quarta-feira, 16 de março de 2011

As pontas soltas de Camilo



Tenho como ideia que Camilo Lourenço é um bom economista, ou analista de números com interpretações razoáveis. Tenho a certeza que percebe mais do que eu. Disso nem duvido. Mas quando leio este texto que está publicado aqui fico com a sensação que no meio disto tudo há uma máquina montada para fazer parecer o que pode não ser.

Camilo fala num investimento do Sporting de 30 milhões no fundo e da dificuldade do clube conseguir arranjar essa verba. Que é válida para o Bruno como para qualquer outro candidato. Mas os outros, pouco ou nada adiantam onde vão conseguir o dinheiro para investir na equipa, e o fundo que foi apresentado pelo Bruno de Carvalho, como se pode ler aqui, não carece de investimento sendo que as mais valias é que são repartidas. Custava assim tanto ler o documento que está escrito num português que se entenda?

Por fim, reforço novamente a questão de saber se o dinheiro é "sujo", seja lá o que isso for. Excelente texto escrito por José Milhazes sobre a sua origem. E termino a questionar, e de onde virá o dinheiro, por exemplo, que a Sonangol investe tanto aqui em Portugal? E as offshores dos bancos? Havia tanto para questionar, mas para isso as entidades competentes que investiguem e punam. Aceito isso e que não deixem levar por paquetes à deriva!

4 comentários:

André disse...

António Tadeia escreveu algo q me parece de relevância, e por isso partilho com os meus amigos:

“Muito haveria seguramente a dizer acerca do fundo com capitais russos com o qual Bruno de Carvalho pretende reforçar a equipa de futebol do Sporting. Lastimável é que certamente não se debaterá o que vale a pena, antes se adivinhando perda de tempo à volta do acessório, da moralidade da operação ao bom nome dos investidores.

Não sendo foragidos à justiça, é irrelevante se os investidores ajudam velhinhas a atravessar na passadeira a cada semáforo verde ou se são ex-operacionais do KGB. E não é tarefa dos jornalistas (muito menos dos outros candidatos) colocar a priori na operação um rótulo de branqueamento de capitais: devem investigar, mas até que a investigação dê frutos os novos parceiros de Bruno de Carvalho merecem tanta credibilidade como Abramovich ou o xeque Mansour (ariscam é menos dinheiro…) e a operação é tão correcta como as aquisições a meias que envolvem Figger ou Kia, ou as compras e vendas tão inflaccionadas em que os principais clubes portugueses se viram envolvidos, com o Dínamo de Fedorychev ou os insuspeitos Atl. Madrid e Manchester Utd.

O que os sportinguistas deviam discutir é como é que um clube tão descapitalizado pode pagar salários a jogadores melhores – e por isso mais caros – que passa a ter capacidade de atrair ou como garantir que toma boas decisões na altura de escolher onde empregar o dinheiro. O resto é folclore e à partida aproxima-se tanto de um caso como a comédia de Norman Jewison relatava o início da III Guerra Mundial.”

Anónimo disse...

Pedro Varela

não nos conhecemos mas costumo ler-te e temos em comum uma amizade com uma pessoa que é do rival :)

tenho lido o teu entusiasmo com Bruno Carvalho e respeito isso. Também te digo que neste momento não sei ainda em que vou votar (sou sócio há 42 anos) mas posso afirmar que sei que não voto em Bruno Carvalho.

Não vou expor aqui as minhas razões mas quero aconselhar-te alguma moderação nesse teu apoio. Tenta ouvir pessoal que já tenha tido negócios ou convivido mais de perto com este candidato.
Não milagres nem milagreiros. E mesmo que houvesse o BC seria o último da lista.

É só um conselho não é nenhum ataque nem critica.
Cumprimentos

António Capela

Anónimo disse...

Caro António Capela, nao posso deixar de pedir que por favor explique as suas razões. É injusto para todos nós que atire assim algo para o ar sem qualquer tipo de explicação...até parece que está a tentar ver se cola

Anónimo disse...

Eu por mim o candidato que mais me fará poupar é o Godinho.
12,00 € * 13 meses + 250,00 € box =
406,00 € ano.