domingo, 15 de setembro de 2013

Olhanense 0-2 Sporting :: a Curva Sul desceu ao Algarve!

A Curva Sul desceu ao Algarve!
Que grande apoio dos Sportinguistas neste regresso da equipa ao campeonato e com uma vitória inequívoca. Parabéns a todos!

Devo começar por dizer que estava com algum receio deste jogo, vínhamos do primeiro jogo em que perdemos pontos, uma paragem de 15 dias, que do ponto de vista emocional iria quebrar-nos, sustentada pela ideia que Leonardo foi deixando nos últimos dias, a paragem prejudicava-nos. A primeira parte acabou por confirmar esses receios.

Não posso deixar de referir um episódio que durante a semana foi debatido por diversos jornais, a possível titularidade de Ruben Semedo. Sem colocar em causa a qualidade do jovem Leão, foi passada a ideia que Dier não iria ser titular derivado de uma clausula de rescisão baixa, "jogando" o Sporting à defensiva para não suscitar os "tubarões" do futebol europeu. Leonardo "riu-se" e Dier foi titular. Sem medos!

O receio que durante a semana falei em cima, notou-se na primeira parte, como já referi. Entramos ansiosos, principalmente nos primeiros 15 minutos, com remates de longe, pouca calma na finalização, a despachar bolas para a frente quando a tínhamos perfeitamente controlada. 

Claro que aos poucos superioriza-mo-nos em relação ao adversário, com mais posse de bola, velocidade pelos flancos principalmente por Capel, mas a falhar sempre no capítulo da finalização. Montero começou a dar os primeiros sinais dos seus inúmeros recursos. 

Mas não marcávamos. E quase sofremos. Aos 39 minutos, num lance de canto tão tradicional e que tem sido o "nosso calcanhar de aquiles", a bola embateu com estrondo na baliza de Patrício. Indefensável!

Mais "rodriguinhos", mais falta de calma na área do Olhanense e o intervalo chegou com o empate sem golos.



O intervalo transformou o Sporting. Não foi necessário recorrer às substituições, Leonardo lá deve ter apontado para imponente bancada por trás da baliza para onde atacamos na segunda parte e disse-lhes para "jogarem por eles". E assim foi!

Montero abriu o marcado. Golo de cabeça, o sexto, isolado na frente do melhores marcadores. André Martins assistiu com classe, apesar do fora de jogo que foi possível ver na repetição do lance.

Não demorou a aparecer o segundo, já que o Olhanense nem respirava com a entrada de Leão da equipa na segunda parte. Wilson Eduardo assiste de forma fantástica André Martins que com um toque em jeito colocou pelo meio das pernas de Ricardo. Primeiro golo ao serviço do Sporting do jovem Leão. Que orgulho!

Li, algures por aí, que em 2012/2013, na época passada, o Sporting também marcou o 12º golo na liga contra a Olhanense, mas à 14ª jornada.

A partir daqui e com os 3 pontos no bolso, o Sporting diminuiu o ritmo de jogo, em certas alturas até adormeceu em demasia o jogo. De tal forma que acordaram aos 74 e 76 com os dois lances perigosos do Olhanense, muito idênticos ao que já tinha batido na barra. 

Temo ainda para entrar Rinaudo, nos últimos 10 minutos, inverteu-se o triângulo, Vítor já andava lá dentro e foi só controlar a partida para uma vitória segura.

Termino com a questão do título. Isso interessa? Que continuemos a ganhar, é por isso que somos o Sporting!

1 comentário:

Leo Filo disse...

O jogo menos conseguido da época. No entanto, o mais importante, os 3 pontos vieram para o SCP.
O meio campo funcionou mal no jogo de hoje, talvez por isso, apesar de ganhar por 2 e a equipa adversária ser pouco mais do que inofensiva, LJ preferiu inverter o triangulo do meio campo com a entrada de Rinaudo.
Dier tem tudo para ser titular de caras nesta equipa (Maurício deu hj mais um brinde que RP salvou) que continua com o mesmo problema nas bolas pelo alto (não acredito que tenha sido pelos "tubarões" que LJ lançou a dúvida, isso não faz sentido, o Dier já é sobejamente conhecido, nomeadamente em Inglaterra - quanto à cláusula baixa! 20 milhões, bem o Bruma tinha uma de 30 e foi vendido por 10).
Wilson Eduardo consegue tirar maior rendimento das suas características do lado esquerdo e hoje, ao jogar na direita, isso fez-se notar (aliás o segundo golo nasce de um passe dele do lado esquerdo, num dos poucos momentos em que trocou de posição com Capel).
Carrillo continua a não perceber o que é ser profissional de futebol e teima em querer passar ao lado de uma grande carreira, a sua falta de intensidade tira qualquer um do sério.
O velho conhecido árbitro da partida estava a fazer a vida negra ao SCP, como é seu hábito, mas o seu assistente lá deixou passar um FJ, não me agrada particularmente, mas prefiro ganhar com o um golo em FJ do que perder com um golo em FJ, como é óbvio.