melhor aquilo que quero."

Sem comentários: