sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Sporting 2-1 Nordsjaelland
















Eliminamos os amadores do Nordsjaelland tal como aconteceu na época passada. Foram precisos 167 minutos para conseguir marcar 1 golo. Só esta noite em Alvalade, antes desse momento chegar já tínhamos rematado 26 vezes. Muito massacre, pouco proveito. Mas a vitória é totalmente justa!

Mas quero começar o texto da partida desta noite pelo jogador que hoje mais gozo me deu ver em campo, Diego Capel. Merecida ovação que teve aos 81 minutos de jogo, sentida, foram precisos alguns anos para voltar a ver um extremo jogar e empolgar em Alvalade (sim, já sei que foi contra uma equipa de amadores). Mas valeu a pena, foi o melhor jogador em campo, e hoje comentava com um amigo no estádio, fosse com outro treinador (por exemplo um Paulo Sérgio) e Capel nunca teria deambulado da esquerda para a direita, como Domingos exigiu. O extremo que muito trabalho estava a dar ao lateral direito dinamarquês, nunca chegou a ver finalizadas as suas jogadas, daí que a alteração para o lado direito do ataque tenha sido importante para a manobra ofensiva dos últimos 15 minutos. Capel jogou e voltou a levantar os adeptos das cadeiras do estádio, cada vez mais verde, como há muito não se via.

Yannick. Vamos arrumar já este assunto. Domingos no final do jogo afirmou que conta com o jogador e para já a sensação que fica é que poderá continuar como titular. Eu não aceito que Yannick continue no 11 do Sporting, mas como não sou eu que mando, simplesmente posso criticar e manifestar esse meu desejo. Em Alvalade ou noutro campo do país, mesmo não gostando que determinado jogador do Sporting que entre na contas da equipa, não sou capaz de o assobiar durante os 90 minutos. Porra, o homem não tem culpa de ter sido escolhido e ainda por cima veste a nossa camisola. Se Domingos quer continuar a ser casmurro, ele é que sabe, a nós compete-nos criticar a escolha e esperar que o tempo nos dê razão (mesmo que esteja esgotado há muito).

Falando agora da equipa que entrou em jogo, bem diferente da que eu teria colocado. A defesa foi a esperada e a única alteração foi que com a entrada de Carriço a braçadeira saiu de João Pereira. Temo que o golo (o ressalto) de Evaldo lhe garanta mais 10 jogos sem oposição. Sofremos um golo ridículo em tempo de compensação, com a equipa quase todas aos papéis e sem saber se já estava na hora de festejar a passagem ou se ainda havia tempo para sofrer mais uns minutos com apenas 1 golo de vantagem. Esse momento final foi muito déjà vu 2010/2011!

No meio campo a grande alteração foi a saída de Rinaudo. Uma opção técnica que na minha opinião não foi a mais vantajosa. Teria optado por Schaars no banco, o holandês ainda não está totalmente adaptado ao Sporting, evidencia dificuldades na colocação dos seus passes, normalmente mais longos que o que deviam, demonstrou o seu desagrado com o rendimento que estava a ter ainda na primeira parte, com um chuto na relva, e tal como em Aveiro onde denotou dificuldades, voltou a não se encontrar no jogo. Teve uma oportunidade logo no início da partida mas foi sempre em declínio. 

Na primeira parte a apoiar mais o lado esquerdo, com triangulações Evaldo/Capel, mas com pouco efeito e nos livres mais uma vez a barreira foi o destino. André Santos que entrou no 1, pelo contrário evidenciou o porquê de estar neste momento em crescimento, mais entrosado e percebe-se facilmente se pensarmos que o Sporting entrou com 9 jogadores em campo do ano passado. Se Izmailov tem lugar de caras nesta equipa, qualidade de passe, finta e distribuição de jogo, o jovem português hoje poderá ter colocado Schaars no banco, e não foi só pelo golo marcado. Mas não quero com isto dizer que não há qualidade no jovem jogador que tem sido convocado para a Selecção Holandesa.
















Na frente continuamos com o mesmo problema. Postiga simplesmente não funciona. E volto ao início do que escrevi no primeiro parágrafo, em 26 remates não se marcou 1 golo (até ao primeiro da noite), e em jogos oficiais os avançados ainda não conseguiram converter um das muitas situações que têm acontecido. Se há opções no banco, porque continua Domingos a não insistir com mais frequência nelas? Finalmente Bojinov teve hoje a sua estreia com a nossa camisola. Havia a dúvida se estaria gordo ou se iria lesionar-se com facilidade. Entrou bem. Cabeceou ao poste, assistiu para o primeiro golo e ainda conseguiu envolver-se em diversas jogadas com Izmailov, Capel e Carrillo (poucos minutos em campo mas tenho esperança nele), só alguns exemplos. Não deu, obviamente, para perceber ainda que valia será para o plantel, mas além da vontade de jogar, ainda tem um a estrutura física que poderá ser importante para alguns dos lances nas áreas adversárias (a lembrar Vuk). Vai merecer a atenção no próximo jogo e dará que pensar se Domingos vai apostar num 4-3-3 ou num 4-4-2 apoiando mais o Postiga (que parece não sair da equipa).

