quinta-feira, 4 de maio de 2017

Duas marcas para o Sporting e para o futebol nacional

foto: Bruno Barros / DPI / NurPhoto via Getty Images

No domingo quando estava em Braga discutia com alguns amigos sobre a possível assistência que estaria em Alvalade na estreia de um horário pouco normal em jogos da Liga. O jogo diante do Belenenses é às 11h45, Alvalade tem registado assistências acima dos 40 mil, e há a curiosidade de perceber como os Sportinguistas iriam reagir em relação a esta alteração.

Entretanto, nos últimos dias, tem-se lido, acompanhado por algumas imagens, que, possivelmente vamos ter uma casa muito bem composta nesse jogo. Fala-se em casa esgotada, dificuldade em encontrar bilhetes para o jogo de domingo.

Numa época que nada correu bem no futebol masculino, a época 16/17 será sempre recordada pelo fantástico apoio dos adeptos Leoninos em Alvalade.

A eles o meu muito obrigado, têm sido incríveis e tudo indica que no próximo jogo não faltarão no apoio ao Sporting.

Uma marca para o Sporting e para o futebol nacional.

Hoje ficámos a saber que o vídeo árbitro vai ser usado em todo os jogos da Liga Portuguesa 17/18.

O Sporting, pelo Presidente Bruno de Carvalho, tem levantado bem alto a bandeira da arbitragem com propostas de melhoria que entende serem importantes para o futebol nacional.

Durante esse período, o Presidente do nosso clube, foi acusado de louco, lírico, de atirar areia para os olhos com esta e outras medidas para esconder os fracos resultados desportivos do futebol masculino. 

O vídeo árbitro não vai resolver na totalidade o problema da arbitragem, há tanto por onde mexer, mas, certamente, poderá ajudar a que determinadas situações, que apenas colocam em causa certas condutas de alguns agentes do futebol, acabem e deixem de ser conversa de segunda feira à noite.

O vídeo árbitro não é a solução de todos os problemas, nem poderia ser, é sim, mais um instrumento para ajudar o trabalho dos árbitros e minimizar os problemas que afectam uma classe que, de uma vez por todas, também tem de querer profissionalizar-se e encontrar um melhor caminho do que aquele que temos assistido em Portugal nas últimas décadas.

Tal como o apoio inquestionável dos Sportinguistas, esta medida é uma marca para o Sporting e para o futebol nacional.

Sem comentários: