Um projecto ferido de morte!

Não podia começar este texto sem dedicar algumas linhas ao Sá Pinto. Habituou-me durante muito anos, como jogador, a perceber o que significa o lema do Sporting, esforço, dedicação, devoção e glória, dentro de campo. Nunca virou a cara à luta, nunca desistiu, foi sempre em campo um sinal de inconformismo.

Como treinador Sportinguista, a história foi outra, já amplamente debatida, e ontem era inevitável a sua saída. Foi retirado cedo demais do bom trabalho que fazia, treinar jovens jogadores, fazê-los sentir o que é vestir a nossa camisola, não estava claramente preparado para este salto. É como se um miúdo do 9º ano fosse convidado para saltar directamente para a universidade. Tirando aqueles casos sui generis, isso seria um descalabro. E foi!

Agradeço, no entanto, o que fez de bom pelo clube, e quem sabe um dia, com mais conhecimento e valia para o cargo, possa voltar!

Não há nenhum Presidente de um clube como o Sporting que resista à falta de resultados desportivos. Nenhum! O clube podia até estar bem financeiramente, mas se os resultados do que acontece naquele rectângulo verde não forem positivos, não há nada feito. Mais cedo ou mais tarde, acabará por correr mal.

No Sporting já corre mal há alguns anos com a agravante que nos últimos tempos, além dos tradicionais rivais, ainda foi adicionado à nossa amargura um outro clube, mais pequeno e melhor gerido. 

Para esse resultados desportivos acontecerem, é efectivamente necessário haver um projecto. Estamos de acordo. Um Presidente eleito quando vence e traça um rumo para o seu mandato, apresenta um projecto. O do Sporting, actual, apresentou um projecto que se assemelha a um polvo. A "patas" do referido bicho já estão quase todas cortadas, e o principal do projecto para conseguir os resultados desportivos, o garante da estabilidade no clube para fazer um bom trabalho, já foi trocado em menos de 2 anos por 2 vezes.

Primeiro saiu Domingos quando 24 horas antes lhe tinha sido dado um voto de confiança. Agora foi Sá Pinto. E nós a pagar. 

Ora, um projecto sem a sua componente principal não é um projecto. Tal como um, suposto, líder sem projecto não está mais que a adiar a sua saída.

Daí que não tenha dúvidas, o grande problema do Sporting nos últimos são as constantes alterações de treinadores, a falta de visão por parte dos Dirigentes em alterar o caminho até então seguido por manifestos interesses accionistas e outros, por uma série de pontos que todos sabem. No entanto continuamos iguais. Porque a democracia Leonina tem funcionado.

Como acredito em Democracia (mesmo na que está nos estatutos) e como não acredito neste projecto, lá está, provavelmente resta-me esperar por novas eleições. Mas diria que neste momento dada a fragilidade do clube, às tantas um novo sufrágio perante tantas adversidades seria o melhor que nos podia acontecer. (escrevê-lo e repeti-lo em voz alta faz-nos pensar o tempo que já andamos a dizer isto e tudo continua igual).

Não, não estou aqui a defender o outro candidato, embora sempre tenha sido a minha opção. Aliás, até podia muito bem dar-se um cenário em que o actual Presidente se candidatasse e vencesse. Nem defendo que uma alternativa, seja qual ela for, vá resolver os problemas actuais. Não tenho bolas de cristal. Não sou o Zandinga. Digo e reforço, que este projecto está há muito tempo ferido de morte.

E o Sporting onde fica no meio disto tudo? O Sporting é o que nos move a todos. A nossa paixão descontrolada. Fazemos tudo para ver o nosso clube. O que digo em cima, apesar de tudo, não me retira de campo, e nunca serei capaz de torcer por uma derrota do meu clube. Há quem diga que sou demasiado obcecado pelo Sporting, e em certas alturas até serei, por isso amanhã lá estarei no Dragão a cantar como sempre pelo nosso Grande Amor!

Comentários

JMM disse…
Há condições para um projecto viver a espaços sem sucessos desportivos. O que cria essas condições? Bem, é o sucesso desportivo.

Passo a explicar, o que determina o ignorar temporário do sucesso desportivo são sucessos anteriores. Ou seja, a meu ver uma estrutura forte SÒ pode ser construída com sucesso desportivo. Não há estruturas fortes antes do sucesso desportivo pois esse mesmo sucesso é base para estruturas fortes.

Repito que, de culpa, esta direcção só tem a escolha do Sá para CONTINUAR. Escolher o Sá num primeiro momento como interino fazia algum sentido. Escolher o Sá para liderar um projecto baseado no sucesso da Taça também fazia sentido. Contudo escolher o Sá para liderar um projecto depois da derrota na Taça foi um erro enormíssimo.

Qual a diferença? É que com a vitória na Taça tínhamos uma base de vitória que poderia fundar futuro sucesso. Sá Pinto continuaria a ter as suas deficiências técnicas mas desta feita teria por base um troféu que, com algumas alterações na sua equipa técnica, poderia promover o sucesso.

Depois da Taça GL poderia dizer, em acordo com o Sá, que tinham chegado à conclusão que por enquanto Sá continuaria na equipe B esperando um dia ascender. E ai procuraríamos uma solução mais sólida. Não foi isso que foi feito, talvez cedendo ao populismo ou eventualmente à esperança nas capacidades do treinador.

Esse foi o único erro da direcção do Sporting. Despedir o treinador era uma NECESSIDADE e nada menos que isso. Contudo não entendo que deva convocar eleições e muito menos entendo que deva se demitir em bloco. A direcção despede um treinador como é seu direito fazer assim como contratará outro como deve fazer.

Neste momento falar em eleições seria mais nefasto que positivo. Assim entenda GL e que convoque, apenas informando o mais tarde possível, eleições para o início do Verão. Mas não acho que o tenha de fazer por obrigação.

