sábado, 12 de agosto de 2017

Sporting 1-0 Vitória FC :: vitória sem espinhas!

foto: Getty Images Sport- Carlos Rodrigues


A vitória de ontem à noite do Sporting, justíssima e sem contestação possível, aconteceu no 10º jogo da Liga Portuguesa. Nas redes sociais, principalmente no twitter onde sou mais activo, muito mais que em qualquer outra, não tinha até ao momento falado uma única vez sobre a actuação do Vídeo Árbitro (VAR).

Sou a favor, sempre o fui ainda nem o Rui Santos sabia como poderiam ser usadas as tecnologias ao serviço do desporto, principalmente porque nos desportos americanos usam-no e num caso particular, a NHL e o hóquei em gelo, eu sigo com regularidade, e já era um fã do uso da tecnologia como factor importante para ajudar a verdade desportiva. 

Quero com isto dizer que após 900 minutos de Liga Portuguesa, 2 jogos do Sporting, 1 de Porto e Benfica, o VAR voltou a ser falado a torto e a direito por esse país fora. Aliás, é incrível como um jogo com 3 grandes penalidades claras a favor do Sporting, 1 na primeira parte e 2 na segunda, é transformado num episódio em que o Sporting é favorecido. Haja vergonha na cara de quem tenta fazer tal trabalho!

Jorge Jesus mexeu na equipa por duas razões. Uma à conta da lesão de William (embora no discurso  de JJ após o jogo fico com a sensação que há uma negociação forte para levarem o médio do Sporting), outra porque na terça feira há jogo para a Liga dos Campeões e é preciso rodar pela questão física.

Entraram Jonathan para o lugar Coentrão, Battaglia para o lugar de William e Podence arrancou atrás de Bas Dost. 

Este é para mim a grande alteração em relação à época passada, é que efectivamente, parece que temos jogadores no banco capazes de entrar e preencher a lacuna que o habitual titular normalmente deixa. 

O Sporting entrou muito forte na partida com uma intensidade de jogo contagiante suportado por mais de 40 mil adeptos que foram incansáveis no apoio à equipa. Nos primeiros 25 minutos de jogo, foram 6 remates e 75% de posse de bola, Patrício sozinho no nosso meio campo, praticamente só se jogou no terreno do Vitória FC. 

Algumas notas desse período e porquê de não termos conseguido chegar ao golo, mais que justo. Acuña mais preso nas movimentações em campo e com menos liberdade,  aqui dou mérito à equipa que veio de Setúbal, Podence a lembrar muito Dominguez com algumas perdas de bola pouco normais no seu jogo e ao nível dos remates o Sporting estava completamente perdido. Quase todos bloqueados e sem conseguir visar a baliza adversária.

Significou isso que o Sporting estava dominante mas sem oportunidades claras de jogo.

Foi até com naturalidade que a partir dos 30 minutos se percebeu que algo teria de ser feito na segunda parte para que não voltássemos a ter aqueles célebres jogos em Alvalade de sentido único e um nulo no final.

Veio o intervalo e Jorge Jesus não mexeu. Na minha modesta opinião deveria ter colocado logo Doumbia em campo no lugar de Podence.

Vejamos que atrás, defensivamente, o jogo estava completamente controlado, o Vitória FC não fez absolutamente nada em Alvalade, espanta-me até que José Couceiro tenha dito que "tinham possibilidades de fazer outro resultado". Uma equipa com 0 oportunidades e 0 remates enquadrados dificilmente marca golos. 

Coates e Matthieu a entenderem-se muito bem, Jonathan e Piccini a mostrar que é muito diferente quando jogamos com laterais. Já agora refira-se que na % de sucesso nos passes, Piccini chegou aos 91 tal como Coates e Matthieu aos 88.

Claro que o jogo começava perigosamente a encaminhar-se para o seu final, e não podíamos dar-nos ao luxo de perder 2 pontos. Entraram Doumbia, Bruno Fernandes e Bruno César.

Em campo com Doumbia e Bruno Fernandes o Sporting rematou 6 vezes, do total de 18, contando com o golo apontado por Bas Dost.

É a segunda partida que o Sporting termina o jogo em branco, uma tendência que esperamos que seja para continuar, onde atrás já jogaram 5 jogadores diferentes, sem contar com Patrício, e agora já temos mais um, Ristosvki, preparado para ajudar a completar este sexteto defensivo.

Palavra final para Battaglia que voltou a rubricar uma excelente partida, 90% de sucesso no passe, 4 tackles, o melhor do Sporting a par de Jonathan, 1 remate e uma flash-interview do caraças. Tenho a certeza que o nosso capitão William Carvalho ficou contente pelo jogo efectuado pelo seu companheiro de equipa.

O Sporting arrancou bem o campeonato, já no ano passado também tinha acontecido, segue-se agora um período muito forte entre Lisboa, Guimarães e Bucareste para perceber em que estado realmente esta equipa está. Para já as indicações são boas!

3 comentários:

luis.garcia garcia disse...

nao creio que acredite no titulo do post , acha que e penalti ? Nao e ,no entanto o Sporting teve muitas oportunidades de golo que nao concretizou ,
e uma vitoria com sabor amargo e em que o video arbitro nao funcionou ,e o
resto sao tretas , e nao funcionara dependendo dos contendores !

Bancada de Leão disse...

Caro Luís,

Aqui neste blogue, onde escrevo apenas eu, sempre pensei pela minha cabeça. A minha convicção é que é grande penalidade.
O VAR não tinha que funcionar se o árbitro considera que é, e quem assistiu na cabine também considere que é.
Tal como considerando unanimemente os vários árbitros que têm analisado o lance.

Bruno Araujo disse...

Vou tentar ir fazendo um apanhado dos lancespolémicos nos jogos dos três grandes ao longo da época.
www.3grandesnaliga.blogspot.com