Não foi um jogo extraordinário do Sporting, voltamos a dar 45 minutos de avanço, com o caudal ofensivo que hoje produzimos e com a falta de qualidade do adversário deveríamos ter goleado, ainda assim, sem esconder os problemas que a equipa denota, foi importante esta vitória perante 25 mil adeptos que não quiseram deixar de marcar presença em jogos a sério. Não compreendo como é possível encher-se um estádio na apresentação, onde grande parte teve de comprar o bilhete, e esta noite apenas conseguimos meia casa.

Amanhã ficaremos a conhecer os adversários dos próximos meses. Há garantia de pelo menos mais 3 noites europeias em Alvalade, mas espero sinceramente que esta fase de grupos seja conquistada com tranquilidade!

13 comentários:

Mike Portugal disse...

Capel é bom jogador e é daqueles que entusiasma, mas ainda lhe falta uma coisa que espero que Domingos lhe ensine: vir da linha para o centro. Ele simplesmente não sabe muito bem fazer isso. Tentou várias vezes faze-lo, todas infrutíferas, mas tenho esperança que ele lime essa sua limitação e quando o fizer será um perigo para as defesas.

Djaló fez um bom jogo. Como disse várias vezes, não podemos pedir-lhe que receba a bola de costas para a defesa como faz o Postiga, por exemplo. Mas contra certas equipas o Djaló é muito util se for bem utilizado e tem aquilo que falta ao Capel: sabe atacar da linha para o centro muito bem.

Quanto ao Evaldo: é mau jogador, faz-nos perder bolas no ataque, portanto é preciso uma de duas coisas: ou se arranja outro jogador com mais qualidade ou não se lhe pode pedir que corra com bola.

O Schaars não é muito vistoso, mas hás-de reparar que recupera muitas bolas e sabe posicionar-se em campo. Veremos como evolui.

Pedro Varela disse...

Mike,

É bem verdade a observação que fazes do Capel, ele quando tentava ir para o centro denotava alguma dificuldade, a ver como vai evoluir com Domingos.

Djaló simplesmente não está em condições de jogar, primeiro porque não tem qualidade, na minha opinião, segundo porque se criou um ambiente que deve ser desanimador para o jogador.

Evaldo é o que todos sabemos.

Quanto a Schaars mantenho boas expectativas em relação a ele.

SL

Helder Marques disse...

Varela, hoje não estou muito de acordo com a tua analise.

vamos por partes:
"compete-nos criticar a escolha e esperar que o tempo nos dê razão"

criticar, sim, mas espero e tu também que eu sei, que seja o Domingos a ter razão. não o tempo, isso é mostrar que, à minima falha, lhe vai ser apontado o dedo... não é correcto, eu espero sinceramente é que o tempo dê razão ao Domingos - com ou sem Yannick em campo!

Quanto ao Postiga, não se lhe pode pedir mais: não é um finalizador nato, é um trabalhador de equipa, que para render devia ter 1 avançado à sua frente. Se assim não for, a culpa não é dele, de certeza, porque não é ele que monta a equipa... Eu prescindia do Yannick, e jogava com 2 avançados.

Quanto ao Evaldo, fez um jogo mediano, como é seu costume, muito regular, sem falhas de monta. Mesmo que marcasse um golão de 40 metros de distância, ou 1 pontapé de bicicleta fantástico, pelos vistos tu e mais alguns iriam sempre dizer que é mau, foi engano, etc, etc... só porque não é um defesa esquerdo que joga como se fosse 1 extremo? e que deixa sempre as costas desamparadas??

Parafinalizar, acho que não demos 45m de vantagem, dominamos toda a 1º parte e melhoramos na 2ª, mas a equipa jogou, trabalhou, cresceu... Se demos 45minutos, então demos 79 - que foi até ao golo...

opiniões! :)

abraço

Marta disse...

Voto Capel,voto Rinaudo e voto Bojinov. Não estou deslumbrada incondicionalmente, mas esta frase "foram precisos alguns anos para voltar a ver um extremo jogar e empolgar em Alvalade" diz tudo sobre Capel por agora.
Não voto Evaldo, embora aquele espasmo que deu em golo tenha dado jeito, admito.
Quanto a Djaló e assobios, nunca assobio a equipa muito menos um jogador em particular (se eu não assobio Polga, já se vê. ele está melhor, já sei, já sei, mesmo assim...). Preferia que não jogasse, mas pelo que o Domingos disse, ainda está para durar. Pode ser que acorde, digo eu cheia de esperança.
Infelizmente desta vez, não pude lá estar. Mas voltarei. Sofrer por sofrer (espero que menos este ano), prefiro que seja inter pares e ao vivo.
Sim, eram amadores, mas nós sabemos o que tem sido. Aquele primeiro golo foi um alívio, precisamente porque não queria crer que ficávamos por ali (também sei que não era inédito). Um alívio, decididamente. E o golo deles, completamente desnecessário. Aquela defesa, só tinha Carriço a menos que Romagnoli da que deu aquele golo ao Rangers. Talvez o Domingos goste do risco, não sei. Eu sei que não gosto.

Pedro Varela disse...

Hélder,

quando digo que os tempos nos dê razão, é na convicção (a minha, claro), que o Yannick não tem qualidade para o Sporting, e assumo-a.

O Postiga já teve oportunidades que cheguem para mostrar-se como goleador, como 2º ponta de lança e sei lá mais o quê. Outra oportunidade? Vai tendo, e agora com Bojinov, e depois com Rubio e por aí fora.

Evaldo é fraco e não é por não marcar golos. Nunca diria isso. No jogo de Aveiro deu para perceber bem a dificuldade que tem em colocar uma bola na área, nas transposições com os extremos, não quero que seja um extremo, quero que seja uma ajuda ao extremo e não tem sido.

A diferença da segunda parte para a primeira é grande, porque o sufoco continuo, mas mais continuo e num espaço mais reduzido.

opiniões, claro, mas isso é importante.

SL

Helder Marques disse...

Eu sei, e frisei-o no comentário, Varela! Assumo que foi para picar :)

Nuno disse...

O Capel é um extremo "de linha"... é um tipo de jogador que não se vê actualmente no futebol, pois os extremos são ensinados a fazer diagonais. A sua melhor arma é o cruzamento... contei um punhado de bolas postas na cabeça de colegas na área. Vejam lá se o Jardel ainda está disponível para uma perninha...

Mike Portugal disse...

Pedro Varela,

Eu mantenho que o Djaló tem condições para jogar mesmo com assobios. Repara como fez um bom jogo, mesmo assobiado pelos imbecis (não há palavra melhor) durante o tempo todo.

Esqueci-me de dizer uma coisa. Continuo a achar que Djaló faz um papel melhor quando lhe dão uma missão de se colar à linha e depois partir para o centro, jogando como se fosse um 2º avançado (já que tem um bom remate com os 2 pés), desde que tenha apoio do 1º avançado ou de um médio.

Djaló nunca será bom se lhe disserem para ficar SEMPRE no centro do terreno, nem será bom a ficar só na linha, embora até tenha alguma capacidade de cruzamento.

João disse...

já chateia um bocado estares sempre a
dizer que estes gajos são amadores!!!!amadores onde pá?
podem não ser grande espingarda mas são de um país onde existe o fc copenhaga, o brondby e uma grande tradição no futebol (a sua seleção tem muito mais presenças em europeus -tendo inclusivamente já ganho um - e mundiais que nós...
deixas-te influenciar pela imprensa e substimas os nossos adversários!

Pedro Varela disse...

O que tem a ver um país onde existe o FC Copenhaga ou o Brondby com o Nordsjaelland?!?! É que não percebo a relação.

2 presenças em competições europeias que nunca passaram de 4 jogos, 3 D e 1 E, fruto de um prémio fair play e uma vitória na taça.

Pedro Varela disse...

Ah, e não me deixo influenciar pela comunicação social, eu penso pela minha cabeça.

Anónimo disse...

O comentario ao jogo diz tudo do problema do Sporting de há muitos anos a esta parte. Assobiar um jogador da casa na entrada para o aquecimento, diz tudo, o problema não são os jogadores, nem os treinadores, são dirigentes sem classe que não defendem os activos (como gostam de lhe chamar) são os adeptos que não respeitam a equipa, que criticam o Benfica por jogar sem portugueses, mas que só tem inveja, por o SCP não fazer o mesmo.
Por algum motivo o Unico jogador dos ultimos 7/8 anos que passou pelo sporting e ainda mostra algum respeito é o CR9, se calhar porque lá passou pouco tempo.

m13 disse...

Neste sistema tático o Schaars teve de jogar em vez do Rinaudo porque era um 4-3-3 em que tinhamos um médio centro (Santos), um médio esquerdo (Schaars), um médio direito (Izmailov), 2 extremos (Djaló e Capel) e um ponta de lança.

Eu acho que esta deve ser a melhor equipa que temos. Com o tempo espero que o Postiga dê o lugar ao Bojinov e que o Jeffren volte a jogar. Rinaudo e Santos penso que vão jogar tanto lado a lado como lutando pelo mesmo lugar.

Eu sou dos poucos que acredito no Yannick, espero que Domingos e o tempo mostrem a todos que ele pode ser muito útil quando devidamente utilizado. A equipa é um todo, deixem jogar Djaló!