A direcção deve tomar agora uma decisão desportiva mais sensata. Depois disso deverá estabelecer objectivos realistas (Champions + 1 taça + aceitável campanha europeia). Tudo isto baseado num treinador já de crédito reconhecido.

Evidentemente caso o sucesso não seja uma realidade poderemos, ai sim, afirmar que a direcção se encontra fragilizada. Contudo por agora não me parece que seja rigoroso dizê-lo .

JMM disse…
PS. Acertar no novo treinador é fulcral. Veremos o perfil escolhido.
leao revisor disse…
"Não há nenhum Presidente de um clube como o Sporting que resista à falta de resultados desportivos. Nenhum!"

João Rocha 13 anos como presidente do SCP, 3 campeonatos, 20 treinadores diferentes.

Parece-me que sobre a primeira frase estamos conversados.

"Primeiro saiu Domingos quando 24 horas antes lhe tinha sido dado um voto de confiança."

Ou esta frase é demagógica ou não se sabe o que se passa no mundo do futebol. 24H talvez seja pouco para tudo mudar, 168H já é mais admissível.

"Como acredito em Democracia (mesmo na que está nos estatutos) e como não acredito neste projecto, lá está, provavelmente resta-me esperar por novas eleições. Mas diria que neste momento dada a fragilidade do clube, às tantas um novo sufrágio perante tantas adversidades seria o melhor que nos podia acontecer."

Desde 58 já lá vão 18 presidentes e podemos continuar a trocar e a pedir novamente novas eleições.

E até podemos pedir novas eleições até uma certa pessoa ganhar, mas seria mais justo até para o clube, que se acham que têm capacidade para desta vez vencer que o façam através de uma AG para destituir esta direcção, se não tiverem força para isso é perder tempo ao clube e não se sujeitarem a mais um embaraço publico.
Bancada de Leão disse…
LR,

Estamos conversados? O JR foi bom na comparação relativa entre o que fizeram no Sporting, e nós apreciamos esse sucesso relativo, agora comparando com sucesso real, está bem longe disso. Portanto, sim, estamos conversados, talvez eu seja mais exigente.

Demagogia? Mostra bem o que é um líder. Mas lá está, tu como os andastes a defender a a todo o custo, começa a ser-te complicado fazê-lo quando vês que os resultados vão sendo negativos...



leao revisor disse…
Então como só muito exigente eu quero o Guardiola para treinador, quero o laporta para presidente e não me contento com nada menos que o messi!

E pronto passo a ser muito exigente!

Vocês querem uma coisa que o clube não nos dá desde 40 ou 50 mas depois têm a lata de falar em "estruturas".

Diz-me lá quem serviu o SCP bem? É que ninguém serve é sempre o próximo!
Bancada de Leão disse…
O que é que exigência tem a ver com o Guardiola?

Esquece o passado, fala do presente e do futuro. É isso que me interessa. O passado serve para reflectir e não cometer erros.
leao revisor disse…
Vou tentar explicar então a minha ideia porque vejo que não a percebeste.

Nº de treinadores que passaram pelo SCP. É normal que agora a cada saída de treinador se coloque o presidente em causa? Parece-me que não.

Infelizmente não vencemos desde 40 ou 50, não acredito que em 18 presidentes (se contarmos apenas desde 1958) diferentes não existiu uma estrutura ou um projecto capaz?

Nós queremos aquilo que não temos.
Nós para trabalhar no presente e perspectivar o futuro temos e devemos de olhar para o passado!

E quem critica devia ter isso na cabeça para não cair no ridículo de dizer eu sou muito exigente, quero ganhar sempre... parecendo que era só colocar este e aquele e pronto estava tudo resolvido!

Tu queres ganhar tanto como eu não penses que queres ganhar mais.
Bancada de Leão disse…
Deixa-me ir já ao final, eu não sou, nem quero ser mais Sportinguista que tu, nem quero vencer mais que tu. Assumo que queres o mesmo que eu, o melhor para o Sporting.

Claro que houve condições e "estrutura", eu próprio fui a certa altura grande defensor das políticas do Roquette, depois é que fui-me incompatibilizando. As coisas são dinâmicas, nós vamos sabendo mais e por aí fora.

Agora nos últimos 10 anos toda as direcções têm sido iguais, e esta não foge a essa linhagem. eu quis algo diferente em março, aliás, foram mais os quiseram mas como nos clubes de futebol há uma democracia diferente (eu aceito isso, está nos estatutos), o caminho seguido foi o da continuidade. Os resultados estão à vista.

Custa estar sempre a pedir eleições? Custa. Mas sinceramente isto precisa de uma vassourada geral.

Pedro Nogueira disse…
Como é que o projecto pode estar ferido de morte se projecto foi coisa que nunca existiu?
Não há nem nunca houve nenhum projecto, há, isso sim, uma missão mas que nada tem a ver com o clube mas sim com a tentativa desesperada de salvar o coiro. Apagar rabos-de-palha deixados no passado e que a qualquer momento poderiam incendiar-se caso alguém sério tomasse as rédeas do clube.
…e já agora vê lá se aprendes o lema do clube ;)
Esforço, dedicação, devoção e glória, eis o Sporting!

Saudações Leoninas!
Bancada de Leão disse…
Pedro Nogueira,

Eles sempre falaram que tinham um projecto, e portanto é sobre isso que eu falo.

Quanto ao lema, sim, troquei as palavras, nem tinha reparado. Obrigado.

SL

Mensagens populares deste blogue

Porque não concordo com a expulsão de Bruno de Carvalho!

Sporting 2-3 Rio Ave :: fim de ciclo para Keizer!

A receita Bas Dost!