sábado, 2 de setembro de 2017

Fecho do mercado: Adrien a William

foto: Carlos Costa/NurPhoto via Getty Images

O mercado fechou na passada quinta feira. Em Portugal, em Inglaterra, entre outros, em Espanha foi no dia seguinte e o Sporting pode, finalmente, continuar a temporada sem grandes receios.

Foi dos fechos de mercado dos últimos anos do Sporting que mais descansado estive. Na realidade, foi tão calmo que pelo facto de estar de férias acompanhei tudo até para lá das 3 da manhã com aquela tranquilidade em que, fosse qual fosse o desfecho final, a equipa Leonina não iria ficar desfalcada ao ponto de não ser possível lutar pelos seus objectivos da época.

Li, ouvi e vi o que se ia dizendo pelos diferentes orgãos de comunicação social estrangeiros. Os portugueses não merecem que se gaste tempo com eles, pelo menos nas notícias do mercado, enquanto continuarem com gente absolutamente intragável a mando de certos interesses.

Adrien está a caminho do Leicester. Falta a aprovação da FIFA, mas estou confiante que a transferência irá mesmo ser concluída. Sabendo o valor e os moldes do negócio é que podemos dizer se foi ou não bom negócio para o Sporting, mas, tendo em conta o desejo mais que conhecido do jogador fico contente que Adrien tenha conseguido, finalmente, a sua transferência. Boa sorte e obrigado por tudo!

Foi duro vender Adrien? Foi!

O Sporting é hoje um clube em que os negócios não são apenas lucrativos para a outra parte e para o jogador. Há muito que negociar com o Sporting implica que ganhem as 3 partes. Coisa estranha, ainda, para alguns Sportinguistas. Que acham que o negócio é só dizer sim ou não e assinar um papel. Esses, nem uma garrafa de água conseguiriam vender no deserto a um bando de turistas cheios de sede.

A outra transferência que poderia realizar-se era a de William. Mas nesse negócio, a "porca já torce o rabo". É que William representa muito mais do ponto de vista financeiro que Adrien. Ambos são campeões europeus, William é mais novo 4 anos, mais margem de progressão, e, há muito, cobiçado por alguns grandes clubes europeus.

Nos últimos dias, os tais senhores da comunicação social portuguesa que falei em cima fartaram-se de falar da injustiça do Sporting em não libertar o jogador. Foram dias e dias a atacar o Sporting e o Presidente Bruno de Carvalho, num tratamento desigual, basta comparar com outras situações de outros clubes, mantendo sempre um tom de discurso em que, na prática, William não era transferido porque o Presidente do Sporting não deixava.

Não vou repetir-me e listar os inúmeros negócios feitos pela actual direcção e os recordes que foram batidos de vendas, está à vista de todos.

É óbvio que William terá tido pretendentes à sua contratação. Alguns, imagino, terão esbarrado logo nas primeiras auscultações com o Sporting, do género:

- Vocês querem quanto pelo William?
- 45M€
(silêncio)

- 30M€ mais o jogador XPTO emprestado (sim, os grandes clubes têm sempre alguém para emprestar num ano)
- pagam a pronto? ou a primeira tranche é de 50% paga em Agosto?
(silêncio)

E, claro, depois apareceu o West Ham.

Durante semanas foi um fartote de notícias. Parecia que estava mesmo quase. Faltava a garantia bancária, ou que a primeira tranche foi de X valor e era preciso mais, ou outra coisa qualquer muito simples de resolver e finalmente William iria sair para Inglaterra (ou, quem sabe, quando o West Ham "desistiu", para França).

O tempo foi passando, William entre lesionado e opção técnica foi ficando de fora dos jogos do Sporting. Sim, acredito que tenha ficado de fora para evitar alguma lesão porque poderia aparecer uma oportunidade de ouro para sair. 

O fecho do mercado foi-se aproximando. William continuava no Sporting.

