Sporting 1-0 Moreirense :: com o coração contra tudo e todos!

foto: Carlos Costa/NurPhoto via Getty Images



Vamos directamente aos dois pontos mais importantes do jogo que vencemos ontem à noite.

Primeiro o golo e os festejos de Gelson. É óbvio que um profissional sabe perfeitamente das regras e que não pode facilitar. É óbvio que a regra é estúpida. É óbvio que sendo Semedo um amigo do nosso jogador, que se percebe a emoção irreflectida do acto protagonizado.

Segundo ponto e os assobios durante o jogo. Quando o 11 titular foi apresentado foi estranho perceber tantas mexidas. Não seria normal, não seria necessário, não faria sentido mexer tanto a pensar no jogo do Porto, até porque só podíamos pensar nesse jogo depois da vitória contra o Moreirense.

A realidade é que olhando para a equipa que começou diante do último classificado tínhamos de jogar mais e vencer sem problemas. Não foi o que aconteceu e já lá vamos.

Jorge Jesus no final do jogo disse três coisas importantes: falou dos 4 jogadores com síndrome gripal que ficaram impedidos de jogar, as lesões e a expulsão injusta de Petrovic. Obviamente que tem razão quando se insurgiu contra os que assobiaram. Não faz sentido, nunca fez e nunca fará.

O Sporting não joga bem. É um facto e não vale a pena dar grandes voltas. Olhámos para os jogos da Liga Portuguesa e é preciso recuar até ao início de 2018, a seguir ao derby na Luz para encontrar um belo jogo do Sporting numa goleada por 5-0 diante do Marítimo. A partir daí, tirando uma vitória confortável contra o Desportivo das Aves tudo tem sido sofrível. 

Já sabemos que somos o clube português com mais jogos nas pernas, de longe, fruto de estarmos presentes nas 4 competições, uma delas até já vencemos, mas não pode ser justificação para tudo. O mercado de inverno, supostamente, deveria ser usado para reforçar assertivamente em posições estratégicas com problemas e/ou capacitar a equipa de novos jogadores que permitam à equipa ter 11 mais suplentes capazes de manter a dinâmica que se espera para um resto de temporada que se sabe complicado com 3 competições e muitos quilómetros nas pernas. Veja-se na semana passada entre Cazaquistão e Tondela o desgaste que não foi.

Acresce a tudo isto o facto de controlarmos a arbitragem em Portugal. Toda a gente sabe que o Sporting, é o clube Português que mais campeonatos nacionais ganhou em Portugal nos últimos 30 anos e que domina isto tudo. Árbitros, observadores, delegados, VAR, tudo nosso, nada deles. Portanto, fica muito mais fácil vencer o título e suplantar aqueles que entre frutas e e-mails vão vencendo tudo e todos, com ajuda de todos e tudo.

No Dragãom claro que estaremos sem um elemento absolutamente fundamental para a nossa estratégia, é óbvio que é um jogo de tripla com ligeiro favoritismo para o Porto, porque joga em casa e está em melhor forma que nós nesta altura, no entanto, não abdico do princípio que a nossa equipa tem capacidade para vencer e sair do Dragão mais próximo do primeiro lugar. É o jogo em que sabemos de uma coisa pela certa, a derrota afasta-nos definitivamente da luta pelo título. Os próximos 4 jogos da Liga, 3 deles são fora: Porto, Chaves e Braga e é a hora do tudo ou nada.

Na sexta, se nada falhar, lá estarei a apoiar os nossos jogadores para conquistar os 3 pontos!

Comentários