sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Sporting 2-0 Vaslui

















Matías encantou numa noite europeia que marcou a qualificação para fase seguinte, a primeira vez na história das competições europeias que um clube consegue avançar na competição ao fim de 3 jornadas.

Durante a semana o tema mais debatido tendo em vista em jogo, era o facto do Sporting jogar com a mesma defesa que na época passada e que tantos calafrios nos causou. É certo que estes romenos pouco ou nada jogaram, e muita sarrafada deram, mas quantas equipas do mesmo nível chegavam a Alvalade no ano passado de peito cheio e nos faziam a vida negra? Mas este Sporting é diferente, e faz-nos acreditar que a época pode trazer-nos algumas alegrias.

A vitória do jogo desta noite nunca esteve em causa, foi conseguida sem grandes sobressaltos, mas foi complicado arrancar o primeiro golo da noite. Muitas oportunidades desperdiçadas, e acabaria por ser o protagonista da semana, que até falei aqui no blog, que nos abriria as portas do triunfo. A expulsão de Wesley, sem contestação, após um lance que ainda sem recorrer a televisão me parece grande penalidade, permitiu que o Sporting tivesse mais espaço onde Matías e Capel fizeram miséria de uma equipa já bastante debilitada.
















Foi importante ter-se ido para o intervalo a vencer, foi importante ter-se marcado um segundo golo com tempo suficiente para fazer algumas alterações. Gostei da entrada de André Martins (ficou-lhe muito bem os agradecimentos no final do jogo às bancadas), não gostei tanto de Carrillo (apesar da intervenção no lance do segundo golo) que apesar de tudo estava lento e não atacava os adversários como estamos habituados. Com a chegada de Jeffrén vai ter de lutar mais. Quanto a Bojinov e ao que se tem visto do búlgaro, só digo que pelas oportunidades que teve prefiro ver entrar Rubio.

Vitória justa com destaque mais que evidente para Matías Fernandez, este é o chileno que queremos ver com mais regularidade e que faça o mesmo diante de outros adversários mais valorosos. Simplesmente brilhante no primeiro golo, majestoso no segundo.

E Capel. Que mais dizer de um jogador que está sempre numa rotação mais elevada que os companheiros. Aquele lance do segundo golo onde corre mais de 50 metros sem tirar os olhos da bola com a confiança necessária para perceber que o lance ia dar golo. Foi a ovação da noite, bem merecida, quando foi substituído e mais uma vez no final do jogo os agradecimentos ao público Leonino.

Que grande vitória, numa sequência de noites europeias em Alvalade que há muito, muito tempo não víamos para os lados de Alvalade. Isto é o Sporting! 


Sem comentários: