Sporting 3-0 Fiorentina :: troféu dos 5 Violinos


Estamos em pré-época e disso não há dúvidas, mas jogar o troféu dos 5 Violinos, e jogar para vencer, tem de ser o espírito de qualquer equipa do Sporting para esta competição. Trata-se de honrar a memória de uma das mais brilhantes equipas do nosso clube. A história, mesmo sendo passado, nunca poderá ser esquecida. Faz parte da nossa identidade e tem um papel importante no crescimento do clube. Eu, por exemplo, cresci a ouvir as histórias dos 5 Violinos contadas pelo meu avô!

Foi o meu primeiro jogo em Alvalade após a união da Curva Sul. Desde a sua inauguração, só por 2 vezes presenciei a Sul com o espírito que ontem encontrei. Se não me falha a memória, foi na final da UEFA e contra o Benfica (os 5-3 na Taça). O propósito que junta milhares de adeptos a cantar pelo Sporting é o mesmo. Que assim se mantenha pelos próximos tempos!

Do jogo houve muita coisa positiva. O resultado, o golão de Montero, as tiradas na bancada "dá a bola ao árabe", um William poderoso, um Carrillo que pode ser o nosso maior reforço, um acreditar que este ano pode ser diferente. Tem de ser diferente! (com todas as ressalvas que são mais que conhecidas).

Vencemos, nada a dizer da justiça da vitória, mas continuamos com o problema na defesa. E para agravar a situação Patrício foi expulso. Não se arranja um jogo a meio da semana para limpar o vermelho?

Acabaram as experiências. Começa a semana que antecede a estreia no campeonato nacional. Agora o que vem aí, é a valer!



Comentários

Cap. Januário disse…
Isso do jogo a meio da semana foi logo a primeira coisa que me lembrei, mas depois psicológicamente como levaria o Boeck o facto de irem arranjar um jogo de propósito só para o Patricio puder jogar? Quase que dava a entender que não se confiava nele, o que não é bom se vier a ser ele a assumir as redes. Abraço e continuação de um bom trabalho.

SL

Mensagens populares deste blogue

Porque não concordo com a expulsão de Bruno de Carvalho!

Sporting 2-3 Rio Ave :: fim de ciclo para Keizer!

A receita Bas Dost!