terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Elias em grande entrevista








Depois de outros grandes jogadores do Sporting terem dado entrevistas bastante interessantes, foi a vez de Elias. Algumas das frases que destaco desse registo:

Qual a importância de Domingos na campanha Leonina? Tem boa relação com ele?
É uma pessoa muito tranquila e isso é importante. Fala ao nível dos jogadores, entende a nossa linguagem. Comigo tem falado o essencial, sem excessos, mas fala, porque em Espanha eles não são muito de papo não...Ele fala mais que o Quique Flores, por exemplo.

Falou em clássico em Alvalade. Mas já jogou um derby na Luz que não correu bem...
Fiquei muito chateado no final desse jogo, nem me fale. Tive umas três oportunidades e falhei, a nossa equipa jogou mais, atacou mais, teve mais oportunidades. Eu prefiro perder sem jogar nada, sabe? Quando jogamos bem e perdemos é mais duro. E foi o caso. Eu tenho dito que o Artur é que ganhou esse jogo, não tanto o Benfica no seu todo. Se fizéssemos o empate, virávamos o jogo, nós e eles tínhamos consciência disso.

Gostou do estádio?
Meu deus. Alvalade é fantástico!

(sobre Van Wolfswinkel)
É um palhaço [risos]. Um dia estávamos todos na piscina a recuperar. Estava frio. E apareceu ele no lado descoberto, nadando quase nu, a rir-se para a gente. O "moleque" é muito doido...

(sobre Patrício e André Martins)
O Rui é um dos melhores guarda redes do Mundo e ponto final. André Martins é muito inteligente, muito talentoso. Esse, meu caro, vai ser de certeza um craque no futebol português.

(sobre João Pereira e Izmailov)
O João é esquentado, mas é o jeito dele, eu gosto muito dele. O Domingos tenta controlá-lo e ele até está mais calmo. Já o Izmailov é muito sossegado e concentrado. Os hispânicos são extrovertidos.

A sua casa é no Parque das Nações. É a mesma de Liedson?
Não, infelizmente.

Porquê?
Porque parece dar sorte, né? O Insúa pegou ela, eu fiquei com uma da rua abaixo. Adoro também. O rio, parques à volta...

O Liedson foi campeão no seu Corinthians.
Já viu? Andamos trocados. Mas como torcedor vibrei muito com ele, foi o principal jogador do Corinthians no ano. O Timão mereceu o título, foi a equipa mais focada.

"Projecto Elias" (que nasceu na casa onde o jogador viveu em pequeno) ajuda a população carente em São Paulo. Oferece livros, palestras e futebol. É uma alternativa a quem cresce onde Elias cresceu. Destaca o pai de Elias, "Começou tudo quando o Elias nem profissional era, com o meu dinheiro, de funcionário público que pagava ao meu irmão para ser treinador dessa garotada. Mas mais tarde o Elias começou a ganhar bom dinheiro e o projecto avançou para isto."

O isto a que Eliseu se refere é uma biblioteca, um conjunto de dez computadores e uma sala de palestras onde os miúdos e os pais falam sobre planeamento familiar ou violência doméstica. Aqueles que provem que estão na escola e que não faltam podem também jogar à bola no campo sob as ordens de mister Enoque, tio de Elias, licenciado em Educação Física.

"Chegámos  a acorde verbas, tudo perfeito, demos o sim (ao Benfica) e ficámos à espera. No entanto, Benfica e Timão não se entenderam e o Atlético Madrid, que estava no Brasil por outro negócio, levou-o." (Eliseu, Pai de Elias)

(fonte: A Bola)

3 comentários:

André disse...

Muito bom! seria possivel um link para a entrevista completa?

sl

Bancada de Leão disse...

André,

Comprei o jornal e copiei à mão, não tenho acesso à bola online.

SL

El_meclas disse...

Gostei muito desta entrevista!
Obrigado pelo esforço de passar à mão xD