sábado, 11 de novembro de 2017

Mas alguém discorda da expulsão de PPC?


Paulo Pereira Cristóvão manchou, para sempre, a história centenária do Sporting Clube de Portugal. Não é, nem foi um caso de corrupção, basta ler o processo para se perceber o que se passou, mas o acto praticado enquanto director do clube é simplesmente inaceitável.

Não foi demitido na altura, pela direcção de Godinho Lopes como deveria ter acontecido. Foi ele que mais tarde, não aguentando as críticas, se demitiu.

Não lhe foi movido um processo, quando deveria, depois do caso ter ido a tribunal e se conhecer todo o episódio.

Não foi expulso de sócio como já deveria ter acontecido.

Finalmente, o momento chegou ontem. Admito que o timing é errado, porque dá a sensação que Bruno de Carvalho o quer "calar" num momento em que aparecem as críticas. No entanto, como já temos reparado, o Presidente do Sporting já desmontou uma das mentiras que Paulo Pereira Cristóvão tem lançado por estes dias. Que não é inocente, pois não há futebol a decorrer e o Presidente do clube esteve na WebSummit, um evento muito mediático.

Mas não nos desviemos do principal. A decisão de excluir Paulo Pereira Cristóvão foi por unanimidade, e os que possam pensar que abre-se com isto uma "caixa de pandora", simplesmente só podemos responder: não há lugar para gente não mantém impecável comportamento moral de forma a não prejudicar os legítimos interesses do Sporting – designadamente, defendendo e zelando pelo património do Clube, ainda por cima, quando fazia parte dos órgão sociais.

Já agora, quem deixou de pagar as quotas em Dezembro de 2016 e não respondeu à notificação, também não estaria certamente interessado em defender-se neste processo. Ou então, vai esperar agora mais uns dias para avançar na justiça portuguesa.

Acima do Sporting, ninguém. 

Palavra final para a forma como Presidente do Sporting, ainda que no seu facebook privado, se referiu aos diferentes casos desta semana. Por favor altere o discurso e a linguagem utilizada, o Sporting não é seu e não é para ser usado em vendetas pessoais. Argumente, defenda-se das falsas acusações mas com respeito. Não perca a razão na argumentação!

Sem comentários: