domingo, 23 de outubro de 2016

Sporting 1-1 Tondela :: novo desastre!


Jogou-se pouco e mal. Não perdemos porque o empate caiu do céu aos trambolhões. O anti-jogo é uma arma dos pequenos que existe e sempre será usada quando o desnível é enorme. Por vezes, até é considerada uma jogada inteligente, como aconteceu com o Dortmund. Faz parte do jogo!
A verdadeira questão, e que só Jorge Jesus pode responder, quantos dos jogadores que fazem parte do plantel principal e que são escolhas do treinador querem ser campeões? É que não basta dizê-lo, é preciso sentir e deixar tudo em campo!

Durante a semana defendi Jorge Jesus. Não sou bipolar ao ponto de hoje achar outra coisa. A avaliação da sua continuidade deverá ser sempre feita no momento adequado. Este não é certamente. Em relação ao empate de ontem, Jorge Jesus não usou a desculpa de Adrien, nem podia, nem do anti-jogo, nem podia, mas falou de refrescar a equipa como aconteceu em Vila do Conde.

Voltou a ser um problema efetuar algumas alterações no 11 do Sporting. Todos sabemos que uma equipa portuguesa para lutar pelo título de campeão nacional tem de conseguir atingir no mínimo estes pontos: a) não perder pontos com equipas pequenas em casa, b) ter uma frente goleadora (acima dos 50 golos, o ideal),  c) um plantel com 16 jogadores capaz de dar garantias para as rotações necessárias.

O Tondela no ano passado tirou-nos dois pontos e este ano voltou a repetir a façanha. Aliás, no ano passado, os jogos em casa foram uma das grandes causas de não termos conseguido atingir o título nacional.

A frente goleadora está ainda coxa. Bas Dost deu boas indicações, mas está nesta altura a falhar consecutivamente. No entanto, o problema não é propriamente a sua valia, mas quem o poderá acompanhar para que o número de golos na baliza adversária aumente e muito.

O plantel não está, por esta altura, equilibrado. O tal "refrescamento" que Jorge Jesus fala, sempre que acontece dá em problemas. Foi assim em Vila do Conde, Famalicão, apesar da magra vitória, e quando as opções são chamadas para serem uma solução, como ontem, não chegam.

Por esta altura não esperava, ainda, ver o Sporting jogar como acabou a época passada, mas não podemos continuar a apresentar-nos em campo a exibir-nos a um nível inferior que os piores jogos do último campeonato. E só Jorge Jesus pode mudar isso. Os jogadores que tem no plantel são, quase todos, da sua responsabilidade!

No final do jogo os adeptos têm o direito de manifestar-se da forma como entendem. A frustração atingiu ontem Alvalade um nível há muito não visto. Aceita-se!

Não há dúvidas da importância dos Sportinguistas em Alvalade. A forma como têm respondido à chamada do Presidente, Treinador e Jogadores é de assinalar e ninguém pode colocar isso em causa. Ontem, os adeptos que estiveram no estádio mostraram o seu desagrado pela falta de empenho e esforço de um colectivo que tem de fazer muito mais do que demonstrou nestes primeiros 8 jogos do campeonato. E, se em alguns momentos já o fizemos, é dentro de portas que a solução terá de ser encontrada para voltar ao trilho certo!

E já agora, deixem lá o Campbell pelos festejos do golo, porque na realidade, até foi o único a conseguir aquilo que todos queríamos. Pena que só aconteceu uma vez!

1 comentário:

leao revisor disse...

Algumas coisas que me parecem claras:

O grande responsavel pelo que está a acontecer é JJ!

Tudo começou com as declarações após o jogo de Madrid, que perdeu completamente o grupo e egocêntrico como é, dificilmente o conseguirá trazer de volta.

BdC NUNCA em tempo algum, mesmo pensando mais nele e na sua re-eleição do que com o clube podia ter renovado com JJ após ter ganho "bola" ainda para mais aumentando-lhe o seu ordenado já de si "pornografico".

A partir desse momento, como dizes e bem não se coloca em causa a situação do treinador, nem que ele perca 10 jogos seguidos (por absurdo que seja) porque simplesmente o SCP não o pode despedir. Está completamente refém do treinador.