Sporting 1-3 Benfica


O barco está completamente à deriva, em direcção ao fundo do mar, mas ninguém quer ver isso e nem aparenta estar preocupado com a situação. A 18 pontos do líder, na pior época de sempre da história do clube, e ainda vamos em Dezembro, pensavam uns certos e determinados senhores que a vitória sobre o eterno rival seria o balão de oxigénio que necessitariam para continuar esta incrível viagem a lembrar tempos dos descobrimentos, aponta-se para um lado e vai-se ter a outro.

Em 11 jogos para o campeonato, conseguimos 11 pontos e marcámos 10 golos. Com 4 derrotas estamos ao nível do mais vulgar clube (sem desprimor) que vê a manutenção como objectivo e a UEFA como o sonho. Estamos a 2 pontos dos lugares de descida. E razões para alarme? Nenhumas sr. Presidente. É continuar com o bom trabalho!

Os primeiros 45 minutos de ontem foram, na minha modéstia opinião, os melhores que fizemos esta época. Sem dúvida e por duas razões. Primeiro, porque estamos habituados a jogar tão mal que quando fazemos algo com pés e cabeça, achamos estanho. Segundo, porque podemos contar com jogadores que normalmente noutras alturas estariam relegados para o banco.

Chegámos com naturalidade ao golo. Marcado pelo jogador que menos culpa terá deste descalabro colectivo, a par de Patrício, mas que mais tem sido criticado porque não pode fazer o impensável, e porque a Direcção não contratou alguém para cobrir uma lacuna. 

Chegámos ao intervalo a vencer. Com justiça, mas com muitas dúvidas.

A conversa de bancada, e ontem não voltou a ser diferente, tinha apenas 2 pontos de discussão. Aguentaria o Sporting o ritmo que iria ser necessário para vencer o Benfica (que anímica e desportivamente é melhor), e estaria Vercauteren ao nível de um derby?

Arrebentámos por completo. No minuto que Elias poderia ter feito o 2-0, o oxigénio desapareceu, alguns jogadores ficaram ligados às máquinas e a partir desse momento o Sporting deixou de existir. Não se percebe, não há razão nenhuma para que uma equipa como a nossa, não aguente os 90 minutos tendo em conta grande parte dos jogadores descansou e nem jogou na sexta feira. Mas que raio de preparação física andam a fazer lá para os lados da Academia? Mas isto não é de agora!!!

Quando a equipa já estava a ceder por tudo que era lado, e a água já entrava pelas fendas abertas pela impreparação física, quando era preciso alguém no banco que fizesse uma leitura correcta do jogo, o que acontece? O que todos estavam à espera e bem que gritavam das bancadas, "mexe na equipa". Deixou alguns jogadores chegar ao limite do esforço, Capel, Carrilo, Pranjic, alguns exemplos, perante um domínio que começava a ser demasiado e que previa o triste desfecho da noite.

Realisticamente, o Sporting perdeu porque no cômputo geral e nesta altura é pior equipa que o Benfica, não tem fio de jogo, estrutura, objetivos e anímicamente não está preparado para tantos choques emocionais, tão decisivos no derby. Mas, o treinador Vercauteren ontem deixou sinais preocupantes que após algum tempo no comando da equipa e com a experiência que tem, levantam uma série de questões. A continuar assim vai afundar-se com o barco, porque este Sporting dificilmente fará muito mais que a luta pelas competições europeias. E tudo isto é triste! 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A actual Direcção do Sporting deve marcar uma AG para ouvir os sócios. Já!

Macron, Nike, quem para o Sporting?

Obrigado, Ristovski!