Depois veio a ameaça do West Ham a dizer que não havia mais nenhuma tentativa de comprar o jogador. Pensavam eles que o Sporting se iria amedrontar. Não sei se estariam a par, que do ponto de vista financeiro não tínhamos obrigação de vender. Acredito mesmo que o Sporting já tinha em mente a venda de Adrien, logo, o mercado de verão estava no verde e as contas equilibradas.

Fechou o mercado e William não saiu.

No dia seguinte foram rápidas as notícias sobre o facto do jogador ficar contrariado.

O Presidente vem a terreiro dizer que não houve uma única proposta, apenas abordagens!

O que mais me irritou nisto nem foi o episódio do David Sullivan, que já lá vamos. É que o Sportinguista não pode estar sossegado. Toca a desconfiar do que o Presidente disse.

Vou só me repetir em duas coisas.

Bruno de Carvalho tem falhado em alguns momentos de comunicação no seu mandato. Esgotou muitas vezes o meio e a mensagem não passa (não passou) e deturpa-se com facilidade.

Mas, porra, é o Presidente que esteve por trás do processo de renegociação/reestruturação da dívida, recuperação dos passes dos jogadores da formação que deixara de sair por meia dúzia de tostões, redução das comissões para valores aceitáveis, chegámos a 30% no tempo do Godinho Lopes, renovação e melhorias em Alcochete, obras no multidesportivo que nunca tinha acontecido desde a inauguração, recuperação e investimento nas modalidades com conquista de títulos importantes (CERS no Hóquei, Taça Challenge no Andebol) e melhor participação de sempre do Projecto Olímpico do Sporting, aposta na formação reforçada, inclusive conquistamos um título em juniores que nos fugira há 8 anos, a marca Sporting promovida que levou, entre outras coisas, ao maior contrato publicitário de sempre, canal de televisão, Alvalade com excelentes assistências e...um pavilhão ao lado do estádio e que é nosso.

Não tem créditos suficientes?

Entretanto, surge Davida Sullivan, Chairman do West Ham, a tentar desmentir Bruno de Carvalho com uma série de frases entrelaçadas. Que foi de William Carvalho a Renato Sanches passando pelos exames médicos.

A dos exames médicos é tão fácil de desmentir o Chairman do West Ham como se pode comprovar nesta imagem https://twitter.com/bancadadeleao/status/903752554567360512

Do Renato Sanches que também é visado, foi para o Swansea porque o Paul Clement, treinador do clube, é amigo e trabalhou com Ancelotti do Bayern. Logo, era mais um atirar de areia para os olhos.

Depois, há os que estão informados, mas há também quem não esteja totalmente por dentro do assunto e possa informar-se. Basta ler alguns fóruns de adeptos do West Ham para perceber que há uma guerra entre Direcção e treinador, Bilic, e que o texto do Chairman do West Ham era "bullshit", termo usado nos diferentes comentários dos adeptos dos Hammers, que mostrava que ninguém acreditava naquele texto na página oficial do clube britânico.

O Sporting como percebeu que ainda assim não estavam conscientes que William até poderia ter saído desde que o negócio fosse bom para o clube (jogador e comprador), pelo seu Director de Comunicação pediu ao West Ham que mostrasse o tal documento oficial da proposta por William. Vamos esperar, mas palpita-me que vamos ter silêncio.

O texto já vai longo, mas certamente já perceberam onde queria chegar. Deste fecho do mercado três coisas absolutamente importantes:

- Bruno de Carvalho, por vezes, não precisa de dar tantas explicações (já sabe que vão sempre querer queimá-lo);
- Bryan Ruiz foi inscrito e continuo a achar que tem lugar no plantel do Sporting;
- O Sporting tem equipa para lutar pelos seus objectivos da época 17/18, é no relvado que o tem de demonstrar e nós nas bancadas a apoiar!


1 comentário:

Praise With Me disse...

Super texto e reportagem! Amor do Canada e Sporting Sempre!